terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Gloria Maria:
‘Eu seria rainha de bateria numa boa’
Por Leo Dias
Gloria Maria sempre exerceu certo medo sobre mim. Sempre achei que ela pudesse responder de maneira ríspida a alguma pergunta malfeita. 
Quebrei a cara. Conheci uma pessoa incrível, com uma história mais incrível ainda, mas que tem a simplicidade de saber que ainda falta muito a descobrir na vida. 
Neste Carnaval, ela vai brilhar como destaque e figura fundamental no enredo da Imperatriz Leopoldinense.
 Por isso a entrevista deste domingo é com a sensacional Gloria Maria. O resultado do bate-papo foi à altura da jornalista.

Vamos falar sobre Imperatriz Leopoldinense. É a primeira vez que você vai desfilar no Carnaval?
Eu cobri por quase 30 anos o Carnaval como repórter e também fiz a transmissão junto com o Pedro Bial por mais três. Desfilei duas vezes, saí na comissão de frente na Mangueira, mas ninguém sabia que era eu. Estava de fraque e cartola caminhando. Depois, desfilei ano passado com amigos na Beija-Flor, na ala do Boni. Mas desfilar oficialmente é a primeira vez.

Você vai vir onde?
Isso aí é uma surpresa! Virei em uma posição incrível dentro da escola, bem surpreendente, com uma função dentro do enredo. Não é aquele destaque que você fica lá no carro. Sou uma parte do enredo da escola. Eu não venho só como Gloria Maria. Venho representando uma coisa. O negócio é incrível.

Você fez algum pedido especial ao Cahê Rodrigues, carnavalesco, (foto ao lado), em relação a posição e roupa, por exemplo? 
Não. Ele me convidou e, quando me disse o que era, na mesma hora topei. Não fiz nenhuma pergunta. A roupa foi decidida por eles. Eu achei maravilhosa. Foi uma coisa muito de sintonia. Tudo está funcionando, fluindo.

Já tinha recebido um convites para ser rainha de bateria? 
Recebi uma vez, não vou dizer qual é a escola e, na época, estava trabalhando muito e falei que não ia rolar. Mas é uma coisa que não é impossível, não é nada demais. Agora não tem nada a ver. Mas eu sairia de rainha de bateria numa boa.

Jornalista pode ser rainha de bateria? 
Eu nunca pensei se poderia ou não. No jornalismo não tem nada que te impeça. Nunca nem me preocupei. Se tivesse que ser, eu seria, sim, mas hoje fico em função das minhas filhas. É aquele negócio: não fui até hoje, mas quem sabe o ano que vem? Não sei (risos).

Samba no pé nem preciso perguntar… Você tem, né? 
Eu sambo, sei sambar. Já viu negro não saber sambar? Está na alma. Não vou dizer que sou uma passista de primeiríssimo time. É uma coisa que tem praticar, mas eu sambo muito bem. Eu sou neguinha, né, Leo?

Já está com o samba da Imperatriz na ponta da língua?
Sim. O samba é a alma da escola. Se não souber o samba, não adianta desfilar. Todo dia eu e as minhas filhas temos meia hora de samba. Elas perguntam: ‘Mamãe, você está indo para a aula de samba?’. Elas estão tão encantadas quanto eu com essa experiência nova.

Como é a correria de conciliar tudo isso e ainda ser mãe? Como está sua vida?
Eu sou meio enlouquecida. Agora, dia 31 de janeiro, estou indo para Miami para apresentar o baile da BrazilFoundation. Depois volto e entro de cabeça na Imperatriz. Mudei de casa, tenho minhas filhas, Carnaval, ‘Globo Repórter’, mas vamos nessa.

Você sempre foi assim, né? Isso que te motiva?
Minha vida sempre esteve em movimento. Não sei ficar parada. Esse negócio de dormir à tarde, nem sei. Sou eu que faço tudo. Vou para o supermercado, levo as meninas à escola, vou buscar, vou às reuniões. Me propus ser mãe, tenho que ser mãe. Me propus ser jornalista, tenho que trabalhar como jornalista. Não posso justificar com o tempo. Eu tenho que fazer o meu tempo. É muito fácil querer fazer um monte de coisas e depois reclamar. Se você quis, se vira nos 30.

Você é muito organizada? Para ser mãe, você se preparou muitos anos?
Não. Eu nunca pensei em ser mãe. A maternidade na minha vida foi consequência de um trabalho voluntário que fiz e acabei tendo as minhas filhas. Eu nunca pensei, no meu período sabático, que era para descansar e viajar, que iam acontecer minhas filhas. Não foi nada planejado. Sabe aquela coisa, deixa a vida me levar? Hoje, com as crianças, tenho que planejar a vida delas, o futuro, mas não fico naquela ansiedade. Um passo de cada vez, superando os obstáculos. Vivo tranquila, na boa.

Como vai ser sua fantasia? O quanto vai expor do seu corpo?
Tudo que for possível. É Carnaval, é sonho, fantasia, não vou poder vir vestida de Gloria Maria no Carnaval. Tenho que permitir que minha imaginação, meu sonho tenham sentido. Eu vou surpreender um pouco, viu?

Acha que vai ser um acontecimento?
Não sei se um acontecimento. Não coloco essa expectativa toda, mas para mim vai ser um acontecimento.

Você é muito popular e as pessoas nunca te imaginaram nessa posição…
Acho que não. Da maneira que vou vir, as pessoas vão se surpreender. Eu tenho aquela imagem forte no jornalismo, séria. Quem me conhece sabe que sou a pessoa mais desencanada do mundo. No meu dia a dia, sou muito ‘easy-going’ (expressão em inglês que significa “fácil de lidar”). Não me levo a sério, Leo, mesmo. Você vai ver no Carnaval (risos).

Você estava na fila para ir, a bordo de uma espaçonave, conhecer as fronteiras da atmosfera terrestre. Continua com esse projeto?
Claro. É meu sonho profissional conseguir ir para o espaço. Estou inscrita há tempos na Virgin Galactic. Fiz o voo da gravidade, o que sai da órbita e flutua no avião. Mas você ir para o espaço e ver lá de cima a terra redondinha, pequenininha, embaixo é meu grande sonho.

Depois de ter feito tudo o que já fez, alguns desafios parecem muito simples, não é mesmo?
Não. Desafio é sempre desafio e, para mim, eles são sempre enormes. Não sei nadar, não sei dirigir. Tudo para mim é uma superação. Eu vou para o espaço com a maior facilidade e não vou para o fundo do mar. A vida para mim é um eterno desafio. Eu tenho sempre coisas para superar o tempo inteiro. Sou insegura, medrosa, tenho que viver superando meus medos.

Pergunta de coluna de celebridades: qual seu estado civil, Gloria Maria?
Deixa eu te fazer uma pergunta. Existe estado civil?

Como não? 
Não tem mais essa coisa, essa barreira. Estou solteira, estou namorando, estou casada. Tudo depende do seu momento e eu posso dizer que no momento eu estou encantada e ponto. O meu estado civil é o de encantamento.

Encantamento é aquela fase inicial?
Exatamente.

Houve uma preparação específica para o Carnaval ou você está sempre pronta para desafios como este?
Amor, eu tenho duas filhas, uma de 6 e outra de 7 anos. As duas levadérrimas, tenho uma preparação permanente. Ao longo do ano, faço pilates, ioga e caminho. Continuo com a mesma alimentação e nada específico para o Carnaval, porque acho que não adianta. Quando posso, faço pilates quase todo dia, mas minha vida é muito diversificada. Viajo e fico quase um mês fora para cada viagem do ‘Globo Repórter’. Não posso ter uma programação rígida. Quando estou no Brasil, minha vida é de um jeito. Quando estou trabalhando, não faço nada e só trabalho. Não tenho uma rotina.

Se tivesse um projeto muito pesado diário na TV Globo para você, aceitaria?
Não. A gente não pode andar para trás. Já fiz diário anos, fiz e apresentei o ‘Fantástico’, só como repórter foram 20 anos, como apresentadora, dez, direto. Eu acho que tenho que ir adiante, e vivendo as coisas que são desafios para mim. Você não volta para o passado. Ele não volta nunca, tem que andar em frente.

Então, Gloria, obrigado pela entrevista…
Obrigada você. Mas cuidado, só não erra a idade, se você colocar, baby.

Por quê? Qual é a sua idade? 
Pode colocar, mas você vê. Eu não falo, mas você pesquisa. O pessoal me coloca dez anos a mais. Eu acho que é vingança (risos).

Posso colocar 64?
Você está maluco. Nasci em 1959, baby. Tudo que sai meu é errado. Eles dizem até que nasci na Bahia. É com isso que fico revoltada. Você deu uma vez aquilo (que ela tinha 64 anos), é mentira. Te juro pelas minhas filhas.

FONTE\ODIA
Cissa Guimarães fala da volta ao 'Vídeo show':
 'Quero tocar o coração das pessoas'
Por Maisa Capobiango
Quando Cissa Guimarães foi convidada para comandar a festa de réveillon deste ano na praia de Copacabana, a primeira resposta que deu à Globo e à prefeitura do Rio, organizadora do evento, foi “não”. Minutos depois, mudou de ideia.
— Comecei a pensar naquela energia incrível e que começar 2015 em cima de um palco, já trabalhando, poderia trazer coisas boas — conta.
Não deu outra: a atriz e apresentadora, que substitui Ana Maria Braga no “Mais você” até o fim deste mês, ao lado de André Marques, não ficará longe da TV por muito tempo.
 Em março, Cissa voltará a integrar o elenco fixo do “Video show”, atração da qual fez parte de 1986 a 2001 e, depois, de 2008 a 2010.
— Tenho um carinho extremo pelo programa, como se fosse um filho. 
Será uma responsabilidade enorme, estou com aquele friozinho na barriga — descreve ela, que foi convidada por Boninho para apresentar uma nova versão do quadro “Gentem como a gente”, que mostra artistas em atividades ordinárias, como fazendo compras no supermercado.
 — Boninho foi muito generoso. Ele me disse: ‘Quero que você se divirta, que faça o que quiser. 
A única coisa que eu te peço é que você fale com as pessoas com esse seu jeito único de entrevistar’.
O quadro deverá ir ao ar duas vezes por semana. Ela ressalta que pretende emocionar o público.
— Quero tocar o coração das pessoas de uma maneira que leve luz, que faça pensar, refletir sobre a vida. 
Sinto que essa é uma missão que eu tenho como comunicadora — diz.
A lista de entrevistados ainda está incompleta, mas, segundo Cissa, será variada.
— Além dos atores da Globo, quero cantores, músicos, autores, escritores... pessoas que não sejam necessariamente tão conhecidas pelo público, mas que têm uma história rica para contar — explica.
Junto com o trabalho na televisão, Cissa também prepara sua volta ao teatro com a peça “Doidas e santas”, que ela produz e protagoniza. 
A partir de abril, começará uma turnê por algumas cidades do Brasil e, no segundo semestre, o espetáculo entrará em cartaz no Rio.

FONTE\OGLOBO

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Fernanda Souza revela detalhes
 do casamento e dispara: 
"Nunca imaginei que isso ia acontecer comigo"
Atriz, que sobe ao altar no dia 24 de fevereiro com o 
cantor Thiaguinho, é capa da nova edição de QUEM

Por Sonia Vieira
Fernanda Souza não esconde a euforia pelo dia de seu casamento com o cantor Thiaguinho, marcado para 24 de fevereiro na tradicional igreja Nossa Senhora do Brasil, em São Paulo. 
Capa da nova edição de QUEM, ela revela em entrevista os preparativos para a cerimônia e conta como será seu vestido de noiva. 
"Deus me deu o presente de colocar na minha vida uma pessoa que quis se casar na igreja e com festa. 
Nunca imaginei que isso ia acontecer comigo", contou a atriz, que em março comemora quatro anos ao lado do músico.
Segundo ela, o pai do cantor foi o escolhido para lhe acompanhar na igreja. 
"Como meu pai faleceu no ano passado, vou entrar na igreja com o meu sogro, que é muito parecido comigo. 
A gente é do mesmo signo, tem o mesmo jeito. E agora que não tenho mais o meu pai, o meu sogro se torna meu pai, né?"
A atriz ainda conta que Thiaguinho tem lhe ajudado com todos os preparativos para o casório.
 "A animação e a música são a parte do Thiago e ele não me conta nada, está fazendo uma surpresa! Já está tudo certo. Faltam pouquíssimos detalhes."
Apesar do corpo sarado, Fernanda revela que preferiu ser mais discreta na escolha de seu vestido de noiva. 
"Fiz uma prova do vestido e ainda terei outra. O modelo que escolhi não tem decote. Não seria meu estilo um com decote. 
Pedi que ele não fosse volumoso porque eu não tenho altura para isso e também quis que fosse delicado. As provas de make e cabelo serão uma semana antes.
 Ao colocá-lo, tive uma sensação que foi um misto de emoção e euforia...Eu já havia usado vestido de noiva para fazer novela e capas de revistas, mas desta vez é o meu casamento!"

FONTE\QUEM
Ex-'Gente inocente' comenta 
papel marcante na televisão
Por Maisa Capobiango
Henrique Ramiro ficou conhecido ao participar, aos 9 anos, do programa infantil "Gente inocente", que voltará ao ar no canal Viva. 
Desde então, não parou: contabiliza no currículo uma dezena de trabalhos na televisão. 
- As pessoas costumam se aproximar na rua e dizer que me conhecem de algum lugar.
 Eu sempre dou uma ajudinha, perguntando se é da TV - conta o ator, que está com 26 anos.
Quando faz uma apanhado de sua carreira, ele diz que o trabalho que mais marcou foi a minissérie "Queridos amigos", de Maria Adelaide Amaral.
- Tinha a Fernanda Montenegro, o Juca de Oliveira, o Matheus Nachtergaele... trabalhar com eles foi um privilégio. 
Eu estava com 16 anos, e era um personagem forte, que chegava a apontar uma arma para a cabeça do pai.
Em março, ele começa a ensaiar a peça "The aliens", da escritora americana Annie Baker. 
O espetáculo será dirigido por seu irmão, Diego Ramiro. Guilherme Boury, no ar em "Chiquititas", também estará no elenco.
Henrique está num momento de comemoração: pela primeira vez, terá seu próprio apartamento.
- Comprei na planta, no Recreio, e em fevereiro fica pronto. Estou ansioso para estar na minha casa - diz ele, que vive entre o Rio, em função do trabalho, e São Paulo, onde mora sua família.
Solteiro há três anos, o ator afirma não estar em busca de um relacionamento sério.
- Já morei junto com uma ex-namorada durante dois anos, o que foi bom para amadurecer. Como gosto de sair, de viajar com meus amigos, prefiro a liberdade.

FONTE\OGLOBO
Aos 8 meses, Juliana Knust afirma:
 "Quero um parto humanizado"
A atriz esbanja tranquilidade e maturidade enquanto espera o segundo filho

Por  Emilãine Vieira
Aos 8 meses de gravidez, Juliana Knust, 33 anos, espera o nascimento de seu segundo filho com o empresário Gustavo Machado, 38.
 Bem mais sossegada do que na primeira gravidez, ela tomou desde o início uma decisão: "Quero um parto humanizado."
 A escolha foi a mesma do nascimento do primeiro filho, Matheus, 4. "Ele nasceu e foi direto para o meu peito... Foi lindo!", relembra emocionada.
A atriz também preferiu escolher o nome do bebê só depois que ele vier ao mundo - e o quartinho ainda não está pronto, apesar do enxoval já estar resolvido. 
Apesar disso, já está tudo planejado para o grande dia, previsto para a segunda semana de fevereiro. 
"Gosto de luz baixa, faço uma playlist com músicas tranquilas para escutar na hora e, acho fundamental o primeiro contato com o bebê ser imediato", explica.

FONTE\MDEMULHER
RAPIDINHAS

Sabrina Sato comemorou  um ano de seu sobrinho nesse final de semana

Nascimento I
Tais Araújo e Lazaro Ramos deixaram a maternidade com Maria Antonia

Nascimento II
Nasceu nesse final de semana Maria, filha da atriz Vanessa Giacomo

Adeus I
Morreu nesse fim de semana a atriz Maria Della Costa

Adeus II
Morreu de aneurisma a irmã do cantor Chorão

sábado, 24 de janeiro de 2015

Lilia Cabral: 
"Quero voltar aos palcos e fazer um filme"
Estrela da novela das 9, Lilia Cabral comemora o sucesso de 2014 e anuncia alguns de seus planos para 2015: se livrar do medo de avião para viajar mais e não perder o sono quando a filha única vai para a balada

Por Giselle Hirata
Ficar de pernas para o ar, à sombra de uma palmeira sentindo a brisa do mar. Este é o maior desejo de Lilia Cabral, 57 anos, para o recém-chegado 2015. 
Mas ela sabe que vai ter de esperar um pouco. Até março, estará no ar com a personagem Maria Marta, da novela Império (Globo), de Aguinaldo Silva.
 "Quero ir para um lugar onde eu não tenha o que fazer, além de ficar olhando o balanço de um coqueiro, indo da esquerda para direita, de lá para cá, com o vento", reconhece a atriz, pouco antes de participar do Réveillon Contigo!, no Copacabana Palace, Rio de Janeiro.
 Ali, ao lado da família e de colegas de profissão, Lilia comemorou mais um ano extraordinário. 
Antes de se entregar ao sossego de uns dias à beira da praia, Lilia fará uma parada, que considera obrigatória: Nova York, Estados Unidos. 
"Vou sempre lá para ver o que está acontecendo. Aliás, outra decisão para 2015 é viajar mais", define a atriz. 
Só que, primeiro, ela precisa perder o medo de andar de avião. "Seria bom se eu conseguisse isso (risos). 
Mas confesso que, às vezes, também me dá uma certa preguiça de sair de casa. Não sou aquele tipo de pessoa que precisa ficar conhecendo novos lugares a toda hora, sabe?
 Não fico naquela ânsia de 'tenho de viajar, tenho de viajar'. Acho que existem oportunidades e, quando elas aparecem, eu não as deixo passar.
 Visitei Carrancas (Minas Gerais), certamente um dos lugares mais bonitos do Brasil, por causa das gravações de Império. 
Se não tivesse fazendo a novela, jamais teria ido lá. Mas fui e aproveitei. Sempre aproveito tudo o que a vida me oferece", garante. 
A MIL POR HORA 
E, se a vida não oferecer nada, Lilia corre atrás. "Não fico sentadinha esperando os trabalhos surgirem. Como disse, sou muito inquieta, faço acontecer. 
Acho isso bom, ajuda a rejuvenescer. É como se fosse uma plástica", compara ela, que já tem três projetos profissionais para o decorrer do ano.
 Um deles é um programa para a TV. "Já estou com tudo desenvolvido, só preciso apresentar à emissora. Ainda não posso contar detalhes, mas posso dizer que é algo autoral. 
Mesmo que não escreva, é o que eu penso, é o que gosto e o que acho que vai agradar ao público", resume a atriz, que, em 2011, protagonizou a série Divã, baseada na obra de Martha Medeiros, 53, depois de ter vivido a história no cinema e no teatro. 
"Claro que, se no meio do caminho, aparecer algo ainda mais incrível, eu mudo tudo. São apenas planos. Também quero voltar aos palcos e fazer um filme." 
Até março sua prioridade é a novela. "Quero terminar o que eu comecei da mesma forma: com êxito. 
Fechar com chave de ouro", afirma Lilia, que fala sobre a saída de Drica Moraes, 45, a vilã Cora, de cena, no mês passado. 
"O estado de saúde dela é ótimo, mas ela passou por uma cirurgia seriíssima (há quatro anos, Drica se submeteu a um transplante de medula após ser diagnosticada com leucemia), então, ela não pode trabalhar por muitas horas.
 Aliás, nenhum de nós pode. Se já bate um cansaço na gente, imagine nela? Drica foi guerreira, linda. 
Ela sofreu muito ao sair com sua personagem no auge", diz a atriz, que aposta na volta de Cora na reta final de Império. 
BRANCO E ROSA 
Para a festa da virada, Lilia seguiu algumas superstições que repete todo ano: usou branco (um vestido da marca Agilitá) e amarrou uma medalha do Espírito Santo a sua lingerie rosa. 
"Minha mãe (Almedina Cabral, já falecida) dizia que era para eu ter bons amores", conta ela, que ainda se enfeitou com joias Chanel (anel e pulseira) e Swarovski (brincos), dignas da ?imperatriz? que interpreta na TV. 
"Eu adoro joias! Acho que em outras vidas eu fui mesmo uma espécie de imperatriz ou aquela mulher que ficava olhando a rainha toda linda, cheia de colares... Mas não sou exagerada no meu dia a dia."
Acompanhada do marido, o economista Iwan Figueiredo, 65, e da filha, Giulia, 17, Lilia demonstra felicidade não só com seu momento profissional, mas com o fato de a filha estar seguindo seus passos na profissão. 
No fim do ano passado, a menina fez quatro apresentações da peça Feliz Ano Velho, de Marcelo Rubens Paiva, 55, no Tablado, Rio de Janeiro, onde estuda interpretação. "Foi muito emocionante. Fiquei impactada, babando. 
Vou te contar que a bichinha tem talento, viu?", derrete-se a atriz, que apoia a escolha da filha.
 "Giulia agora só fala nisso (fazer teatro). Ela vai começar a faculdade de letras, mas não vai largar o Tablado, pretende conciliar os dois. Ela é muito determinada, então, só posso dar força para ela ir em frente", diz a mãe. 
"Acho também que minha filha é uma menina de sorte. Todo mundo precisa de sorte. E acredito que tem um anjinho da guarda olhando sempre por ela", frisa. 
Mesmo assim, Lilia ainda está na fase de não pegar no sono enquanto a filha adolescente não chega em casa. 
"Outra resolução para 2015 é aprender a dormir quando Giulia vai para a balada", admite. 

CGB Imagens 
E, como qualquer mulher, Lilia quer manter a boa forma no ano que se inicia. Atualmente está com 64 quilos (ela mede 1,74 metro de altura).
Oito a menos do que pesava quando interpretou Griselda de Fina Estampa (2011), outra obra de Aguinaldo Silva. 
"Naquela época, cheguei a pesar 72 quilos, é muito para mim!", entrega ela, que resolveu fechar a boca e cortar o glúten das refeições. 
"Não sou radical, de vez em quando posso comer uma pizza, mas emagreci cortando massas, essas coisas... 
Antes, quando eu estava com fome, no desespero, tomava um copo de achocolatado, depois comia um sanduichão à tarde, e por aí vai.
 Agora, com o acompanhamento de duas nutricionistas, fiz uma reeducação alimentar e tudo mudou.
 Mando entregar minhas 'quentinhas' no Projac e quase não saio da linha", garante Lilia, que está satisfeita com seu manequim atual. 
"Para minha altura, estou me sentindo muito bem com esse peso. Não quero emagrecer mais, senão fico com o rosto chupado", reconhece a atriz, divertida, esticando a pele das bochechas para baixo com as mãos. 
Porém, em 2015, ela ainda quer vencer seu pior inimigo: os doces. "Preciso aprender a comer só um brigadeiro em vez de dez", entrega às gargalhadas. 
E os exercícios? "Sim, também tenho de ser mais disciplinada com a atividade física. Gravando uma novela é mais complicado. 
Mas não posso deixar de fazer pilates de jeito nenhum! Até porque tenho um problema no tendão", conta. 
"No mais, não fico determinada a querer me corrigir. Cada ano é uma evolução de acertos e de erros para quem acha que não está com a vida ganha e pode se tornar uma pessoa melhor", ensina. 

FONTE\MDEMULHER
Filho de Leonardo é escalado para novela do SBT
João Guilherme, de 12 anos, é um dos seis filhos do cantor e participará de "Cúmplices de um Resgate"

Filho do cantor Leonardo, João Guilherme, de 12 anos, está escalado para participar da novela “Cúmplices de um Resgate”, do SBT, a qual substituirá “Chiquititas”.
Um dos seis herdeiros do sertanejo, João será o intérprete de Joaquim Vaz na trama, que é o remake da novela mexicana “Cúmplices de um Resgate”, já transmitida pela emissora, em 2002 e 2006.
A versão brasileira do folhetim é assinada por Iris Abravanel, esposa de Silvio Santos, que também é responsável pela adaptação de “Chiquititas”. 
A direção-geral da atração, que não tem data de estreia, será de Reynaldo Boury.
Esta será a primeira vez em que o pequeno ator fará novelas. João Guilherme Ávila já foi a estrela do filme "Meu Pé de Laranja Lima" (2013), na pele do protagonista Zezé.

FONTE\DSP
Zezé Polessa: 
"Penso em encontrar alguém, ter uma aventura..."
No ar 'Império', Zezé Polessa fala sobre o coração e o trabalho

Por  Emilãine Vieira
Quem vê a propriedade com a qual Zezé Polessa dá vida a Magnólia, de Império, não imagina que a atriz quebrou a cabeça inicialmente para conseguir alcançar o equilíbrio da perversidade necessária para o papel. 
Hoje, a personagem já conquistou o público, mesmo com seu caráter duvidoso. 
"Eles falam: 'Ah, você está ótima!' 'Como você é engraçada!' Mas também dizem: 'Que gentalha!'.
 Isso prova que ela chega aonde tem de chegar. Porque, na verdade, é uma crítica (a pais que abusam dos filhos)", conta a atriz, aos 61 anos, em entrevista exclusiva a Contigo!.
Em uma de suas melhores fases, Zezé - adepta fervorosa da terapia - se considera mais cuidadosa e diz lidar bem com a maturidade. 
Solteira, assume que está de coração aberto. "Sempre penso em encontrar alguém, amar, ter uma aventura, uma história", confessa ela, que já foi casada  com os atores Daniel Dantas e Paulo José. 

FONTE\MDEMULHER

QUIZ
Você conhece tudo sobre as
 obras de Aguinaldo Silva?



1- Qual foi o primeiro título pensado para“Senhora do Destino”?
A- Dinastia
B- Senhora da Dinastia
C- Destino
D- É a Educação, Estúpido!
E- A Dona do Destino

2- Qual a novela de Aguinaldo Silva com o maior número de capítulos?
A- Vale Tudo
B- Duas Caras
C- Senhora do Destino
D- Roque Santeiro
E- Partido Alto

3- Em que ano aconteceu a Master Class I, que resultou  em “Fina Estampa”
A- 2006
B- 2007
C- 2008
D- 2010
E- 2009

4- Quantos alunos participaram, ao todo, das duas etapas da Master Class?
A- 10
B- 15
C- 20
D- 30
E- 25

5- Qual é o nome do último livro lançado por Aguinaldo Silva?
A- 98 Tiros de Audiência
B- Lábios Que Beijei
C- Deu No Blogão
D- Fina Estampa
E- Roque Santeiro

6- Qual era o tema de Maria de Fátima (GloriaPires), em “Vale Tudo”?
 A- “Todo Sentimento” – Verônica Sabino
B- “Brasil” – Gal Costa
C- “Faz Parte Do Meu Show” - Cazuza
D- “Tá Combinado” – Maria Bethânia
E- “Pense e Dance” – Barão Vermelho

7- Quem dirigiu “Porto dos Milagres”?
A- Dennis Carvalho
B- Marcos Paulo
C- Wolf Maya
D- Paulo Ubiratan
E- Ricardo Waddington

8- Qual era o nome do batom usado por Inês (Gloria> Pires), no 1º capítulo de “Suave Veneno”?
A- Suave Veneno
B- Boka Loka
C- Avon
D- Natura
E- O Boticário

9- Qual era o grau de parentesco entre as personagens Rejane (Betty Lago) e Vanessa (Tatiane Goulart) em “Cinquentinha”?
A- Tia e sobrinha
B- Mãe e filha
C- Avó e neta
D- Madrasta e enteada
E- Amigas

10-  Qual atriz que mais participou de novelas de  Aguinaldo Silva?
A- Gloria Pires
B- Susana Vieira
C- Cristina Galvão
D- Arlete Salles
E- Renata Sorrah

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Atriz de 'Pé na Cova' brilha em musical
Sabrina Korgut está em cartaz em São Paulo, com o musical ‘As Noviças Rebeldes’ e gravando a quarta temporada da série;
 Destaque fazendo graça, ela nega ser humorista e quer fazer novela: “Já me disseram que eu seria uma boa Tieta”.

Por Diego Bargas
Sabrina Korgut, a Adenoide de Pé na Cova, se destaca no musical As Noviças Rebeldes, em cartaz em São Paulo até março. 
No espetáculo ela interpreta uma freira que perdeu a memória e que quer descobrir quem realmente é.
A comédia musical off-Broadway foi montada no Brasil em 1987 e agora ganha nova versão, sob direção de Wolf Maya, no teatro NET São Paulo, dentro do shopping Vila Olímpia, com sessões de sexta à domingo. 
No palco, além de Sabrina, Soraya Ravenle, Helga Nemeczyk, Mauricio Xavier (o Marcão de Pé na Cova) e Carol Puntel.
Em entrevista para a QUEM, Sabrina falou sobre o novo trabalho, a naturalidade em atuar cantando e dançando, e a vontade de fazer novela. Solteira, ela se mantém discreta quando o assunto é vida pessoal: “Estou focada no trabalho”, garante.
 Em As Noviças Rebeldes você explora seu lado cômico, presente também em Pé na Cova. Você se considera humorista?
Não. E também não me considero atriz de comédia. Sou atriz, e também amo fazer drama. Meu corpo está a serviço de qualquer desafio.

 Cantar, dançar e atuar parecem igualmente naturais pra você. Tem preferência por uma das coisas?
Desde pequena estudo as três artes, e quando vi já estava trabalhando com elas, sem a pretensão de ser atriz de musicais. Eu uso o canto como se fosse um texto embalado por melodia, não tem tanta diferença.

 Como anda o Pé na Cova?
 Começamos a gravar agora em janeiro a quarta temporada. Teremos grandes surpresas, que o Miguel Falabella está guardando a sete chaves!
A Adenoide é uma personagem desprovida de vaidade. Isso mexe com você? O público se surpreende quando te encontra produzida?
Eu amo fazer a Adenoide justamente por me permitir desconstruir, compor, fugir de qualquer padrão estético. Realmente as pessoas não me reconhecem muito e se surpreendem quando olham pra mim, dizem “Aquela mulher não não pode ser você”,  acho sensacional.

Tem vontade de migrar para as novelas?
Já fiz algumas participações em novelas, mas ainda não pude ter um personagem com continuidade. Quero muito. Depois de Pé na Cova vou poder investir nisso.

 Se pudesse estar no remake de alguma trama, qual seria?
 Já me disseram que eu seria uma boa Tieta.

Em As Noviças Rebeldes você dança, sapateia... É uma boa maneira de manter a forma?
Eu malho com meu personal, Paulo Leal, faço treinamento funcional de pilates e me alimento com consciência e equilíbrio.

FONTE\QUEM
Caio Castro: 
"Não estava preparado para um dos papéis"
Prestes a voltar às novelas em 'Lady Marizete', ele chegou a recusar outro trabalho na TV

Por  Emilãine Vieira
Caio Castro está mais tranquilo e muito bem resolvido. Aos 25 anos, o ator está prestes a assumir o papel de vilão em Lady Marizete, a próxima novela das 19h.
 Antes disso, chegou a recusar outro trabalho na TV. "Pensei que não estava pronto para encarar aquilo. 
Assumi que não estava preparado para um dos papéis que me ofereceram. Tenho um compromisso com meu público", explica.
Durante as férias, ele adotou o bigode estilo português, mas garante que não se apega muito a isso.
 "Sou vaidoso, mas não levo meu visual tão a sério, gosto de brincar deixando a barba crescer, descolorindo...", assume. 
Outra novidade é que Caio acabou de comprar uma casa, no bairro do Recreio, no Rio de Janeiro, e já tem vários projetos de decoração. 
A reforma, projetada pelo arquiteto Fabrício Forg, contará com uma pista de skate de 50 metros quadrados, que poderá ser vista pelos janelões da sala e da cozinha. "Agora tenho um canto só meu", comemorou o ator. 
No início de janeiro, Caio e Maria Casadevall curtiram uma festa em Porto de Galinhas. Ela também atuará em Lady Marizete, e assumiu um novo visual para o papel da arquiteta Margot.
Ontem,dia 22, quando Caio completa 26 anos, Maria postou uma foto em que aparece beijando o rosto do namorado. 
Na legenda, uma dedicatória em comemoração ao aniversário do amado: "Com amor, Maria."

FONTE\MDEMULHER
Fabiula Nascimento diz que não
 vive em busca do corpo perfeito
Por Maísa Capobiango
No ar como a ambiciosa Cristina de "Boogie oogie", Fabiula Nascimento conta que é abordada com frequência na rua por espectadores  dizendo que sua personagem é muito malvada.
- A Cristina é, na verdade, ignorante. Ela acredita que a estratégia dela é sempre perfeita, e o mundo que se dane - comenta. 
- Como em outras novelas eu fiz personagens super agradáveis, já ganhei o carinho do público. Tem gente que diz ter vontade de me bater, mas sempre em tom de brincadeira.
Após o final de "Boogie oogie",  em março, Fabiula vai se dedicar às gravações do filme "SOS mulheres ao mar" 2.
- Nada de férias. Minhas férias são o trabalho.
Descrita pelo cronista Xico Sá como "obra completa, pedaço de mau caminho", a atriz afirma que não viver em busca do corpo perfeito.
- Para mim, o corpo perfeito é um corpo saudável. Acho engraçado quando alguém me cobra nesse sentido. 
Amo o corpo que tenho, e amo ser a mulher que sou aos 36 anos - diz ela, que em agosto do ano passado assumiu o namoro com o ator Gil Coelho, dez anos mais novo que ela.
 Fabiola numa cena da novela Boogie Oogie
Fabiola com o namorado

FONTE\OGLOBO
FOFOCANDO NA WEB

Fofoca 1
Uma famosa atriz, que é filha de uma também atriz famosa está revoltadíssima porque descobriu que seu "caso" com um colega de elenco veio a público por meio de uma das secretárias de confiança de sua própria casa. 
Ela quer colocar a funcionária pra rua, mais sua mãe acha mais seguro mantê-la, pois teme que alguns "secredos" de familia venham à tona, já que a funcionária trabalha há mais de 30 anos para a  família...
De que será que ela tem medo? UI!!!!

Fofoca 2
Um famoso que já se envolveu no passado com travestis, foi visto saindo de um badalado motel no Rio de Janeiro acompanhado  de um rapaz e de um travesti, uma camareira do motel afirmou que ele ficou lá por 4hs.

Fofoca 3
Uma atriz descobriu recentemente que sua filha anda sendo agredida na escola por mães de coleguinhas por causa de sua personagem da novela...
Ela está apavorada, pois não sabe o que fazer...
O pai da menina acha melhor muda-la de escola, mais a mãe acha um absurdo em pleno século XXI pessoas ainda confundirem novela com realidade

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015


Leticia Birkheuer:
'Descobri há pouco tempo que tenho alergia à lactose'

Iogurte de búfala e alfarroba são alguns dos segredos da nova dieta da atriz, que sentiu logo o corpo desinchar
 'O efeito foi imediato, é impressionante'




Por Cristiane Rodrigues


A atriz Letícia Birkheuer cuida do corpo com exercícios na praia do Leblon, no Rio de Janeiro, e contou ao EGO que descobriu alergia à lactose
No ar como a Érika na atual novela das 21h, Império, Letícia Birkheuer ainda mantém as medidas sequinhas da época em que era modelo, mas não abre mão de comer bem.
“Adoro feijão. Gosto muito e está pelo menos quatro vezes na semana no meu prato, tanto no almoço quanto no jantar.
 Também como muita salada, mas muita mesmo.
Agrião, beterraba, alface e um grelhado, como carne, peixe ou frango, estão sempre no meu cardápio”, conta a atriz, mãe do pequeno João Guilherme, de 3 anos.
Letícia Birkheuer frequenta academia e joga tênis para manter medidas sequinhas.
Mas nos últimos meses algumas coisas mudaram.
Ela lembra que vivia se sentindo mal e com dores no abdômen.
“Vivia com problemas de estômago. Uma dor muito forte, uma coisa horrível e desagradável”, diz Letícia, que após fazer exames descobriu ser intolerante à lactose. “Descobri há pouco tempo que tenho alergia à lactose e foi do nada. Entrei na dieta e cortei alguns alimentos. Em pouco tempo melhorei muito. Minha vida mudou”.

Descobri há pouco tempo que tenho alergia à lactose"
—  Letícia Birkheuer
Além de se sentir mais bem disposta, Letícia lembra que perdeu o inchaço do corpo rapidamente.
“O efeito foi imediato, é impressionante. É difícil manter a dieta e não comer nada com lactose.
Minha sorte é que não ligo para pães, massas e queijos. Mas amo chocolate, por exemplo. Então, o jeito foi começar a comer alfarroba. Isso tem me ajudado muito”, diz ela, que costuma caminhar na orla do Rio e é adepta do treino funcional na academia ou nas areias das praias cariocas.
 Frutas de todos os tipos ganharam espaço na geladeira da atriz.
O  leite no café da manhã foi substituído por suco especial.
 “Todos os dias como pelo menos uma maçã. Pego a fruta e bato no liquidificador com gengibre, couve e chá verde com gelo”, conta Letícia.
No lanche da tarde, a atriz revela mais um segredo para deixar seu corpo alimentado de forma saudável.
“Bebo iogurte natural de búfala. O sabor é bem gostoso”, comenta a atriz, que tem recorrido às vitaminas para completar sua alimentação saudável.
"Todos os dias tomo probióticos e ômega 3 para ajudar no sistema imunológico. Já o chá de colágeno, eu não acredito muito”, lista FONTE/EGO

Profissão: 
Ex-BBB?
Procuramos um time de ex-participantes do reality show pra destrinchar como é a vida de alguém após sair da casa mais vigiada do Brasil

Por Igor Zahir
Que atire a primeira pedra aquele que nunca se perguntou “o que faz um ex-BBB?”.
 Sim, os comentários são constantes e as pessoas pouco sabem como é a rotina dos eliminados do reality show. 
Assim como é comum, anos depois dos ex-participantes do programa estarem na mídia (ou fora dela), reinar aquela curiosidade em torno deles.
 Vivem de cachê e presença? Tornam-se “alguém na noite”? Afinal, o que faz e por onde anda aquele bando de gente bonita que todos já se viram curiosos – ao menos enquanto eles estão no ar – em dar uma espiadinha? 

Tessalia Serighelli, ex-BBB 10
O que você fazia antes de entrar no BBB?
Era publicitária e estava me dedicando ao meu perfil @twittess, quando fui chamada pelo Twitter pra participar da seleção.

O que passou a fazer depois?
Me dediquei a estudar musica, fui DJ por 3 anos depois de sair da casa e fiz vários cursos de produção musical.

Como funcionava o convite pra presença VIP?
Cada participante está por si, tem seu próprio empresário. As propostas de trabalho começam a aparecer logo que saímos da casa. A presença VIP acontece nos mais variados segmentos: pra festas, desfiles, eventos.  Normalmente somos contratados para tirar fotos e dar autógrafos, em outros apresentamos/ abrimos o evento, é bem diversificado.

E quanto recebia por cada um desses trabalhos?
A média ao sair da casa é de R$ 3 mil a R$ 5 mil por evento.

Dá pra viver de ser "ex-BBB"?
A maior parte dos trabalhos e presença aparecem nos primeiros 6 meses, após sair da casa. Vai de cada participante saber trabalhar sua imagem e desenvolver um diferencial pra se manter interessante, e assim, continuar a ser contratado.

O que você faz hoje em dia?
Trabalho com produção musical. Componho, escrevo e produzo músicas pra outros artistas. Estou também com um projeto pessoal em desenvolvimento.

Do que mais se orgulha da sua época pós-BBB?
De ter aproveitado bem as oportunidades que tive. A experiência de fotografar pra Playboy com o JR Duran com certeza é uma delas. O BBB me ajudou muito a abrir portas e a entender melhor o mundo do entretenimento.

O que não faria nem pelo prêmio de R$ 1,5 milhão?
Não me tornaria uma pessoa que não sou. Criar uma imagem distorcida de si mesmo pra ganhar o programa, e depois tentar reverter a situação por não conseguir sustentar, deve dar uma dor de cabeça que dinheiro nenhum paga! (risos).

André Martinelli, ex-BBB 13 
O que você fazia antes de entrar no BBB?
Estava terminando meus estudos em Administração, em Vitória, minha cidade natal. Também era dono de uma loja de produtos de nutrição, e paralelamente iniciando minha carreira de modelo. Nesse mesmo momento surgiu a oportunidade de entrar pro programa.

O que passou a fazer depois?
Logo que sai recebi vários convites pra fotos e campanhas como modelo. Atualmente, estou em fase de finalização de um calendário beneficente, com fotos de 10 ensaios que eu fiz entre NY, São Paulo e Rio de Janeiro. Além disso, estou fazendo aulas de atuação e me preparando pra um filme e uma peça de teatro que devem sair do papel no começo de 2015. Também vou estrear um programa na Radio Cidade, de Vitória. E pra relaxar tenho aproveitado o Rio de Janeiro, lugar que resido hoje, vou a praia, surfo e pratico alguns esportes que a cidade me proporciona.

Pensa em deixar a fama de lado e fazer outras coisas?
Na verdade eu sempre vou ser lembrado pelo programa. Eu quero aproveitar esse momento da fama pra focar no meu desenvolvimento como ator e investir em novos projetos.

O que você faz hoje em dia?
Estou lançando meu calendário, viajando por diferentes lugares do pais a trabalho, fazendo campanhas e superando o desafio que é apresentar um programa de rádio ao vivo com participação de bandas tocando acústico, e uma plateia que interage conosco. Estou muito feliz e acreditando que este é o caminho certo.

Do que mais se orgulha em ter participado do programa?
De ter deixado meus princípios e valores se preservarem ao meio do capitalismo na busca do R$ 1,5 milhão.

Clara Aguilar, ex-BBB 14
O que você fazia antes de entrar no BBB?
Fui webcam girl por 7 anos e havia me formado como DJ dois anos antes.

Como é a questão de presença VIP?
Eu só fiz duas presenças, não ganhamos contrato, mas baladas, lojas, se interessam e chamam pra presença. No meu caso eu prefiro ir como DJ pra mostrar meu trabalho.

Do que mais se orgulha em ter participado do programa?
De ter sido eu mesma, não ter passado por cima de ninguém pra chegar aonde cheguei.

E do que se arrepende?
Talvez eu pudesse ter sido um pouco mais egoísta e pensado um pouco mais em mim do que em pessoas que eu mal conhecia.

O que não faria nem pelo prêmio de R$ 1, 5 milhão?
Eu não conseguiria ter que prejudicar alguém, passar por cima, enganar.

Priscilla Pires, ex-BBB 9
O que você fazia antes de entrar no BBB?
Cursava a faculdade de Comunicação Social, mas sempre quis ser Juíza (risos)

O que passou a fazer depois?
Depois do BBB, me tornei " Celebridade": faço eventos, publicidades, propaganda, programa de TV, novelas e filmes. Uma loucura!

Acha que dá pra “viver” de ser ex BBB?
Se for um bbb muiiiiiiitooo querido, até dá. Mas prefiro sempre me dedicar a trabalhos mais concretos.

O que você está fazendo profissionalmente hoje em dia?
Hoje ainda continuo entregue aos meus filhos, de 1 e 2 anos. Faço trabalhos publicitários e alguns eventos. Mas bem seleto.

Do que mais se orgulha em ter participado do programa?
Me orgulho de ter aproveitado tudo, de curtir a casa, festas e ter conseguido mostrar a Priscila Pires para o Brasil inteiro.

E do que se arrepende?
De nada. Fui muito feliz morando os três meses naquela linda casa.

O prêmio, atualmente, é de R$ 1, 5 milhão. O que você não faria nem por essa quantia?
Sinceramente, não sei o que não faria. Sei bem o que eu faria ( risos ). Mas, abandonar meu príncipes hoje em dia não passa pela minha cabeça.

Serginho Orgastic, ex-BBB 10
O que você fazia antes de entrar no BBB?
Fazia faculdade e era host de algumas festas, que me contratavam pela minha grande popularidade no fotolog.

O que passou a fazer depois?
Comecei a trabalhar exclusivamente com minha imagem. Presenças VIP, fotos..

Ao sair já ganha algum contrato publicitário? Tem alguém que cuida disso quando os participantes saem?
Bom, o contratante da festa/loja/evento te contrata pra geralmente permanecer no local por 2hrs, para tirar fotos/autógrafos com o público. Quando saímos não ganhamos nenhum contrato publicitário, isso depende da pessoa, e da marca que irá contratar. E nós, pelo menos eu, contratamos uma assessoria por trás pra cuidar desses trabalhos, dizer o que pode ou não pode, fechar contratos e nos direcionar. Aproveitando a deixa...um beijo pro meu assessor Diego Capagnolli que cuida de mim.

Dá pra tirar um cachê de mais ou menos quanto por evento?
Depende muito da pessoa, e do local. No meu caso o cachê varia de R$ 2,5 mil a R$ 7 mil. O que influencia no valor é a distância. Eu moro em São Paulo, se o evento for em Aracaju por exemplo, que é longe, aumenta.

Acha que dá pra “viver” de ser ex BBB?
Bom, eu não tenho gastos com nada em casa, pois moro com meus pais. Mesmo vindo de família de rica, hoje tenho meu próprio dinheiro e não dependo deles nos meus gastos pessoais...antes do BBB eu ganhava mesada. Faz quase cinco anos que sai do programa e faço uns quatro trabalhos por mês. A questão é que depende de ex-BBB, pra ex-BBB. Falam tão mal da gente, mas queriam estar faturando com a imagem também.

Não pensa em deixar um pouco a fama do programa de lado e fazer outras coisas?
Em nenhum momento, mesmo se eu quisesse. Se eu for até esquina com o cachorro, passam de carro e gritam meu nome, me param pra fotos, ou ficam olhando. Não posso ir a um show, tem que ser em um camarote, não posso fazer coisas onde tem uma concentração grande de pessoas até hoje. Já cheguei a me disfarçar com óculos e boné para ir a uma feira de beleza, mas não deu certo, saí escoltado com cinco seguranças (risos). As pessoas ficam à vontade com ex-BBBs, abraçam, agarram e beijam. Lá no calçadão do Rio passam muitos globais e o pessoal só olha e tem medo de chegar. Agora vai um ex-BBB andar lá, o pessoal assedia mesmo! É divertido. E eu tenho uma figura marcante e sempre estou na mídia, isso ajuda as pessoas a não me esquecerem e eu passar despercebido.

O que você está fazendo profissionalmente hoje em dia?
Além de trabalhar com minha imagem, abri um Hotel Fazenda, em Guararema, chamado "Vale do encantado", que terá a inauguração oficial em janeiro. Mas já está funcionando e bombando.

Do que mais se orgulha em ter participado do programa?
Me orgulho de ter sido eu todo tempo. Ter feito tudo sem pensar, chorar, rir, xingar, gritar, me emocionar e não me arrepender. Cresci muito lá dentro. Eu agradeço muito ao Boninho por ter me convidado e me escolhido para presenciar a melhor experiência da minha vida até hoje.

O prêmio, atualmente, é de R$ 1, 5 milhão. O que você faria se ganhasse esse valor hoje?
Eu amo viajar. Usaria para conhecer países que não conheço ainda. E o resto aplicaria, guardaria. Pra vocês terem noção, ganhei R$ 50 mil no programa e não mexi até hoje. Sei gastar muito bem, mas sei guardar também (risos).

FONTE\GLAAMOUR
Aos 87 anos, Cid Moreira relembra sua
 carreira e revela cuidados com a voz
Por Arthur Vivaqua
Há quem alcance a fama através de grandes recordes, esforços ou bizarrices. 
Há ainda os que precisam se desdobrar para desenvolver um estilo que cative o telespectador. A Cid Moreira, porém, bastou abrir a boca.
Dono da voz mais emblemática da história da TV brasileira, Cid foi durante muitos anos o responsável pelo “Boa Noite” do telejornal mais assistido do país e conquistou um lugar na sala de estar de milhares de brasileiros.
A voz grave, no entanto, é apenas um dos inúmeros talentos do ícone, que, aos 87 anos de idade, se dedica à narração de textos bíblicos e à realização de palestras.
 Com a experiência de um veterano e a jovialidade de um iniciante, Moreira faz questão de se manter na ativa e diz que procura “não enferrujar”.
Num bate-papo exclusivo, Cid contou como sua carreira teve início, forneceu dicas para os que sonham em seguir seus passos e revelou os cuidados especiais com a saúde.
Você ainda mantém contrato com a Globo, mas pouco tem sido visto (ou ouvido) na emissora. Este “afastamento” foi opcional?
Para mim a vida é feita de fases. Cada período tem suas belezas e dificuldades. Eu comecei no rádio, na Difusora de Taubaté. Depois, Bandeirantes de São Paulo, e, no Rio, Mayrink Veiga. Passei pelo teatro e apresentações de shows. Narrei notícias e programas humorísticos. Fui para a televisão, onde já comecei em telejornais na TV Excelsior, TV Tupi, TV Globo – na época recém-lançada. Depois, TV Excelsior novamente), TV Continental, TV Rio. Mudei. Voltei pra Globo. Apresentei o “Jornal da Globo”. Poucos meses depois foi lançado o “Jornal Nacional”. Nesse meio tempo eu gravava o “Canal 100″, um jornal de cinema. Apresentei o “Fantástico” por muitas décadas. Fiz 45 anos de Casa. Você não acha que fiquei o suficiente na televisão? Completei 70 anos de carreira. Comecei aos 17 e mês passado fiz 87 e continuo contratado. O afastamento é natural! Faz parte da vida e com ele vêm novos talentos.

 Então você não pensa em voltar à TV em um ritmo mais intenso?
Imagina! Estou em outra fase. Atualmente faço palestras para estudantes pelo Brasil e eventos para empresários. Ou melhor, estou me dedicando a uma outra nova fase da minha vida: leituras e interpretações de textos bíblicos. Também é possível encontrar tudo isso na internet. Tá bom de atividade, não é mesmo? As redes sociais e  os sites são ótimas formas de manter contato com o público, de trabalhar…

Impossível falar com você sem se referir a sua voz. Desde cedo, ela sempre se destacou? Quando ela passou a ser um de seus principais ‘cartões de visita’? E, aproveitando o gancho, quais são os seus segredos para manter a voz em forma?
 Tudo começou quando eu fui tentar um estágio como contador. Eu estava no final do curso e precisava praticar um determinado número de horas para me qualificar e pegar o diploma. Eu era muito amigo do filho de um diretor da Radio Difusora Taubaté, nós morávamos na mesma rua. Por meio dele consegui um estágio na administração da emissora. Quando cheguei lá com esse objetivo, fui surpreendido ao ser encaminhado a outro diretor que me aguardava para fazer um teste de locução. Mesmo gaguejando e tremendo de timidez, fui aprovado. Mais tarde soube que meu timbre grave havia chamado a atenção dele numa festa de aniversário! Quanto ao preparo da voz, não faço nada muito especial. Bebo muita água. Mastigo gengibre em pedacinhos o dia todo. Além de manter o hálito muito bom, é adstringente e antibacteriano.

 Você já está com 87 anos e segue na ativa e em excelente forma. Existe alguma “fórmula” para a longevidade? Você mantém hábitos saudáveis?
 Estou com 87 anos e, se Deus quiser, espero ultrapassar essa marca. Tenho uma rotina de boa alimentação. Só como frutas pela manhã. Gosto de  alimentos integrais e muitas folhas. Sou meio vegetariano, só como frutos do mar às vezes. Faço pilates, ando na esteira por uma hora. Faço alongamentos e exercícios. Brinco algumas vezes por semana na quadra de tênis, arrisco uns saques. Faço exercício com bolas com regularidade… Enfim (risos), luto contra a velhice e procuro não enferrujar.

Seus anos à frente do “Jornal Nacional” também marcaram o público. Quais são as principais lembranças deste período? Existe alguma “edição inesquecível” que tenha marcado sua trajetória no “JN”?
 Foram muitas emoções. Muitas notícias e imagens marcantes, tanto para a alegria quanto para as coisas terríveis. A chegada da TV a cores foi uma festa maravilhosa. As primeiras imagens foram da Festa da Uva no Rio Grande Sul. Vi muitas mortes, muitas tristezas também! Vivi o tempo infeliz da ditadura, quando éramos constantemente vigiados. Alegria quando anunciamos a festa, o movimento das “Diretas Já”. Emoção e tristeza na morte do poeta Carlos Drummond de Andrade.

 O telejornalismo passa por uma contínua ‘mutação’. Quais são as principais diferenças entre os telejornais atuais e os de sua época?
Agora os apresentadores estão mais soltos na bancada, gesticulando mais. emitindo opinião, mostrando mais emoção. Até a postura mudou (risos). Agora andam, ficam em pé, e as notícias chegam cada vez mais velozes, instantâneas.

Muitos dos leitores do RD1 são jovens que pensam em ingressar no jornalismo. A estes, qual é o seu principal conselho?
 É uma profissão não muito convencional. Sem horários certos! Muitos plantões. Então precisa muita paixão. É necessário estar entregue. Um bom português é a base para todos as áreas que envolvem o jornalismo. É preciso ler muito e estar antenado a todos os veículos de mídia existentes. Sair na frente e dar uma notícia em primeira mão exige bastante atenção e sensibilidade para perceber que o assunto merece destaque e vai virar tema importante.

 Outra coisa que mudou bastante são os índices de audiência da TV, que vem perdendo público. Na sua opinião, quais são os principais fatores causadores desta “fuga do público”?
A diversificação cada vez maior dos meios de comunicação é uma das principais causas ao meu ver. A multiplicação de mídias oferece um leque gigante de opções para os leitores, telespectadores, usuários de redes sociais. Os canais especializados de notícias, esportes, novelas, crianças… Enfim, hoje o público final tem um menu enorme de opções e acaba filtrando mais de acordo com seus interesses.
O que você ama assistir na TV e o que não vê de jeito nenhum?
Amo grandes filmes e documentários inteligentes. Não vejo de jeito nenhum programa apelativo, que usa os dramas pessoais que expõem as pessoas em suas vidas particulares.

 Muito se fala sobre sua conversão religiosa. Hoje em dia você professa a fé evangélica, Cid? Poderia compartilhar com o público um pouco sobre seu atual relacionamento com Deus?
Eu encontrei um sentido maior para minha vida no conteúdo bíblico. Ao narrar as grandes histórias bíblicas percebi a grandeza dos textos. Acredito que a Bíblia seja um manual para se viver aqui no planeta. O Novo Testamento, então, me comove muito. O apóstolo Paulo com a sua batalha íntima, Jesus e seus ensinamento tão profundos. Gosto de Davi e Salomão. Eram homens com muitos erros, mas mesmo assim deixaram grandes ensinamentos. Por exemplo, o  Eclesiastes: “É tudo ilusão. É tudo como correr atrás do vento”.

 Quais são os seus atuais projetos profissionais? Como tem sido o dia a dia de Cid Moreira?
 Acabei de chegar de Gramado/RS. O Natal Luz da cidade tem uma atração fixa, “O Natalis”, narrada por mim. Outra novidade é uma página que criei  na internet. Encontro muita gente que me pede para gravar mensagens para o pai, mãe, namorado, enfim! Daí surgiu a ideia de eu abrir um espaço desse gênero. A pessoa acessa, envia o texto, poesia, mensagem, recado, etc. Não pode ser usado para fins comerciais. Tem um custo de gravação e estúdio e a pessoa recebe via e-mail a mensagem personalizada. Já fiz para casamentos, dia dos pais, carta de namorados. Isso democratizou ainda mais a minha voz.

BATE-BOLA

Uma Qualidade – Sinceridade.
Um Defeito – Mania de Perfeição.
Um Livro – A Bíblia.
Uma Música – “My Way”, de Frank Sinatra.
Uma Boa Lembrança – Tardes frias e sol de inverno em casa, na infância
Um Amigo – Meu irmão, Celio Moreira, o “sombrinha”, apresentador do antigo “Jornal de Verdade”, da Globo.
Um Inimigo – A inveja.
Um Sonho Realizado – Gravação da Bíblia na íntegra para os cegos.
Um Sonho que Ainda Não se Realizou – Ficar totalmente à vontade em meio a muita gente.
Cid Moreira é… – Beleza e contradição.

FONTE\RD1