quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Vanessa Giácomo:
     "Às vezes acho que não vou dar conta" 
Mãe de três filhos, Vanessa Giácomo organiza sem culpas 
a vida profissional e pessoal. 
Estrela de A Regra do Jogo, 
ela também cuida dos detalhes da festa de 1 ano de Maria.

  Por Ligia andrade
Vanessa Giácomo sempre quis uma família grande. 
Agora, como uma boa equilibrista, a atriz de 32 anos gira vários pratinhos no ar.
 Intérprete da mocinha Tóia, de A Regra do Jogo (Globo), ela concilia, sem neuras, o ritmo alucinado de gravações de uma novela das 9 com a rotina doméstica de seus três filhos: 
Raul, 7, Moisés, 5 — ambos da união de oito anos com o ator Daniel de Oliveira, 38 — e Maria, 11 meses, do casamento com o empresário Giuseppe Dioguardi, 40.
 “Adoro o frio na barriga de começar um novo projeto. 
Tenho ajuda (de babás), mas faço questão de estar presente em todos os momentos possíveis. 
Minha vida é voltada para a família, é minha prioridade”, explica ela. E acrescenta:
 “Eu me organizo para dar conta de tudo, como tantas mães que trabalham”. 
Às voltas com a preparação da festinha da filha, que completa 1 ano no dia 24, Vanessa confessa que às vezes bate a sensação de que não vai dar conta do recado.
 “Mas sempre dá certo. É a matemática da multiplicação do amor.” 
 Entre tantos compromissos, a atriz faz questão de tomar uma cervejinha com os amigos e de reservar tempo para um jantar a dois com o marido. 
“É um grande encontro. Tudo me encanta nele, especialmente a dedicação à nossa família”, elogia. 
Vanessa garante que em casa é uma pessoa de fácil convívio, mas não tem medo de expor sua opinião.
 “Respeito muito as pessoas, mas não suporto injustiça, grosseria.
 Não fico quieta diante de situações que não me agradam”, garante ela, sempre discreta e longe de badalações. 
“Adoro ficar em casa, meu lugar mais sagrado. 
Prefiro viver mais a vida real do que a virtual”, finaliza. 
Confira o papo... realizada com o trabalho “Aproveitei muito o tempo da licença-maternidade, com muita qualidade. 
Eu gosto de trabalhar, me faz uma pessoa mais realizada e, consequentemente, uma mãe melhor para eles.” 
 Ano produtivo e feliz “O ano de 2015 foi bastante produtivo e muito feliz. Cumpri desafios maravilhosos. Profissionalmente, pude construir e dar vida à Tóia, que tanto me ensinou e me ensina. 
Pessoalmente, minha família é bem juntinha, gosto de ver meus filhos crescendo.” 
 Vida voltada para a família “Eu acompanho totalmente a rotina deles, tenho ajuda sim (de babás), mas faço questão de estar presente em todos os momentos possíveis.
 Meu marido é muito presente e meu pai é um superavô. Minha vida é voltada para a família, é minha prioridade.
 Adoro ficar em casa, meu lugar mais sagrado. Eu me organizo para dar conta de tudo, como tantas mães que trabalham. 
Somos equilibristas, os pratinhos têm de estar no ar, girando. Às vezes acho que não vou dar conta, mas sempre dá certo. 
É a ‘matemática da multiplicação do amor’. Filho é amor em estado bruto e a alegria que eles dão compensa qualquer tipo de trabalho.” 
 Gentil e firme com os filhos “Sou muito próxima deles, temos uma relação muito carinhosa, mas também sou firme quando tenho de ser.
 Quero que eles sejam generosos, gentis e cobro, sim: tem de cumprimentar as pessoas, respeitar as regras, aprender a ter paciência para esperar sua vez e por aí vai.” 
 Saudades da mãe “Minha mãe sempre foi um espelho para mim. Foi uma grande mãe. 
Esteve ao meu lado, presente em todos os momentos. Carrego tudo o que aprendi com ela no meu coração. Ela sempre está aqui comigo.”
 Papais famosos 
“A gente administra esse assunto de forma muito natural.
 Raul e Moisés entendem que é um trabalho.
 Não assistem (à novela) porque são pequenos e também dormem cedo.
 Mas quando veem uma chamada ou outro programa, acham divertido.”
 Maria, a princesa do castelo “Raul e Moisés lidaram muito bem com a chegada dela. 
Eles têm idade próxima e são muito companheiros um do outro, entenderam bem que Maria é pequenininha. 
São superprotetores com ela. Já estou planejando o aniversário de um ano da Maria, será uma festinha para a família.”

 Desejo realizado
 “Sempre quis uma família grande. É muito legal aprender a ser mãe tanto de menino como de menina.
 A gente queria um nome simples e forte, por isso escolhemos Maria.” 

Exercícios
 O básico “Antes da novela, estava indo para a academia com regularidade. 
Fazendo o básico, mas que funciona (risos): aeróbico e musculação leve. 
Com a novela, não é tão fácil manter essa rotina de exercícios.”
 Brigadeiro, só no fim de semana “Não faço dieta, mas não enfio o pé na jaca todo dia. 
Me alimento com equilíbrio, priorizando coisas mais leves e saudáveis para, no fim de semana, poder comer brigadeiro, bolo, coisas que amo.” 

 Gente como a gente...
 “Gosto de uma cervejinha de vez em quando, em saídas com os amigos.” Um ano de casada 
“É uma relação de muito amor, companheirismo e respeito. Um grande encontro. 
Tudo me encanta nele. Ele é um homem de muitas qualidades, especialmente a dedicação dele à nossa família, que me encanta muito.”

 MOMENTOS A DOIS
 “É importante para a família toda esse tempo destinado ao casal, mantém tudo em equilíbrio. 
Gostamos de sair para jantar.” Mais filhos por aí? “Por enquanto, não. Mas o futuro a Deus pertence (risos).”
 Xô, zona de conforto! “Não gosto de me sentir na zona de conforto, com o jogo ganho, sabe? 
Acho que isso não é bom para o trabalho, nem para a vida. 
Adoro o frio na barriga de começar um novo projeto do zero, com coisas a desbravar e a descobrir.”

 Carreira internacional 
“Não é algo que eu tenha de meta agora, nem algo que eu persiga.” 
 Uma mulher possível “Tentei ao máximo humanizar a Tóia. 
Era uma preocupação minha como também do João (Emanuel Carneiro, autor, 45) e da Amora (Mautner, diretora, 40). 
E isso se refletiu no comportamento, no figurino dela. 
Ela é uma mulher muito possível, muito forte, muito correta, mas que também erra, se engana.
 Eu e a Tóia temos em comum a sinceridade e a perseverança. 
Eu sou transparente, não lido bem com mentira, nem falsidade. 
E corro atrás do que quero e acredito. Temos isso em comum.” Eles se entregam 
“Tem sido incrível. São atores de entrega muito grande com quem é sempre bom jogar junto.
 Tem sido incrível trabalhar com Alexandre Nero e Giovanna Antonelli. São atores de entrega muito grande com quem é sempre bom jogar junto.”
 fazer alguém que ela não seria.
  “Minha grande preocupação sempre é entregar o melhor que posso.
 E estou feliz com o resultado do trabalho, sinto muito retorno do público tanto nas ruas como nas redes sociais. 
Temos uma história ótima, uma equipe totalmente dedicada e um elenco excepcional.
 Esse é um grande trabalho e fico muito feliz de fazer parte disso. 
Comecei na TV com uma mocinha em Cabocla (Globo, 2004), e depois fiz mais mocinhas escritas pelo Benedito (Ruy Barbosa, 84). 
Sempre me preocupei muito em não me repetir, em construir uma personalidade diferente para cada uma e essa construção é minuciosa.
 É um desafio grande, mas recompensador. Sinto vontade de fazer boas personagens, vilãs também.
 O mais legal das vilãs, como Aline (Amor à Vida, Globo, 2013), é poder mostrar sua versatilidade e passar credibilidade com uma personagem tão diferente do que você é, que tem outros princípios. 
É um exercício interessante de entendimento do ser humano, suas possibilidades, sua maldade.”
 Exercício de entender o outro “Sou de fácil convívio. Respeito muito as pessoas, mas não suporto grosseria.
 Eu me posiciono, não fico quieta diante de situações que não me agradam. Mas também perdoo fácil, sou compreensiva. 
Tento sempre fazer esse exercício de me colocar no lugar do outro.
 O mundo precisa de mais empatia.”
 Vida real é bem melhor “Não sou viciada nisso, prefiro viver mais a vida real do que a virtual. 
Gravando é mais difícil acompanhar os comentários e responder tudo, mas tento sempre que dá.” 
 Ela é cabeleireira, sabia? “Adoro cortar cabelos.
 Já cortei de algumas amigas e mando superbem, sabia (risos)?”
 Ainda há muito pela frente “Me sinto tão no começo de tudo.
 Ainda tem tanta coisa que quero fazer, tantas personagens, tanta história para ajudar a contar...”

FONTE/CONTIGO
Padre Fábio de Melo fala sobre fama e diz que já recebeu pedidos de “nudes”
 Padre artista comentou sobre as redes sociais e a relação com o público. 
O padre Fábio de Melo falou sobre fé, fama, redes sociais e assédio. 
Questionado se já recebeu “nudes”, o padre disparou: 
“Nunca recebi, embora me peçam muito.” 
 “É interessante a gente identificar que existem essas expressões que aproximam. 
Num primeiro momento pode parecer desrespeitosa mas se eu contorno isso, gera um vínculo. 
Às vezes uma pessoa não tem o que dizer a um padre, aí elas brincam”, disse aos risos. 
 Parte do contato que o padre tem com o público foi estabalecida nas redes sociais. 
A propósito, ele diz que o lado descontraído na internet fez com que ele se aproximasse de um público que não o acompanhava.
 “Esse lado descontraído acabou gerando um público diferente, que até então não me acompanhava.
 Acredito que é uma oportunidade que tenho para falar com os diferentes.
 É sempre muito bom a gente quebrar as barreiras e estabelecer pontes.” 
 Assédio Com um estilo despojado e jovem, Fábio de Melo contou que recebe muito assédio virtual e afirma que é vítima de muitas brincadeiras na internet. 
Mas os comentários não o incomodam. 
“O assédio é muito mais virtual, pessoalmente eu não enfrento muito.
 É mais uma brincadeira que às vezes ocorre.
 Sou uma vítima dessas brincadeiras na internet, mas levo numa boa. 
Não fico preocupado e nem envaidecido com isso. 
O mais importante para mim é saber quem eu sou, qual é o meu objetivo, o que eu quero com meu trabalho.”

FONTE/OSUL
Deborah Evelyn, prestes a completar 50 anos: 
'Não sinto o tempo passar'
 A chegada aos 50 pode até assustar Deborah Evelyn, mas a atriz de A Regra do Jogo, casada novamente depois de uma relação de 23 anos com o diretor Dennis Carvalho, sabe usar o tempo a seu favor.

  Por Ligia Andrade
 Prestes a completar 50 anos em 12 de março, Deborah Evelyn vem refletindo sobre esta nova fase.
 “É um pouco assustador, falta menos do que já vivi, e o que vivi passou tão rápido.
 Será que vai dar tempo de fazer tudo o que quero fazer?”, se pergunta a intérprete de Kiki, de A Regra do Jogo (Globo). 
“Esta sensação do tempo, da finitude é o que me assusta.” 
Em contrapartida, ela tenta lidar com a questão do envelhecimento da melhor forma possível.
 “É inexorável. Não sinto o tempo passar, me sinto com energia. 
Quando pensava aos 20 como era ter 50, não é o que sinto agora.” 
E foi perto dos 50 que a vida amorosa da atriz recomeçou, mostrando que a concepção de idade vem alterando e a gente nem percebe. 
Depois de terminar o casamento de 23 anos com o diretor Dennis Carvalho, 69, ela se apaixonou novamente e se casou com o arquiteto alemão Detlev Schneider, 62, há quase dois anos.
 “Nos casamos na Alemanha. É um casamento diferente para mim, porque não vamos ter filhos e cada um mora em um país.
 Gosto de estar casada, de dividir a minha vida com alguém. 
Não queria falar: ‘Ah, tudo bem se eu ficar sozinha para o resto da vida’, mas não fiquei procurando.
 É a mesma coisa com as rugas, se for: é! 
Não tem jeito. Ele é bem-humorado e isso é tão bom – nunca o vi de mau humor! 
E é muito romântico”, elogia. Os dois se conheceram quando a atriz foi visitar sua filha Luiza, 21 – de seu casamento com Dennis – na Alemanha. 
“Detlev é pai de um grande amigo alemão dela. Foi um interesse na hora.
 Já estava separada, ele também. Ele veio para cá, para as festas de fim de ano. 
Quando acabar a novela, vou para lá, até começar a ensaiar uma peça (Encontros.com)”, conta a atriz, que só fala em alemão com ele, apesar de Detlev se arriscar no português.
 “Mas não falo tão bem, estou melhorando. A mãe dos filhos dele é brasileira também. 
O meu avô era alemão, veio para o Brasil e fez a vida aqui. Minha família tem cidadania.”
 Um dos programas favoritos do casal é viajar pelo mundo. 
Para Deborah, esse encontro não poderia ter sido melhor. 
“Detlev não sabia quem eu era, foi por mim mesma. 
Foi muito normal, gostei disso. Ele é tranquilo, maduro, com a vida estabelecida. 
Detlev não tem problema com a minha profissão, de eu beijar outro homem (em cena).
 O que não quer dizer que não tenha o frisson de estar junto, do encontro, da paixão, tem isso também.” 
 Mesmo após o fim do casamento com Dennis, Deborah mantém uma relação de família com ex.
 “Nos encontramos domingo para almoçar, fomos ao aniversário da Luiza, para a formatura dela. 
Dennis não tem problema com o Detlev.
Nem ele com o Dennis. Nosso laço é eterno. 
É uma outra categoria”, explica a atriz, ressaltando que o diretor não é só amigo.
“É família, é o pai da minha filha, meu companheiro durante 23 anos.
 Deu muito certo e continua dando dessa maneira.
Ele conta comigo; eu com ele.” Kiki: 
uma grata surpresa A aparição de Kiki comandou uma reviravolta em A Regra do Jogo.
Foi a primeira vez que Deborah entrou em uma trama em andamento e a segunda vez que experimentou tingir os fios de loiro. 
“No começo, levei um susto, agora já acostumei, estou gostando.
 Em Fera Ferida (1993) fiquei abatida. Gosto de mim morena, não tenho problema em mudar.
 Só não quero deixar os meus cabelos brancos (risos)”, brinca. 
A atriz elege Kiki como uma das personagens mais complexas ao longo de seus mais de 30 anos de carreira.
 “Já achei o João (Emanuel Carneiro, 45, autor) um gênio em A Favorita (2008), que pegada boa!
 E tem essa relação da Síndrome de Estocolmo, nunca antes abordada.
Você tenta de tudo para se aproximar do sentimento. 
O que ela sente por esse pai? Não é só ódio... 
E pelo Zé Maria, seu carceireiro por tantos anos e o pai da filha dela?
 É tão complexo, não tão preto e branco, genial! Kiki não é a louquinha, a boazinha, a má.
 É tudo isso junto.” Com tanta entrega durante as gravações, Deborah volta para casa esgotada:
“Não foi uma entrada light, ela chegou bombando. É muita emoção, tensão.
Também volto preenchida, é maravilhoso”.
A atriz adianta um pouco o que vem por aí: 
“O encontro dela com a Nelita vai ser bem forte!”
 Deborah mantém o mesmo manequim, 36, há 30 anos, e ela é chocólatra assumida! 
“Como todos os dias.
Quando Detlev vem, traz todos os chocolates suíços que amo!”, revela a atriz, que faz musculação três vezes na semana. 
“Hoje comi bife à milanesa, arroz, feijão... como batata frita, de tudo.

 Como pode?
 É de família.”
 Aos 17 anos, ela enfrentou a anorexia por causa de uma desilusão amorosa.
 “É uma doença psicológica. Começou não por eu me ver gordinha, mas por uma bobagem de adolescente. 
Sempre tive este corpo, antes e depois da anorexia”.

 Botox ou cirurgia? 
Quando o assunto é pele, a atriz segue à risca as recomendações da dermatologista. “Sou contra o botox.
Para o ator, é melhor a cirurgia plástica. 
Tenho medo de mudar a minha expressão. Mas não digo que não farei.
 Não tenho paranoia com as rugas, vejo que elas existem. 
Se tivesse um rosto sem nada, não combinaria com o meu interior.
Não posso fazer mais a menininha de 20 anos”, assume.
 Lá vem a menopausa... Ao longo dos anos, Deborah conseguiu relaxar, deixar de ser tão ansiosa em alguns aspectos da vida.
 No entanto, reconhece que não totalmente.
 “Em algumas coisas, piorei. Profissionalmente, me cobro muito, mas já tenho maturidade para saber que vou fazer o meu melhor e não quer dizer que seja 100% sempre. 
Às vezes, não dá”, avalia ela, que vive no presente.
“A vida é essa, não tem outra chance. Não acredito nisso.”
 A atriz reconhece que a religião não faz parte de seu dia a dia.
“Adoraria acreditar que vou encontrar meu pai, meu avô, as pessoas que amo.
 Seria um alento. Quem sabe não tenho uma grata surpresa?”
 Outro aspecto que não mudou para Deborah é o de se achar chatinha de vez em quando – como toda mulher, tem seus altos e baixos no humor. 
“O que é a TPM? Dizem que a menopausa é uma TPM constante. Estou morrendo de medo dela! (risos)”

FONTE/CONTIGO
QUIZ
DE QUAL FAMOSO É ESSE SORRISO?
 1- Estreiei em novelas na Record mas atualmente estou na Globo...
A- Fiuk
B- Chay Suede
C- Rick Tavares

2- Sou casado com uma atriz, acabei de fazer uma novela ao lado dela, meu personagem teve vários bordões famosos
A- Otaviano Costa
B- Thiago Fragoso
C- Mateus Solano

3- Fiz vários personagens em novelas, um deles virou até filme, faleci a pouco tempo
A- José Wilker
B- Marcos Paulo
C- José Mayer

4- Na novela Baila Comigo, dei vida aos gêmeos Quinzinho e João Vitor...
A- Mateus Solano
B- Reginaldo Farias
C- Tony Ramos
 5- Sou casado com uma grande atriz gaúcha e tenho um filho ator
A- Paulo Goulart
B- Paulo José
C- Tarsicio Meira

6-A última novela que participei e fui o protagonista foi Joia Rara
A- Bruno Gagliasso
B- Carmo del Vecchio
C- Cauã Reymond

7- Sou um cantor sertanejo
A- Lucas Lucco
B- Gustavo Lima
C- Luan Santana

8- Sou ator, nasci na Bahia e considero o meu amigo Wagner Moura  um irmão
A- Lázaro Ramos
B- Vladmir Brichta
C- Luis Miranda

1- Sou atriz, mas esse ano estreiei na telinnha como apresentadora
A- Fernanda Lima
B- Fernanda Paes Leme
C- Claudia Leitte

2- Fiquei famosa há apenas 1 ano, minha música foi uma das mães tocadas de 2013 e todos dançam a coreografia dela
A- Anitta
B- Gaby Amarantos
C- Paula Fernandes

3-Na novela Por Amor, dei vida a personagem Milena.
A- Gabriela Duarte
B- Viviane Pasmanter
C- Carolina ferraz

4- Sou atriz, mas fiquei famosa ao participar de um reality show famoso da Globo
A- Tais Araujo
B- Pretta Gil
C- Juliana Alves
5- Sou atriz, mas estreiei nas telinhas como Angelicats, as famosas ajudantes de palco da Angelica
A- Juliana Silveira
B- Giovana Antonelli
C- Juliana Didone

6- Fiquei em segundo lugar no miss Brasil, fiquei em segundo lugar no BBB5, sou atriz, fui casada com um ator e tive uma filha, dei o nome de Sofia
A- Mariana Felicio
B- Grazi Massafera
C- Juliana Goes

7- Comecei na televisão na novela Mulheres Apaixonadas onde dei vida a personagem Salete
A- Fernanda Rodrigues
B- Isabela Garcia
C- Bruna Marquezine

8- Sou apresentadora e tenho um filho com nome Vittório
A- Adriane Galisteu
B- Ana Hickmann

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

 Xuxa Meneghel: 
"As pessoas não aceitam que eu fique velha" 
A apresentadora Xuxa Meneghel faz ensaio fotográfico para o programa de Sabrina Sato e conta detalhes de seu dia a dia.

Por Bianca Portugal
 Sem nenhum pudor, a apresentadora Xuxa Meneghel, 52 anos, faz um desabafo:
 “As pessoas não aceitam que eu fique velha”. 
A frase foi para responder a uma das perguntas feitas por Sabrina Sato, 34, no Programa da Sabrina, da Rede Record. 
“Um saco, sabia? Não aguento mais o povo dizer que me quer de cabelo comprido, que me quer de bota, que me quer descendo da nave, que quer paquita do meu lado... 
As pessoas têm de aceitar que tudo tem uma fase na vida.
 Aquela foi uma fase que passou. Não podem exigir que eu seja aquilo. É ridículo. Chega a ser chato”, explicou.
 O bate-papo foi durante os bastidores de um ensaio de fotos que Xuxa fez com o renomado fotógrafo André Schiliró, 48, um de seus preferidos. 
A ideia era que a apresentadora revivesse os tempos de top model, antes de sua carreira na TV. 
E, na cadeira do hairstylist Mauro Freire, ainda se preparando para posar, Xuxa fez mais um desabafo. 
“Vou fazer 32 anos de TV e descobri que não sei nada.
 Tenho muita vontade de aprender e tenho muito o que aprender”, contou. 
Enquanto Xuxa conversava com Sabrina, Junno Andrade, 52, estava sentado no chão do camarim ouvindo tudo quietinho. 
Até que o papo chegou ao nome dele. O próprio Junno resolveu, então, se manifestar sobre o relacionamento.
 “Eu sou meio zagueiro, né? Marco sob pressão, mas eu cuido”, contou ele sobre seu ciúme. 
Logo depois, Junno cantou os versos de Sozinho, música de Peninha, 62. 
“Quando a gente ama, é claro que a gente cuida.”
 Xuxa completou: “Eu não sou ciumenta, mas não quer dizer que eu não cuide. Confio muito nele”.
 VOCÊ ESTÁ SOLTEIRO? 
Segundo a apresentadora, eles se conheceram quando ela tinha ainda 26 anos e ele participou do programa dela. 
“Eu dei em cima dele e ele não me deu mole. Cheguei e falei: ‘Você está solteiro?’ 
Ele disse: ‘Sim’. Aí eu perguntei se ele namoraria uma fã. Ele disse que sim e eu disse que era fã dele... 
Mas ele desconversou”, lembrou rindo. Muitos anos depois, Junno voltou ao programa e, finalmente, marcaram um encontro longe dos holofotes.
 “Ele me deu o telefone e eu liguei uns dois ou três dias depois. Já estamos juntos há três anos.”

 QUASE AMIGAS
 Xuxa também falou sobre sua filha, Sasha, 17. 
E contou que não briga com ela. “Teve uma vez que eu falei um pouco mais alto. 
Pedi desculpas e saí de perto para me acalmar.
 Porque a gente conversa muito, eu e ela. 
Falo tudo para ela, o que eu acho que está errado. E ela também”, explicou. 
Para o ensaio, o fotógrafo André Schiliró foi escolhido por ser antigo parceiro de Xuxa.
 “Durante uns dez anos eu fiz todas as fotos dela.
 Nos últimos quatro anos isso ficou mais esporádico”, contou André, que ressalta o fato de ela ter sido modelo como uma das maiores vantagens na hora do trabalho. 
“Ela sabe posar”, justificou. Xuxa começou como modelo aos 16 anos. 
A apresentadora também respondeu a várias curiosidades. 
Contou que tem outros apelidos, como Xurumela, que acha a atriz Demi Moore, 53, umas das mulheres mais bonitas do mundo, que Diário de uma Paixão é um dos filmes que mais marcou sua vida, que falar muito é um de seus maiores defeitos e que a fama lhe tirou a liberdade. 
Perguntada sobre o que o tempo não apaga, Xuxa respondeu: “A saudade. 
Aumenta, fica diferente, mas não apaga”

FONTE/CONTIGO
João Vicente de Castro:
 ‘É muito estranho tentar fazer cara de modelo’ 
Ator conta que David Bowie é seu ícone de estilo: ‘se vestia com muita liberdade’ 

Por Gilberto Jr
João Vicente de Castro surpreende. Sem titubear, ele diz que sua modelo favorita é Antonina Petkovic. 
A sérvia é pouco (sendo bem generoso) conhecida fora do circuito fashion — apesar de ser a atual garota Chloé.
 Essa informação o colocou na posição de insider. Não é para menos. 
João é estiloso à beça e filho da estilista Gilda Midani. 
Ah, e também tem seus dias de modelo. Ele, por exemplo, é o astro da campanha de inverno 2016 da Aramis. 
O carioca, sempre soltinho diante das câmeras, acreditem, diz que fica envergonhado neste papel: — Sinto-me com muita vergonha. 
Para mim, é muito estranho tentar fazer cara de modelo, morder maxilar e fechar o olho. 
Em geral, quando faço fotos, conto muito com o apoio da equipe, a gente vai rindo, se divertindo, fazendo piada e uma hora sai — diz o ator e roteirista, que foi escolhido pela marca por representar bem o “homem que realiza”. 
— Acho que sou um homem realizando. 
Às vezes, com sucesso, às vezes, quebrando a cara. Mas sempre tentando.
 Tive a sorte de descobrir uma paixão na vida e, como todas as pessoas que são movidas por paixão, adquiri uma urgência de realizar e de dar vazão ao amor que tenho por meu ofício.
 O gosto pela moda, ele confirma, é herança genética.
 — Tenho uma mãe muito esteta, que sempre andou pela rua apontando para mim coisas bonitas e coisas que ela considerava feias. 
Todas as vezes que viajávamos, ela me fazia ver todos os museus e exposições possíveis e, além disso, ela sempre me disse "contempla a rua, aqui é onde tem arte". 
E acho que foi assim que criei meu estilo. 
Visto-me de maneira muito simples, sou do branco e preto e não sou muito das cores quando o assunto é roupa — conta João, que é categórico ao afirmar que nunca usaria um sapatênis.
 David Bowie é seu ícone de estilo: 
 — Ele se vestia com muita liberdade. 
Foi o primeiro que me mostrou que não existia roupa de homem e mulher, o que existe é roupa e quem tem peito para recheá-la. 
 Impossível conversar com João e não querer saber qual é o segredo para conquistar algumas das mulheres mais bonitas do Brasil, como Sabrina Sato e Cléo Pires. 
 — Não gosto da palavra conquistar. 
Conquistar me dá uma sensação de jogo de conquistar território. 
Sou da teoria que qualquer pessoa pode amar e ser amado por qualquer pessoa, basta que você tenha um sentimento sincero e esteja motivado para construir uma história a dois — encerra.

FONTE/OGLOBO
 Camilla Camargo quer provar que não é só "a filha de Zezé Di Camargo"
 Atriz se prepara para o desafio de produzir a primeira peça de teatro e não tem medo da pressão familiar: 
“Tenho de provar que consigo por mérito próprio”.
Depois de demorar cerca de 15 minutos para falar com a CONTIGO!, Camilla Camargo, 30 anos, confessa que foi por uma boa causa. 
“Estava ao telefone com minha irmã”, diz referindo-se a Wanessa, 33, a grande companheira da atriz. 
“Ela é realmente minha melhor amiga. Nos falamos direto, saímos juntas, combinamos de fazer tudo juntas... 
Nossa relação é de muito respeito”, conta. 
Mas a maior vontade de Camilla é trilhar seu caminho sem depender da família, algo que a atriz está tirando de letra. 
Completando dez anos no palco, ela se prepara para produzir seu primeiro espetáculo teatral e ainda compartilha detalhes de sua primeira experiência no cinema ao lado de Caio Castro, 27. 
“Teatro é minha paixão, o palco é minha casa.
 Gosto da sensação do ao vivo, do improviso, de lidar com os problemas na hora, da resposta imediata do público... 
Esse frio na barriga é muito gostoso”, conta. 
Depois de atuar em diversas peças, Camilla se organiza para trabalhar atrás das cortinas. 
Ela vai produzir e estrelar Quarto 77, uma trama de mistério e suspense. 
“Produzir sempre foi uma vontade desde que me formei na faculdade. 
Só estava esperando o momento certo, o meu amadurecimento para conciliar as duas coisas”, explica. 
Tudo acabou acontecendo por acaso. 
“A peça já esteve em cartaz e eu fui chamada para substituir a protagonista por alguns dias. 
Em um deles, o autor estava lá e foi ele que liberou os direitos da peça para que eu a produzisse, no fim do ano passado”, revela.
 A peça ainda está em fase de captação de recursos e não tem estreia prevista.
 O desafio como produtora não é a única experiência de primeira viagem que a atriz está vivendo.
 Ela se prepara para estrear no cinema no filme Travessia, de João Gabriel, 33, que deve chegar aos cinemas ainda no primeiro semestre. 
“Eu já tinha feito pequenas participações em outros filmes, mas essa foi a primeira personagem de verdade”, conta.
 “Rodamos o longa em Salvador, tudo em cerca de 20 dias. 
Fiz sessões de fono para acertar o sotaque e tive a sorte de contar com toda a ajuda do João Gabriel e do Caio, que foi um superparceiro, além de todo o elenco da Bahia”, relembra. 
No filme, Camilla interpreta Marina, uma usuária de drogas. 
“É um universo muito diferente do meu, das drogas, da vida noturna agitada. 
O filme mostra um lado mais urbano de Salvador e só colheu bons resultados quando foi exibido na Mostra da cidade.
 Até elogiaram meu sotaque!”, comemora. 
 ANO NOVO, CORPO NOVO 
Além do teatro e do cinema, Camilla também investe em uma carreira na TV.
 A atriz já participou de novelas no SBT e na Globo, assim como integrou o elenco do programa Partiu Shopping, no Multishow.
 “Tenho fascínio pela TV, o instrumento que ela é, o alcance que tem”, conta. 
Porém, para conferir Camilla na telinha nas próximas semanas, só mesmo ligando no desfile das escolas de samba do Rio.
 Ela faz sua estreia na Sapucaí, pela Imperatriz Leopoldinense, que traz um enredo em homenagem a seu pai e a seu tio Zezé Di Camargo, 53, e Luciano, 43, respectivamente.
 “Já me emocionei nos ensaios. Acho que o mais bonito é que a Imperatriz conta a história de vários brasileiros por meio do meu pai, aquele que sai do interior e deposita todas as fichas para dar um futuro melhor para os filhos. 
O enredo fala da importância da família”, explica.
 O corpo da atriz também já está preparado para encarar a maratona da avenida.
 “É meu instrumento de trabalho, preciso estar sempre saudável. 
Do começo do ano para cá, já eliminei 3,5 quilos.
 Faço crossfit quatro vezes na semana, como de três em três horas, carrego minha garrafinha com chá o dia todo e evito carboidratos à noite”, conta a bela com 1,60 metro de altura e 48 quilos. 
Camilla virá como destaque do penúltimo carro, ao lado da irmã, e garante que não decepciona na hora de sambar: 
“Meu pai sempre disse que eu levava jeito. Sou uma goiana com samba no pé!” 

 RATA DE CURSOS 
Diferentemente do que muitos pensam, ser filha, sobrinha e irmã de grandes celebridades pode não ter tantas vantagens. 
“Tem o lado bom e o lado ruim. O lado bom é que, quando você nasce numa família de artistas, aprende a lidar com certas coisas, como assédio, exposição na mídia e também acaba conhecendo muita gente do meio artístico. 
O lado ruim é que você sempre é mais cobrada, tenho de provar que consigo por mérito próprio e não porque sou parente de alguém”, afirma. 
No entanto, nada desanima a atriz. “Isso me motivou a estudar muito mais, minha assessora me chama de rata de cursos (risos)! 
Toda essa cobrança me fez querer estar cada vez mais preparada”, conclui.

FONTE/CONTIGO
FOFOCANDO NA WEB


Fofoca 1
Uma atriz famosa tá devendo quase R$12 mil  para um badalado cabeleleiro.
 Toda semana ela vai lá e na hora de pagar tenta dá um migué tirando fotos e postando em redes sociais por que acredita que isso já deveria pagar os serviços prestados pela equipe do salão. 
Ele não sabe mais o que fazer, pois seus funcionários já avisaram a ele que não vão mais atender a atriz, enquanto ela não quitar a divida...
OBS: Um dos funcionários comentou que o famoso no final do mes nunca paga a comissão deles pelos serviços prestados a ela.
 Ele diz apenas que quando ela pagar divida ele acertará aff!!!

Fofoca 2
Uma famosa cantora está vivendo um affair com uma atriz "casada" que está atualmente no ar em uma novela.
A atriz, não gosta da fruta, mas está  "casada" apenas porque quer ter um filho. 
E como ela está passando da idade resolveu "aturar" o bofe para ter seu filho. 
A cantora disse que ela prometeu que quando engravidar se separará do marido e assumirá romance com ela e as duas criarão o bebê juntas.

Fofoca 3
Filho de um famoso está abusado demais... Ele chega em restaurantes para jantar e beber antes de ir para baladas e sai sem pagar...
Quando alguem cobra a conta ele diz: Meu pai frequenta esse lugar há mais de 30 anos, vocês deveriam ter vergonha de vim me oportunar com isso.
 Deveriam se sentirem honrados com minha presença e do meu pai. 
UIIIII!!!

sábado, 6 de fevereiro de 2016


Atenção:
Estamos em férias coletivas até o dia 10.
Divirtam-se , mas não esqueçam da saúde.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Solteira, Luiza Possi vai aproveitar o Carnaval para fazer uma road trip pelo Uruguai
 'O começo do ano foi agitado', avalia a cantora, após o término com o diretor Thiago Teiteroit 

 Por Ligia Andrade 
 O início de 2016 foi movimentado para Luiza Possi, 31 anos.
 Solteira há cerca de três semanas, após terminar o namoro de seis meses com o diretor Thiago Teitelroit, 33, a cantora lançou seu novo EP, Insight, que faz parte do álbum LP.
“Acabei de gravar um disco, fazer um clipe, terminar um namoro - o começo do ano foi agitado”, avalia. 
No carnaval, Luiza fará uma série de shows em Recife, Pernambuco.
 “Gosto do carnaval de Recife, porque é multicultural, todo mundo é aceito.” 
Logo depois, vai encarar sozinha uma road trip pelo Uruguai. 
“Vou viajar por uma semana, resolvi me dar isso. 
Quero respeitar esse momento de reciclagem, o ano promete”, vibra a cantora, que elege o carnaval de 2000 como um dos mais marcantes.
 “Passei no Guarujá com as minhas melhores amigas. 
Tinha acabado de entrar no colégio novo, era novinha”, recorda.

FONTE/CONTIGO
 Irmãos Simas:
 Os galãs da nova geração!
 Que ninguém tente interferir na relação dos irmãos Bruno Gissoni, Rodrigo Simas e Felipe Simas. 
Nem mulher, nem teste para novela... Nada!
 
Eles estão cada vez mais unidos pelos laços de sangue e pela mesma profissão.  

Por Carlos Lima Costa, Luciana Marques e Roberta Escansette 
 Pelo menos uma vez por semana eles se encontram. 
Mais do que irmãos, Bruno Gissoni, 29, Rodrigo Simas, 24, e Felipe Simas, 23 (o protagonista de Totalmente Demais, Jônatas), são melhores amigos e ainda companheiros de profissão. 
Cada um agora mora em um canto. 
Felipe vive com a mulher, Mariana Uhlmann, 24, e o filho, Joaquim, de 1 ano e 9 meses; Rodrigo, com a mãe, Ana Sang, 52; e Bruno Gissoni, 29, mora sozinho — ou melhor, com a cadela golden retriever Becky, estrela do Instagram do ator.
 Mas os encontros são sagrados. “Hoje em dia, quando nos juntamos, assistimos a filmes, falamos mais sobre nossos trabalhos... 
Depois que se passa dos 17, 18 anos, a diferença de idade já não fica tão distante. 
As coisas que fazemos e gostamos são muito parecidas e isso nos aproxima ainda mais”, explicou Rodrigo, que estuda projeto de uma nova peça.
 Já Bruno, atualmente, se dedica a uma casa cultural que está abrindo no Cosme Velho, Rio, em parceria com o grupo Dzi Croquettes.
 A sinergia entre os três vem desde cedo, assim como o bom humor (eles brincam um com o outro em redes sociais), o que lembra os personagens de Alexandre Dumas (1802-1870) em Os Três Mosqueteiros. Bruno é filho do empresário Marcelo Gissoni, 53, mas cresceu com a companhia do “paidrasto”, como ele gosta de dizer, o capoeirista Beto Simas, 53, que é pai de Rodrigo e Felipe. 
Ainda pequenos, eles começaram a praticar o esporte.
 “Fomos criados com os mesmos valores. A capoeira ensina a ter disciplina.
 Cada um tem sua personalidade, mas, quando temos a mesma educação, acabamos sendo um pouco parecidos em vários aspectos”, contou Bruno. 
 Felipe (centro) é o caçula, mas é o único que já é papai.
 O pequeno Joaquim, de 1 ano e 9 meses, é o xodó de todos. Ah! Rodrigo e Bruno garantem que estão solteiros...
 MULHER NO MEIO? NUNCA!
 Além da capoeira, o futebol uniu os irmãos. 
“Eu e o Rodrigo só temos um ano de diferença. 
Então, éramos mais próximos. 
Mas o Bruno, em compensação, jogava bola e meu sonho sempre foi ser jogador. 
Então, ele era meu ídolo. Aí chega uma idade que nivela tudo.
 Fica todo mundo com a mesma cabeça”, explicou Felipe, lembrando de quando Bruno defendeu as camisas do SPFC e do Nova Iguaçu antes de se tornar ator. 
Desentendimentos existem, claro. 
“O Felipe era muito próximo de mim no pensamento porque nós dois jogávamos futebol. 
O Rodrigo, não. Ele já tinha uma veia artística. 
Aí a gente implicava um pouco um com o outro, mas era briguinha de irmão mesmo”, contou Bruno.
 E já teve até mulher tentando interferir na relação. 
Mas nunca mais! “Teve um caso, nos Estados Unidos, comigo e com o Rodrigo. 
Mas aí minha mãe disse: ‘Nunca mais quero ver vocês brigando por causa de mulher!’ 
A gente abaixou a cabeça e concordou que ela estava certíssima. Não aconteceu mais. 
E nenhum de nós ficou com aquela menina. Ela ficou sozinha.
 Não merecia nenhum dos dois (risos)”, lembrou Felipe, rindo da situação. 

 A RAINHA
 Por causa da profissão de Beto Simas, eles moraram cerca de dez anos nos Estados Unidos, onde a família tem uma academia de capoeira. 
Voltaram ao Brasil em 2007. “Os filhos falaram: ‘A gente não quer mais morar aqui’.
 O Rodrigo já queria ser ator, eu queria ser jogador de futebol no Brasil e o Bruno também queria vir”, disse Felipe.
 Ana, que se mudou de volta com os filhos, enquanto Beto ainda permaneceu nos EUA, completou: 
"Sou uma mãe que criou os meninos sempre buscando a felicidade. Eu falei: 
‘Não importa o que vocês escolherem, sejam os melhores, façam bem’”.
 Não é à toa que ela é soberana absoluta na família. 
“Mamãe é nossa rainha. Somos muito gratos. 
Sabemos a sorte que tivemos de sermos criados por ela”, derrete-se o primogênito. 
 De volta ao Rio de Janeiro, Rodrigo começou na TV em Poder Paralelo (2009), da Rede Record. 
Bruno acabou abandonando o futebol e, com Rodrigo, fez teste para Malhação, em 2010. 
Só ele entrou, mas nada que tenha abalado a relação.
 O irmão acabou fazendo Fina Estampa (2011).
 “O Rod é muito dedicado. Desde moleque sabia o que queria. 
Felipe foi o último a entrar na TV, mas a gente sabia que era questão de tempo porque ele é muito talentoso.
 Ele é bom em tudo o que faz. A gente sabia do talento de cada um”, elogia Bruno.
 “Eu sempre senti não uma pressão, mas uma responsabilidade de ser irmão deles, porque sou muito fã”, devolve Felipe o elogio. 
 Ana, a mãe do trio, é uma unanimidade em casa.
 Quando ela fala, todos escutam e acatam! 
 ADVINHA QUEM É O XODÓ? 
Apesar de ser o caçulinha, Felipe foi o primeiro (e até agora o único!) a ser papai. 
“Mesmo sendo o mais novo, Felipe é o mais velho. 
Ele é muito sério, comprometido com as atitudes que tem de ter com a vida.

Está se tornando um grande homem”, explica a mãe. 
 O bebê — mais um homem na família! — é o atual xodó de todos.
 “Joaquim é uma luz em pessoa, meu afilhado. 
Eu amo esse moleque”, conta Bruno, que garante que está solteiro. 
Mas não esconde a vontade de, um dia, ser pai: “Tudo tem seu tempo!”
 Já Rodrigo, que também está sozinho, ressalta outra conquista do pequeno Joaquim. 
“Felipe está bem mais calmo...” O irmão explicou a observação: 
“Filho mostra para a gente por que estamos neste mundo, o que era uma grande dúvida na minha cabeça. 
A gente passa a viver para o outro. Ele, literalmente, mudou a minha vida”

FONTE/CONTIGO

Conheça o trabalho musical de Roberta Campos
 O primeiro disco, em 2008, a cantora mineira gravou sozinha em seu estúdio caseiro.
 Oito anos depois, ela lança o quarto trabalho e já tem várias músicas em novelas para colocar no currículo.

  Por Tainá Goulart 
Uma estante com com dezenas de livros sobre música, diversos discos de vinil espalhados pelo chão e um estúdio improvisado com instrumentos de corda pendurados na parede, um piano digital e um set de bateria eletrônica. 
É assim que vive Roberta Campos, 38 anos, em seu apartamento, no tradicional bairro da Mooca, em São Paulo. 
“Até gosto de fazer outras coisas, mas parece que tudo na minha vida segue em direção à música. 
Eu tinha cerca de 4 anos quando meu tio me apresentou aos seus discos e até hoje eu me lembro da sensação de escutar um vinil pela primeira vez.
 Aos 11, comecei a tocar violão e, desde então, senti que precisava passar o que eu estava sentindo para as pessoas”, revela a cantora, que nasceu em Caetanópolis, pequeno município no interior de Minas Gerais. 
Ao poucos, Roberta percebeu que a cidade havia se tornado pequena para sua mensagem e decidiu que havia chegado a hora de ‘desbravar’ novos lugares. 
“Eu armava meus próprios shows, corria atrás de patrocinadores e, se não rolasse nada, fazia um show na saída de uma escola mesmo. 
Era assim que eu vivia em Caetanópolis: quando precisava ganhar dinheiro, corria atrás. 
Depois de um tempo, já estava me apresentando em outras cidades maiores, mas ficava só nisso.
Eu não tinha mais para onde crescer. 
Então, resolvi vir com meu ex­-marido para São Paulo e foi uma das melhores decisões de minha vida”, relembra ela, que se mudou para a capital paulista em 2004. 
E ela estava certa, pois, desde então, já conseguiu emplacar sete músicas em três emissoras diferentes, sendo uma delas uma parceria com o cantor Nando Reis, 53 (De Janeiro a Janeiro). 
E ela acaba de lançar seu quarto disco: Todo Caminho É Sorte. Ela fez tudo sozinha Acostumada a correr atrás do que quer, Roberta não se importou de gravar o primeiro trabalho sozinha. 
“Fiz tudo em casa mesmo, gravando com os recursos que eu tinha na época. 
Também fiz o encarte cortando tudo na guilhotina, fazendo os desenhos. 
Aí, uma amiga pediu que eu deixasse meu CD em uma rádio e eu só levei por desencargo de consciência. 
Uma semana depois, o diretor me ligou dizendo que eles iam tocar uma música. Até hoje lembro que eu não sabia se chorava, ria ou gritava quando ouvi meu nome na emissora pela primeira vez.
 Entrei em êxtase, afinal, tinha feito tudo com muito carinho, sem ajuda de ninguém.
” Aos poucos, Roberta começa a desfrutar desse sucesso todo, mesmo sendo um pouco tímida. 
“Demorei para me adaptar a São Paulo, pois estava acostumada a conviver com as pessoas do interior, onde todo mundo conhece todo mundo. 
Aqui, ninguém queria me dar ‘bom dia’ ou se quer olhar pra mim quando eu pedia alguma informação.
 Era muito triste! Então, quando algum fã vem falar comigo, eu fico muito feliz! 
Esses dias, eu até parei de comer para fazer uma foto. 
Achei tão engraçado que brinquei que agora sim eu poderia falar que estava famosa (risos)!”

FONTE/CONTIGO

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Aos 63 anos, Marcos Caruso dispara: 
"Faço tudo que um garotão faz!" 
Solteiro há cinco anos, o ator quer curtir a vida. 
Seguro de seu potencial, o ator garante ser um excelente partido, que não teme nem mesmo a concorrência dos mais jovens.

Por Tatiana Ferreira
 Impossível não ser contagiado pelo alto-astral de Marcos Caruso, 63 anos.
 “Eu não me levo a sério. Rio de mim mesmo.
 Feliz o homem que consegue fazer isso. 
Levo a minha vida com bom humor”, justifica ele. 
Solteiro há cinco anos, após quatro casamentos, Caruso não quer saber mais de compromisso sério. 
“Passei por quatro casamentos maravilhosos, mas estou curtindo este momento de vida e adorando gostar de mim. 
Não quero casar, mas namorar, sim. 
Muito! É muito melhor do que ter aquela responsabilidade”, conta às gargalhadas, admitindo estar sempre atento a novos romances.
 Entre seus casamentos, o de 20 anos com a atriz Jussara Freire, 64, com quem ele teve o filho Caetano, 36.
 E seu último foi com a coreógrafa Dani Calichio, 40, com quem ficou cinco anos.
 GOSTOSO E BONITINHO
 De bem com a mente, Caruso também garante estar satisfeito com seu corpo e afirma que muito desta autoestima é ainda efeito de seu personagem Leleco, na novela da Globo Avenida Brasil (2012).
 “Sempre fiz esporte, mas me preocupando com a saúde, nunca pensando em ficar bombadinho.
 Na preparação para o Leleco, além das minhas atividades, comecei a treinar boxe e musculação. 
E aí descobri um cara sarado que eu não era. 
A partir daí, minha filha, ninguém quer perder o que ganha, na medida de que o que ganha é bom.
 Comecei a me achar gostoso e bonitinho”, confessa.
 Cheio de qualidades, as quais enumera com cuidado para não parecer pretensioso, Caruso é convicto ao dizer que é um excepcional partido. 
”Não tenho dúvida nenhuma disso, porque eu já provei nos meus casamentos que eu fui um excelente marido.
 Podem dizer: ‘Ai, como ele se acha!’ 
Mas não é isso, pode perguntar para elas!
 Fui excelente como marido, como companheiro, na cama, como pai, como genro... 
Eu sei cuidar das pessoas”, justifica ele.
 E, por isso, não teme entrar no páreo com os mais jovens. 
“Eu confio muito em mim, cara. Não tenho medo de concorrência. 
A pessoa pode gostar mais de alguém, mas não gostar de mim acho difícil. 
Horrível falar isso”, gargalha, alegando não deixar nada a desejar aos mais jovens. 
“Eu faço tudo o que um garotão faz. A diferença é que faço alguns testes antes.
 Por exemplo, meu pai me disse uma vez que descobriu que envelheceu no dia em que ele foi pular uma poça d’água e caiu no meio.
 E toda vez que chove, eu faço o mesmo para ver se envelheci. 
Como não estou caindo no meio, acho que ainda tenho 40 anos!”, diverte-se ele, citando o pai, Alberto, 94.
 CRISE, EU? IMAGINA!
 Em tempos de botox e implantes capilares, Marcos é categórico ao dizer que jamais se submeteria a algum desses procedimentos. 
“Ser careca foi um diferencial que me ajudou muito em meus personagens. 
Na vida pessoal, não faz diferença. Eu sou careca e morro de rir com isso. 
Agora, se eu começar a achar que pela falta de cabelo aquela mulher não vai gostar de mim ou que, por ser comprido e alto, pareço uma lombriga andando na praia de sunga, vou me travar. 
Eu rio de mim, dane-se!”, diz bem humorado. 
As marcas do tempo na pele também não lhe causam problemas. 
Pretendo nunca mexer na minha cara. 
Cuido das minhas rugas com muito carinho.
 Cada uma que aparece fico bastante lisonjeado, porque elas me pertencem e faz com que eu me torne absolutamente normal e reconhecível por grande parte das pessoas — justamente porque não pôs botox e não fez plástica”, garante.
 E é por essas e outras que o passar do tempo chegou de maneira suave para o ator. 
Ele acha lindo saber que está vivo e com saúde para viver mais ainda. 
“Quando fizer 64 anos, em 22 de fevereiro, vou dizer: ‘Oba!’. Minha meta é chegar aos 65.
 Não olho para trás e penso: ‘Ah! Que pena que não tenho mais 63’.
 E acho ótimo que as metas sejam essas, porque significa que não vou morrer antes”, brinca. 

 FILHO DE PEIXE, PEIXINHO É Agregador, Caruso gosta de manter a família reunida.
 Diariamente, fala com os netos Gabriel, 10, Clarice, 5, e Bento, 3.
 “Eu sou muito avô. Sou presente demais. Ligo todos os dias. Passo de bicicleta, dou um beijo. Levo na escola e dou banho”, conta, orgulhoso.
 O jeito é herança de seu pai, de quem o ator não esconde o orgulho. 
“Ele é um homem elevado a uma potência maior. 
É ereto, dirige, faz pilates, está na internet, antenadíssimo com o mundo e tem uma cabeça maravilhosa e, assim como eu, gosta de ter a família sempre por perto.”

 FONTE DE INSPIRAÇÃO
 Para dar vida a Feliciano, o ator não precisou se esforçar para entrar no universo do personagem.
 Diferente de fazer o Leleco (Avenida Brasil, 2012), quando precisou “morar” dois meses no Santíssimo, subúrbio carioca, bastou olhar para a sua própria rotina.
 “Não precisei de laboratório porque tinha um homem igual na minha vida. 
Meu pai não perdeu tudo. Neste caso, o ter não é igual, mas o ser é. 
Ele sempre quis ter a família em volta. 
Enquanto ele não fez todo mundo morar no mesmo bairro, quase na mesma rua, não foi feliz.
Isso foi passado para mim, que foi passado para meu filho (o diretor Caetano Caruso, 36)”. 

FONTE/CONTIGO
Carol Garcia comemora estreia do musical 'Cinco Julias' 
Massagem e brinde à peça 
 Espirituosa, Carol Garcia (25) diz que a sua briga com a balança é por um motivo contrário ao da maioria das mulheres. 
“Como de tudo e um pouco mais. E emagreço”, contou, rindo, ela, que tem 51kg em 1,67m. 
Após um brinde à beira-mar pela estreia do musical Cinco Júlias, em fevereiro, no Rio, a atriz, que protagonizou o sucesso As Bodas de Fígaro, em 2014, fez massagem com a terapeuta transpessoal Rosiane Venâncio (42), do Spa Tantien, com sede na Fazenda Marrecas, em Alagoas.
FONTE/CARAS
Mineirinho e Patricia Eicke viajam de lua de mel para o Vietnã 
O surfista Adriano de Souza, conhecido como Mineirinho, embarcou em lua de mel com Patricia Eicke para o Vietnã. 
Lugar misterioso e cheio de maravilhas! 
Meu marido lindo e parceiro acertou na escolha e esse foi mais um destino para carimbarmos juntos! Te amo vida", escreveu Patricia nas redes sociais.
  Mineirinho também agadeceu em seu Instagram: 
"Essa viagem foi programada as escuras, não sabiamos se iriamos chegar ou se iriamos gostar... mas graças a Deus a viagem foi um sucesso e mais uma vez ela confiou em mim". 


 FONTE/CARAS