sábado, 1 de agosto de 2015

Elogiada por papel de drogada, Grazi diz que não troca casa por nenhuma balada:
 “Perdi o jeito de paquerar”
Por Inês Garçoni
"Estou focada nessa delícia que é ter uma filha de 3 anos e na novela”, diz atriz que, no entanto, revela que quer casar de novo e ter mais dois filhos. 
"Aparecer alguém é uma questão de tempo. Uma hora rola"
Na pele de Larissa, a garota de programa viciada em crack de “Verdades Secretas”, novela das 23h da TV Globo, Grazi Massafera vem surpreendendo o público e colecionando elogios pela desenvoltura em cenas fortes de sexo, nudez e consumo de drogas. 
Na vida real, no entanto, a atriz que está solteira há dois anos, diz que não troca a chance de colocar a filha Sofia para dormir por nenhuma balada.
Grazi conta que visitou prostíbulo para viver personagem: “Dei de cara com meu próprio preconceito”
“Quase não saio à noite! Só quando tem algum show de alguém de que goste muito. Gosto de cinema, mas acabo vendo filmes em casa. 
Assisto mais ao Discovery Kids. Para mim, é um sacrifício sair. Tá vendo? Estou ferrada [risos]!”, contou a atriz à Marie Claire nos bastidores do ensaio de capa da edição de julho (nas bancas).
Aos 33 anos, separada há dois do ator Cauã Reymond, com quem ficou junta por 6 anos e pai de Sofia, Grazi diz que a filha é a prioridade do momento. 
“Tenho amigas que falam: ‘Grazi, você acha que vai cair do céu?’. Perdi o rebolado, o jeito de paquerar. 
Mas tudo bem. Estou focada nessa delícia que é ter uma filha de 3 anos e na novela. Minha vida não está com espaço para romance.”
Foi a própria filha, segundo a atriz, que a surpreendeu ao perguntar: “Mamãe, por que você não compra um príncipe encantado?” Grazi riu e explicou que “não dá para comprar essas coisas”.
 No entanto, a resposta que gostaria de ter dado é outra: “Filha, príncipe encantado não existe”, diz. Ela afirma que quer, sim, encontrar alguém “com bom humor, que respeite e tenha cuidado com a relação”, e ter mais dois filhos.
Desde adolescente Grazi quis e buscou uma vida fora do anonimato. Participava de concursos de beleza mirim, foi Miss Paraná, ficou em terceiro no Miss Brasil e, finalmente, aos 23 anos, conquistou uma vaga no programa Big Brother Brasil.
 De Jacarezinho, cidade a 384 quilômetros de Curitiba, com cerca de 40 mil habitantes, foi para o Rio e ganhou seu lugar ao sol.
“Tem quase dois anos que tudo aconteceu. Somos amigos e nossa relação é ótima. Temos um amor imenso em comum: a Sofia. Estamos sempre unidos pelo bem dela.”

Sobre a separação do ator Cauã Reymond
Ironicamente, hoje ela se vê, muitas vezes, vítima da fama que tanto desejou. “Se estou solteira, dizem ‘ela quer casar, não está feliz’, se estou casada, ‘tem algo errado, ela quer separar’.
” O fim do casamento de seis anos com Cauã Reymond foi como um drama de novela, com rumores sobre traição (dele com Isis Valverde), tentativas de reaproximação e, tudo indica, um final feliz. Mas diferente dos de novela.
“Tem quase dois anos que tudo aconteceu. Somos amigos e nossa relação é ótima. Temos um amor imenso em comum: a Sofia. 
Estamos sempre unidos pelo bem dela.” Solteiros, “cada um seguindo a sua vida” – ela frisa –, dividem os cuidados da filha de 3 anos.
Mesmo aproveitando a solteirice e a boa fase profissional, a atriz revela que “às vezes, bate uma carência”. 
“Casaria de novo, claro, tenho muita vontade. Adoro namorar e dormir agarrada. Estou solteira, mas sou otimista [risos], seja na vida amorosa, seja na profissional. E isso já é metade do caminho. Aparecer alguém é uma questão de tempo. Uma hora rola.”

FONTE/MARIECLAIRE
Aos 27 anos, Yasmin Brunet vira “guru” de famosas e entusiastas da alimentação saudável
Por Daniela Carasco
Vegetariana há seis anos, a atriz aproveita as redes sociais para compartilhar detalhes de seu estilo de vida. Entre as seguidoras, estão Bruna Marquezine, Thaila Ayala e Gabriela Pugliesi. Em entrevista à Marie Claire, ela fala sobre a influência que tem provocado em muita gente e entrega dicas de nutrição, beleza e saúde
Modelo desde os 13 anos, Yasmin Brunet ou Sereia, como é conhecida nas redes, sempre precisou dar uma atenção especial ao corpo. Mas se na adolescência ela era displicente ao "comer besteira e passar dias em jejum" para compensar os estragos e manter as medidas; agora, aos 27 anos, ela esbanja maturidade em relação à alimentação e já é vista como uma espécie de “guru” da vida saudável.
Bruna Marquezine, Thaila Ayala e Gabriela Pugliesi são algumas famosas que já citaram publicamente mudanças de hábito ou referências saudáveis e até culturais indicadas por Yasmin no Snapchat. “Foi algo que partiu delas mesmo”, conta em entrevista à Marie Claire.
Enquanto Bruna marcou a amiga no registro de uma refeição supersaudável, Thaila e Gabriela assistiram ao documentário “I Am – Você tem o Poder de Mudar o Mundo” por influência da Sereia.
“Minhas amigas, em geral, me perguntam bastante sobre a minha alimentação”, diz ela que virou vegetariana há seis anos. “Tenho algumas que já mudaram hábitos por influência minha. Sinto que as pessoas têm cada vez mais o desejo de parar de comer carne, mas têm também um receio de achar que vão adoecer.”
Assídua nas redes sociais, Yasmin compartilha diariamente não só no Snapchat, como também no Instagram, detalhes desse seu estilo de vida, que ela faz questão de não identificar como vegano. “Tento evitar ao máximo comer derivados. Veganos não comem bolo, por exemplo. Já eu como pratos que contenham ovo ou leite, mas não os preparo puros”, explica.
Aos poucos, ela vem ganhando cada vez mais seguidores e admiradores e se orgulha muito disso. “É absolutamente surreal que eu, uma pessoa comum, possa fazer alguém ser mais saudável. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida.” Por isso, planeja organizar encontros e criar um canal de vídeos que possam ajudar a estreitar ainda mais esse contato.
Por outro lado, Yasmin lamenta não conseguir exercer o mesmo impacto dentro de casa. “Em ‘A melhor palestra que você irá ouvir na sua vida’ [disponível no Youtube], o Gary Yourofsky [ativista dos direitos animais norte-americano] fala: ‘Não tente mudar a vida da sua família, porque eles nunca vão te ouvir’. E isso é verdade. Eu falo para a minha mãe [Luíza Brunet] que tanta gente diz que mudou de vida por influência minha, já ela não diminuiu nem o consumo de carne. Mas família é difícil”, conta.
TOP 5 CONSELHOS DA SEREIA
Ao tomar mais consciência dos novos hábitos, Yasmin acumulou alguns conselhos básicos que costuma transmitir aos interessados:

1. “Pesquise, porque não existe nada mais recompensador do que você aprender por si mesmo.”

2. “Descubra de onde vem a sua comida. É importante ter a noção de todo o processo pelo qual ela passa até chegar ao prato.”

3. “Coma consciente daquilo que você está colocando dentro do corpo.”

4. “Procure e prepare receitas que não levam animais. É muito fácil e gostoso, mas às vezes a gente nem tenta. Mudar é sempre difícil, mas tem coisas que valem muito o esforço e essa é uma delas. Cozinhar é o maior luxo que uma pessoa pode ter na vida.”

5. “Tente se conectar mais com o seu corpo, porque assim você ‘escuta’ o que ele quer e do que precisa. Não acho que seja bom para o organismo uma pessoa ‘comer’ o sofrimento de um animal abatido. Acredito muito em energia e acho que você a consome. É essencial ter contato com a natureza, andar descalço sempre que possível, se livrar ao máximo das químicas encontradas em alimentos. Assim o corpo volta a ter equilíbrio.”

#ComidaDeSereia
Orientada pela nutricionista ortomolecular e fitoterapeuta Luna Azevedo, que defende a dieta vegana e vegetariana, Yasmin dispensa o uso de qualquer suplemento alimentar e garante que o consumo de proteínas vegetais já é o bastante para suprir a necessidade do organismo. Se alimentar a cada três horas, como fazem algumas musas fitness, também está fora de cogitação. “Eu como quando tenho fome. Acho essa regra muito estranha já que cada um tem um tipo de corpo e metabolismo”, diz. E acrescenta: “É importante saber diferenciar também fome de sede.”
Seu cardápio do dia a dia costuma começar com duas bananas d’água verdes amassadas e misturadas a uma colher (de sopa) de manteiga de amêndoa ou de amendoim.  Depois do exercício físico – kickboxing, spinning, musculação ou yoga -, que ela pratica diariamente, de segunda a sábado, entra em cena um shake vegano. Na receita vai leite de arroz, água, canela, gengibre, cacau e hemp (ou cânhamo) vegano. Este último tem venda proibida no Brasil, mas ela costuma trazer dos Estados Unidos.
Para o almoço, prepara cogumelo com bastante couve refogada, um pouco de quinoa, salada verde e abobrinha também refogada acompanhada de couve-flor e brócolis. No lanche da tarde, ela se serve ora de mais uma banana com manteiga de amendoim, ora de uma bolacha de arroz sem glúten com um pouco de húmus e pimenta caiena. De vez em quando, prepara guacamole.
No jantar, um hambúrguer de feijão ou grão de bico servido com bastante legumes e salada encerra as refeições do dia. Se bater fome antes de dormir, Yasmin lança mão de mais um shake vegano ou de alguma fruta.

REFERÊNCIAS CULT
Todo o conhecimento compartilhado por ela é fruto das consultas com a nutricionista e também de muita pesquisa. Os livros “Comer Animais”, de Jonathan Safran Foer, “Por que Amamos Cachorros, Comemos Porcos e Vestimos Vacas – Uma Introdução ao Canismo”, de Melanie Joy, e “Magra & Poderosa”, de Rory Freedman e Kim Barnouin, não saem de sua cabeceira.
E para completar a lista, ela destaca três documentários, além da palestra de Gary. O “101 razões para tornar-se vegano”, “Hungry for Change” e “I Am”, adorado pelas amigas famosas, estão entre os seus preferidos.

DESCOBERTAS DE YASMIN
Em meio a tantas pesquisas, a bela se interessou também por medicina ayurvédica, tradicional indiana, que tem entre suas principais práticas o oil pulling, adotado por Yasmin.
Diariamente, pela manhã, ela coloca na boca uma colher de óleo de coco e faz um bochecho de 10 a 20 minutos, só depois escova os dentes.
“Além de ‘puxar’ muitas impurezas, ainda deixa os dentes branquinhos. Fora que melhora sinusite, enxaqueca, dor de cabeça e problemas de estômago”, comenta. “Consumo também muita cúrcuma e tomo cápsula de manjericão sagrado, que é original da Índia. Ela melhora o estresse e equilibra o humor.”

BELEZA EM DIA
O óleo de coco é também o maior aliado de beleza da modelo e, agora, atriz. Além de ingeri-lo, ela o usa como hidratante corporal, facial e capilar. Para manter os cabelos e as unhas saudáveis, também toma cápsula de clorela e spirulina, dois tipos de algas nutritivas. “Elas têm muito ferro, vitamina B12 e proteína. Já tomei muita biotina também, que é ótima para os fios”, conta.

DE OLHO NOS EXCESSOS
Toda essa rotina restritiva e repleta de cuidados rendeu a Yasmin alguns quilos a menos, que ela diz não checar na balança. Seu principal objetivo sempre foi manter a saúde em dia. “Eu entendo como essa onda saudável, do excesso de exercício, pode ser perigosa e deixar uma pessoa paranoica. Para evitar isso, todo mundo precisa entender que a saúde deve vir sempre em primeiro lugar e a mudança estética é apenas uma consequência.”

FONTE/MARIECLAIRE

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Caroline Abras sobre cenas quentes com Caio Castro e Henri Castelli;
“Me sinto bem à vontade”
Caroline Abras interpreta Ximena, que vive um romance-ioiô com Grego e já se envolveu com o vilão Gabo. À Marie Claire, ela conta que contracenar com os galãs fez as mulheres lhe pararem na rua: "Queriam estar no meu lugar"
 

Por Paula Mello
Para viver a vilã Ximena em "I Love Paraisópolis", a atriz Caroline Abras, 27 anos, conta que buscou inspiração no univerno masculino. "Como ela é bastante diferente de mim e tem essa energia mais masculina do que feminina, visitei Paraisópolis e observei muito mais os homens do que as mulheres, como eles se portavam, falavam, as gírias que eles usavam."
A caracterização da personagem também ajudou a dar vida à vilã. Carol, que é naturalmente loira, estava ruiva por causa da série "Felizes para sempre?", e radicalizou ao pintar o cabelo de preto e raspar a lateral. A atriz conta que gostou bastante do visual novo - e superdifente. "Eu estou adorando, nunca tive o cabelo escuro. Até adaptei as roupas", diz ela que, no entanto, conta que a mudança requer hidratações semanais para recuperar as madeixas.
Apesar de se dizer bem diferente da Ximena, ela revela ter, sim, um ponto em comum com a personagem. "Estar sempre cercada do mundo masculino, tenho muitos amigos homens, mais do que mulheres. Sem dúvidas me dou melhor com os homens porque talvez eles tenham um pensamento mais objetivo", afirma. "Mas o jeito violento, agressivo e até um pouco selvagem dela é bem distante de mim. Sou mais doce e feminina."
Carol, aliás, contracena com dois atores - e amigos - que são considerados galãs da Globo: Caio Castro, que vive Grego, e Henri Castelli, que faz o vilão Gabo. Após protagonizar episódios quentes na série de Fernando Meirelles ("Felizes para Sempre?"), ela diz que hoje acha mais tranquilo fazer as cenas de beijos.
"Me sinto bem à vontade porque tenho como escudo a personagem. Quando você tem bons parceiros de cena, com quem você tem cumplicidade e existe uma troca, facilita muito o trabalho", explica. "Mas a primeira cena é sempre um pouco constrangedora porque você está entendendo como aquela pessoa trabalha."
Por causa das cenas com os bonitões, ela conta que as mulheres a param na rua para fazer comentários. "Mexe muito com o imaginário delas. Acho que algumas gostariam de estar no meu lugar contracenando com eles (risos). Elas perguntam, querem saber como é, dizem que eu tenho sorte. Pra nós é muito divertido porque são todos amigos."  Questionada se ela também os considera galãs, Carol é direta: "Sem dúvidas, né? É um pouco inegável a beleza dos dois."
Na trama, sua personagem vive um romance vai-e-vem com Grego, que é apaixonado por Mari, interpretada por Bruna Marquezine. Solteira, Carol conta que já teve paixões ioiô. "Acho que todos estão sujeitos a viver, cedo ou tarde, uma paixão assim (risos). No caso do Grego e da Ximena existe um fascínio, um amor, é quase que uma dependência emocional dela por ele, eu nunca amei ninguém que ficasse fazendo esse tipo de jogo."

FONTE/MARIECLAIRE
Felipe Titto: 
'Quero ter mais uns três filhos'
Em entrevista a O Fuxico, ele fala sobre o dia a dia com Téo e conta que se orgulha do rapazinho

Felipe Titto contou em entrevista a O Fuxico  que a paternidade também está nos seus planos para o futuro. 
Pelo menos, mais umas três vezes, como confessou o ator e apresentador, durante um bate papo sobre família e paternidade.
"Eu quero ter mais uns três filhos, mas mais pra frente, porque agora tem muito trabalho a fazer. Ainda assim, com certeza quero ser pai outra vez!", disse. 
O apresentador do Are You The One? - Brasil, da MTV, ainda contou que a experiência de ter um filho é completamente diferente do que imagina, pelo menos, Téo, seu filho de onze anos, é uma surpresa e tanto. 
"O Téo me orgulha muito, por causa do caráter dele. Ele nunca foi apegado ao preço das coisas, não liga se uma coisa é de marca ou não. 
 Essa personalidade completamente desapegada de dinheiro me dá muito orgulho!", confessou. 
Recentemente, Titto gravou um vídeo no Instagram para responder aos seguidores de mau-humorue que falaram sobre ele ostentar o carro durante um passeio com o rapazinho de 11 anos. 
Ele afirmou que as pessoas normalmente não vão pesquisar seu passado antes de sair criticando seu comportamento na internet.
Assim que explodiu como ator, depois de faz par romântico com Bárbara Paz em Amor à Vida, da Globo, ele contou numa entrevista que um de seus maiores prazeres foi quando conseguiu dar um carro de presente para sua mãe. Um orgulho e tanto. 

FONTE/OFUXICO
Camila Queiroz revela sua verdade secreta: 
"Sempre quis ser Angel"
A protagonista da novela das 23h, contou com exclusividade à Marie Claire que seu maior sonho é se tornar modelo da marca de lingeries Victoria's Secret.
Só dá ela! Camila Queiroz, estrela da novela "Verdades Secretas", é o nome mais baladado do momento, depois de protagonizar cenas quentes na pele da modelo Angel, na trama das 23h. 
Mas durante um bate-papo exclusivo com Marie Claire, ela revelou que sonha em ser uma outra Angel - título dado às modelos que desfilam pela grife norte-americana de lingeries Victoria's Secret.
"Fiz o teste no ano passado, em Nova York. Foi muito emocionante, eu tremia muito", contou ao ser questionada sobre suas verdades secretas reais durante evento da marca Rosa Chá, em São Paulo. 
"A gente tinha que provar uma lingerie e uma peça de ginástica. Não tinha entrevista. Era tudo agendado e só tinha eu na hora do teste."
"Quem sabe um dia eu não consiga fazer esse desfile? Não pude ser Angel da Victoria's Secret, mas virei Angel da Globo, do Brasil"
Na época, Camila já estava escalada para a novela global, que marcaria a sua estreia como atriz. Por isso, acabou fazendo somente o teste fotográfico. 
Quando chegou a etapa de desfilar para os selecionadores, ela já estava no Brasil gravando as primeiras cenas de "Verdades Secretas".
Assim como a também brasileira Dani Braga, que foi alçada ao posto de Angel este ano, Camila disse que sambaria no teste de passarela. 
"O nervoso é tanto que a gente faz coisas que nem acredita", conta. E acrescentou esperançosa: "Quem sabe um dia eu não consiga fazer esse desfile? Não pude ser Angel da Victoria's Secret, mas virei Angel da Globo, do Brasil."
Na novela, Camila chegou a dividir cena com Alessandra Ambrosio, que carrega há anos o título tão cobiçado entre modelos iniciantes e experientes e também celebra a sua estreia como atriz. "Ela é uma fofa, está superdedicada", conta a protagonista. 
"Ela estava supernervosa no primeiro dia de gravação, mas eu a ajudei a ficar um pouco mais calma, porque já tinha gravado sequências."

FONTE/MARIECLAIRE
Latino celebra 25 anos de carreira com novo trabalho: 
‘Mais maduro’
Cantor conta que o álbum é focado nos ritmos latino-americanos

Por Carolina Caldas
Já são 25 anos de carreira, sempre se reinventando. Depois de passar pelo funk melody, sertanejo e kuduro, Latino agora se dedica aos ritmos latino-americanos: bachata, reggaeton e zouk. 
Prestes a lançar o décimo quarto disco da sua carreira, o cantor carioca fala sobre o projeto.
“É uma produção de Latino para latinos. Os ritmos são latinos, mas sem perder nosso jeitinho brasileiro, nossa essência. 
Eu quis trazer para cá porque combina com minha irreverência e ousadia”, conta o cantor que já lançou o single “Uivando que nem cachorro”, um bom exemplo da bachara.
 “Parece uma mistura de sertanejo, bolero e zouk, é dramática e polêmica”, explica. Confira no vídeo a nova música de trabalho do cantor.
Latino aponta uma grande diferença entre seu novo disco e os trabalhos anteriores. Dessa vez, suas músicas são direcionadas para um público mais velho. 
“É um disco mais maduro. Está rolando uma maturidade da minha parte, no sentido musical.
 Isso não quer dizer que não tenha músicas animadas. Mas é para um público acima dos 20”, avalia Latino, que tem 42 anos.
Latino revela ‘golpe’ para conseguir uma gravadora: ‘Foi uma lavagem cerebral’
Ao menos uma fã do novo trabalho, ele já tem: sua filha Dayana, de 19 anos. “Não costumo mostrar meus trabalhos para meus filhos, mas esse fim de semana mostrei o CD para ela. 
Ela disse que é meu melhor disco, não parou de ouvir e está aprendendo a dançar”, conta o pai. O novo álbum tem previsão de lançamento para 20 de setembro, com três versões e 14 músicas autorais.
Macaco do Latino é um sucesso nas redes sociais: ‘Já tem 15 mil seguidores’
Desde que estourou com o hit “Me Leva”, na década de 90, Latino se tornou sinônimo de festa. Agora, ele realmente resolveu investir no ramo e vai fazer a sua, que vai se chamar “Baby, me leva”. 
“É uma festa com um show do Latino. Serão quatro DJs e outras ações paralelas. É uma festa classuda, para uma galera bacana”, conta o cantor. A festa de lançamento será 15 de agosto, em São Paulo.

FONTE/GSHOW

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Fernanda Nobre:
"Não tem nada mais gostoso do que beijo"
Saiba mais, de A a Z, sobre a atriz que interpreta a Maria Eduarda do seriado 'Acredita na Peruca', do Multishow
Fernanda Nobre, de 31 anos, a Maria Eduarda do seriado Acredita na Peruca, do Multishow, herdou a pontualidade britânica dos tempos em que morou em Londres, sua cidade favorita, gosta de aliviar o estresse em pistas de dança e diz que os pais e as irmãs são seus melhores amigos. Saiba mais sobre essa atriz de A a Z:

A
Acredita na peruca
“Minha personagem no seriado Acredita na Peruca, a Maria Eduarda, é completamente imoral. Ela vê a vida de uma forma tão absurda que a chamam de diaba loira. Já temos confirmada a segunda temporada do programa, que gravaremos no começo de 2016.”

B
Beijo
“Não tem nada mais gostoso do que beijo, principalmente um beijo romântico.”

C
Casa
“É o melhor lugar do mundo e meu porto seguro. Amo ficar em casa e receber meus amigos.”

D
Dançar
“Tem gente que surfa ou medita para relaxar. Eu preciso de uma pista de dança com boas músicas. Adoro rock dos anos 70, me acabo.”

E
Entrega
“Esse é o lema da minha vida: se não me entrego ao que faço, não vale a pena.”

F
Família
“Meus pais, Lilian e Paulo, e minhas irmãs, Marcela e Andréa, são meus melhores amigos. Estamos sempre juntos e tenho muito prazer em estar na companhia de minha família.”

G
Gargalhadas
“Precisamos delas porque são o remédio mais poderoso que temos.”

H
Hora
“Sou britânica com horários. Fico muito estressada quando estou fora da hora ou quando as pessoas se atrasam.”

I
Intensidade
“Como mulher e atriz, sou um poço de intensidade (risos). Tudo que faço é assim.”

J
Jovialidade
“Não podemos nos esquecer nunca de ter um espírito jovem, qualquer que seja a idade. O segredo é esse! É preciso manter acesa a jovialidade e a criança dentro de nós. Não importa como.”

L
Londres
“Morei por lá um tempo em 2012 e sempre volto à cidade, minha favorita, para passar temporadas. Tenho uma ligação enorme com Londres, é o lugar no mundo ao qual me sinto mais pertencente.”

M
Malhação
“Fiz o programa entre 2000 e 2004 e guardo lembranças deliciosas da minha adolescência. Eu vivia a Bia, que era má e foi a primeira vilã de minha carreira.”


N
Não
“Por incrível que pareça, existem pessoas que não sabem usar essa palavra. Eu também era assim e aprendi a dizer não.”

O
Objetividade
“Sempre fui objetiva. E bastante! É uma característica minha, algo que nos poupa tempo e dor.”

P
Profissão
“Nunca não fui atriz. Sou quem sou por causa da minha profissão, na qual comecei aos 8 anos, na novela Despedida de Solteiro (1992).”

Q
Queijo
“Sou a rainha do queijo, amo de verdade. Adoro os holandeses e os de sabor mais forte.”

R
Reinvenção
“Adoro mudança e estou sempre nesse movimento de me reinventar, tanto no visual quanto internamente. Aliás, o visual é um reflexo daquilo que se passa dentro da gente.”

S
Saúde
“Saúde é meu maior agradecimento e meu único pedido na vida.”

T
Tesão
“Acho importante tesão no amor, no trabalho e na vida. Procuro entrega, intensidade e tesão em tudo o que faço. Tem que ser assim para dar certo.”

U
união
“Sou romântica, acredito na união. Minha referência são meus pais, que estão juntos há 40 anos. Já fui casada (com o ator Gabriel Gracindo) e me casaria de novo.”

V
viagem
“Viajar é meu maior prazer e meu maior luxo. O destino é sempre a Europa. Este ano devo realizar o sonho de conhecer o Leste Europeu.”

X
Xícaras
“Sempre compro xícaras de recordação nas minhas viagens. Tenho de Paris, Londres e Amsterdã, entre outros lugares. Como os amigos sabem que eu curto, também trazem para mim quando viajam.”


Z
“Zé Roberto Jardim, meu namorado, tem 39 anos, é ator, diretor e um grande amor.”

FONTE/QUEM
As 7 maiores verdades de Rodrigo Lombardi
Conversamos com o ator e descobrimos tudo o que você queria saber.

Por  Rafaela Polo


Verdade #1: “Não gosto do rótulo de galã”
“Hoje em dia esse título não melhora nem piora o meu trabalho. Mas antes me chateava porque era pejorativo. Eu não preciso ser galã. Faço meu trabalho em cima de estudo e pesquisa, e não de rótulos. Aliás, ser um homem que chama a atenção, no meu caso, é uma questão de comportamento, postura e posicionamento, resultado do trabalho. Não é estético. Prefiro assim. Se eu fosse uma mulher, por exemplo, não daria bola para alguns caras que eu vejo passando na rua. Mas, se trocasse dez minutos de conversa com eles, poderia me apaixonar, sabe?”

Verdade #2: “Todo mundo é meio vilão”
“Acho que essa história de vilão não existe. Pessoas são pessoas. Elas têm atitudes, escolhas, sabem o que é certo e o que é errado. Estou levando minhas próprias dúvidas sobre o caráter desse cara para o set e deixo que o telespectador tire suas conclusões. Não quero entregar nada de bandeja a ninguém. E não gosto quando fazem isso comigo. Não gosto de filme que tem a moral da história no final. A vida não tem moral da história, tem aprendizado.”


Verdade #3: “Não existe relação perfeita”
“Não tem receita. Você percebe que acertou quando olha para trás e pensa ‘Nossa, como passou tanto tempo’. Conviver com alguém é como equilibrar pratinhos o tempo todo e ficar tentando não deixá-los cair. Não existe essa história de casamento ideal. Isso é uma meta que você tem que buscar sempre, mas não vai ter isso na vida.”


Verdade #4: “Todo casal briga”
“Em um relacionamento, você tem que saber até que ponto a discussão procede. E, especialmente, depois de tanto tempo juntos, tem que ter maturidade para falar ‘Chega, vamos deixar isso pra lá’. Tenho uma dica de relacionamento que aprendi com a profissão: tem algumas coisas que a gente faz nas novelas que são puramente técnicas, e uma delas é entregar a câmera à atriz. Funciona assim: quando um ator termina a fala, vira para a câmera para a qual a outra pessoa vai começar a falar. Ninguém faz isso na vida real, mas um dia eu estava no meio de uma discussão com a minha mulher e, de repente, virei para o lado. Ela me perguntou o que era aquilo e respondi: ‘Estou te entregando a câmera’. Minha mulher não entendeu nada. Mas a gente riu muito e pelo menos a briga acabou.”


Verdade #5: “Ciúme faz parte”
“Minha mulher tem ciúme e eu até acho gostoso que tenha. Ela me conheceu nessa profissão e sabe como funciona. Hoje percebo que a Betty assiste aos meus trabalhos com mais maturidade do que antes, afinal são dez anos vendo o marido na TV. Mas algo nunca muda: ela diz que pior que assistir às cenas quentes que faço na novela é fazer isso quando tem gente por perto. Isso porque, quando eu beijo uma atriz, todo mundo olha para ela, e não para a TV. E qualquer reação vai ser estranha [risos]. Já eu sou um cara ciumento... Mas sou um bom ator e não demonstro!” [Risos.]


Verdade #6 :“Romantismo está nos detalhes”
“Quando alguém fala ‘Ah, uma vez eu fiz isso ou aquilo para ela’, ele não quis ser romântico, e sim se mostrar. Tem uma diferença. Prefiro mostrar meu romantismo nas pequenas coisas, que não foram feitas para ser reveladas.”


Verdade #7 “Goste primeiro de você”
“Sempre escuto mulheres dizendo que não tem homem suficiente. Por outro lado, os caras reclamam que as mulheres não são tão legais. Isso é balela. Quem diz isso não está pronto para entrar em um relacionamento. Não viva para esperar a pessoa certa, ache a pessoa certa para viver. E saiba que seu melhor companheiro sempre será você mesma. Se não souber ser boa companhia para si mesma, pode estar rodeada de pessoas, mas estará só.”

FONTE/QUEM
4 essenciais da beleza de Giovanna Lancellotti
A atriz revela seus principais segredinhos

Por Virna Wulkan  
Editado por Emilãine Vieira
Em um papo com CONTIGO!, Giovanna Lancellotti revela seus maiores hábitos de beleza. Que tal anotar essas dicas?
Ritual de beleza
"Uma coisa que sempre faço, ainda mais agora que pintei o cabelo, é passar uma máscara de hidratação boa e ir para a sauna. Com o vapor, ele fica muito macio. Estou fazendo tanta hidratação que ele está melhor do que natural. Usei uma máscara de esmeralda recentemente que foi ótima."

Cuidado com a pele
"Nunca durmo de maquiagem. Às vezes eu passo água termal antes de dormir e deixo secar naturalmente. Também uso um esfoliante de vez em quando, mas bem leve, sinto que a pele fica mais uniforme. E não saio sem protetor solar, mesmo não sendo de pegar sol - dificilmente vou à praia e à piscina, mas sempre passo no rosto e na mão."

Maquiagem
"Não vivo sem blush e rímel - tenho vários, às vezes passo muitas camadas, fico parecendo a Emília."

Cuidado com o corpo
"Tenho um personal e um programa bem variado de exercícios, um dia musculação, outro muay thai, depois um aeróbico... não gosto de rotina. E tenho uma nutricionista que fica na rédea, mas às vezes eu desando... E não gosto de comer sempre às mesmas coisas, então ela está sempre variando o cardápio."

FONTE/MDEMULHER
Arlindo Grund revela desastre fashion: 
"Sandália de 12 centímetros"
Famoso por apresentar de maneira espontânea o programa 'Esquadrão da Moda', o stylist responde perguntas enviadas pelos leitores de QUEM
Um dos nomes mais procurados para falar de moda na atualidade, o stylist Arlindo Grund ganhou o Brasil com seu jeito espontâneo de dar dicas de estilo no programa Esquadrão da Moda, do SBT, que apresenta há mais de sete anos ao lado de Isabella Fiorentino. 
O pernambucano nascido no Recife, com formação, pós-graduação e mestrado em comunicação, veio a São Paulo em 2003 para fazer o styling de desfiles e editoriais de revistas, até que surgiu o convite para a TV. 
Na quinta-feira (16),  ele realizou um sonho: o lançamento de seu primeiro livro, o Nada para Vestir (editora Planeta). 
“Abrir o guarda-roupa das participantes do Esquadrão permitiu que eu enxergasse a moda de maneira mais real. 
E esse é o intuito do meu livro: deixar a moda mais acessível”, conta Arlindo à editora de moda Andrezza Duarte sobre o novo trabalho. Confira as respostas do stylist às perguntas enviadas pelos leitores de QUEM.
1. Quando e por qual motivo você decidiu trabalhar com moda? 
Maria Louro, São Paulo (SP)
Não sei dizer exatamente quando foi. Tenho boas memórias de minha avó, Regina Grund, se arrumando, sempre impecável. Ainda me lembro de uma foto dela usando uma camisa branca com uma camélia preta, linda. Sempre tive fascínio pela moda. Amo as milhares de possibilidades que uma roupa oferece. Gosto de olhar para uma peça e imaginar as diversas opções que ela me dá. Apesar de todo o meu histórico acadêmico ser em comunicação, meu escritório em Recife era voltado para o mercado fashion. Então, quando Fábio Paiva, meu sócio, me chamou para trabalhar efetivamente nesse ramo em São Paulo, não pensei duas vezes.

2. Você já sofreu preconceito por ser um homem trabalhando no mercado de moda? 
Ariane Avanci, São Paulo (SP)
Sim, mas esse tipo de acontecimento é muito esporádico. E geralmente vem de pessoas que não têm informação ou esclarecimento sobre o assunto. Busco não ligar para isso.

3. Qual foi seu maior desastre fashion? 
Raquel Ribeiro, Rio de Janeiro (RJ)
Na faculdade, no início dos anos 90, queria subverter. Então, coloquei um solado de 12 centímetros numa sandália que tinha. Fiz uma releitura dos sapatos cavalo de aço dos anos 70 (risos)! Lembro que, logo depois, as Spice Girls apareceram com aquelas botas tipo quebra-pé, sabe? Pronto, foi o suficiente para aposentar minha criação!

4. Quando você precisa dar um presente a alguém que não conhece tão bem, o que faz?
Robson Brustello, Sertãozinho (SP)
Pesquiso muito sobre a pessoa. Mesmo quando a conheço bem, faço uma bela pesquisa. Gosto de dar presentes que serão usados e aproveitados!
5. Quando vê algum amigo usando uma roupa cafona, você avisa?
Beatriz Cressoni, Santo André (SP)
Claro! Sempre fiz isso antes mesmo do Esquadrão. Meus amigos falam que estou trabalhando no lugar certo. Quando alguém chegava meio desarrumado em minha casa, abria meu acervo de roupas e produzia o convidado. Amiga minha tem que se vestir no mínimo adequadamente, afinal, estou por perto para responder às dúvidas.

6. Se as mulheres tivessem que escolher apenas uma peça-chave no guarda-roupa da qual não pudessem abrir mão, qual você sugeriria?
Rita Magalhães, Curitiba (PR)
Um blazer mais alongado de algodão ou linho.

7. Você e a Isabella Fiorentino realmente se dão bem? 
Fausto Pires, Campo Grande (MS)
A minha amada Bella é uma pessoa deliciosa de se conviver e trabalhar. Acho que o resultado de nossa amizade e parceria se reflete no sucesso do programa, que está há mais de sete anos no ar. Eu amo a Bella e é muito prazeroso dividir nossas experiências.

8. Você gostaria de ter seu próprio programa de televisão?
Andréia Frazão, São Paulo (SP)
Estou satisfeito com o Esquadrão da Moda, não penso em ter outro.

9. Você já conquistou tudo o que sonhou?
Ubiratan Marques, Uberlândia (MG)
Sonho todo dia e não planejo minha vida. Gosto de ver resultados! O que me deixa feliz é a realização das participantes do Esquadrão. E o lançamento de Nada para Vestir é um sonho que se concretiza. Nele, conto de maneira coloquial como as mulheres podem ter a moda como aliada. Acabou o desespero na hora de ir a uma festa ou reunião importante!

10. Onde você se vê daqui a dez anos? 
Vanessa Cruz, São Paulo (SP)
Não me imagino no futuro, assim como nunca pensei em trabalhar na TV até ser indicado para participar do programa. Vivo um dia de cada vez.

FONTE/QUEM

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Solteira, Anitta diz que já ficou louca atrás de homem:
 “Hoje não passo nem perto de fazer isso”
A cantora fala sobre o lançamento do seu novo single, "Deixa ele sofrer", conta como foi a escolha do figurino e, mesmo fazendo uma dieta rigorosa, garante que de vez em quando "enfia o pé na jaca"
   
Por Paula Mello
Aos 22 anos, Anitta revelou nesta semana o single e o clipe "Deixa ele sofrer", primeiro do seu terceiro álbum, que será lançado em setembro. 
A música conta a história de uma menina que resolve ignorar um rapaz que não deu atenção para ela, fazendo com que o jogo vire e ele comece a procurá-la.
"Hoje em dia, um pouco mais experiente, já não passo mais por isso", conta a cantora que, em entrevista à Marie Claire, revelou que já passou por situação semelhante à mostrada no vídeo. 
"Se fosse em outra época eu ficaria atrás do boy como louca. Hoje não passo nem perto de fazer isso", garante.
Baseado em fatos reais ou não, a cantora acaba de emplacar mais um hit. Em um dia, o vídeo no YouTube já tinha mais de um milhão de visualizações, foi um dos assuntos mais comentados no mundo no Twitter e a música mais vendida do iTunes no Brasil. 
Na conversa, a cantora fala ainda sobre fama, diz estar solteira e, mesmo mantendo um corpão, entrega que de vez em quando foge, sim, da dieta.
Você já passou por uma situação parecida com a que retrata no novo single?
A gente sempre passa, né? Mas não fico guardando no coração. Hoje em dia, um pouco mais experiente, já não passo mais por isso (risos).

Você agiria da mesma forma e não procuraria o cara para ele vir atrás de você?
 Se fosse em outra época eu ficaria atrás do boy como louca. Hoje não passo nem perto de fazer isso.

Acha que esnobar um homem é uma boa tática para fazê-lo vir atrás de uma mulher?
Não acho que a palavra certa seja esnobar, mas sim se dar valor e se colocar à frente, no quesito importância, de qualquer homem que possa aparecer. Mas, se estiver sendo correspondida, por que não corresponder também?

Qual é a principal novidade deste novo álbum?
 Este álbum vem muito diferente e eclético. Sempre gostei de todos os ritmos e quis mostrar isso neste trabalho. O funk e as batidas que o público está acostumado a ver nos meus trabalhos permanecem no CD, porém junto com muitas outras propostas.

E como foi a escolha dos look? Você costuma usar peças mais sensuais nos seus clipes, para este também queria visuais com uma pegada mais sexy?
Eu queria um clipe totalmente diferente do que havia lançado por último, justamente pra ter um contraste. Desta vez, as roupas são coloridas, com uma pegada divertida. Como quase não há cortes, só usei dois looks. O principal é assinado pela grife italiana Moschino e foi enviado especialmente para essa gravação. O segundo é uma peça de desfile da Amapô, também super alegre.

Você tem usado Moschino em diversas ocasiões. Tem alguma relação com a marca?
Eu sou fã da marca há muito tempo.Tenho muitos amigos que trabalham com moda. Um deles, que mora em Nova York, sabe o quanto sou apaixonada pela grife e quis me fazer uma surpresa de aniversário. Eu já havia usado Moschino em outras situações e todas tiveram bastante repercussão. Então, ele conversou com a marca, que me mandou o look de aniversário e, depois que a aparição bombou, começamos uma relação. Assim, quando informamos da gravação do clipe novo, eles mandaram várias opções incríveis!
O André Bankoff [no ar em “Babilônia” como o personagem Pedro] faz parte do clipe. Você que o escolheu? São amigos?
Eu pedi ao meu assessor de imprensa uma indicação de boy para o clipe (risos). Ele me falou sobre André, que trabalha com ele e, além de lindo, é muito talentoso. Topei na hora. Ele foi muito querido com a equipe durante a gravação e encantou a todos.

Está solteira atualmente e em busca de um novo amor? 
- Estou solteira, nunca em busca, mas sempre feliz e, às vezes, acompanhada (risos).

Recentemente, você contou que está fazendo uma dieta super rigorosa. Você está seguindo essa dieta há quanto tempo?
 Estou há bastante tempo de dieta, mas existem aqueles dias que precisamos fugir e enfiar o pé na jaca pra não pirar. Eu me seguro, mas sempre bate uma vontade e eu não vejo porque não escapar um pouco.

 Você vai participar de um episódio de "Tomara que Caia" [hunorístico que estreia dia 19, na Globo]. Teve alguma preparação? Tem vontade de trabalhar também como atriz?
 Eu já havia feito aulas de interpretação por alguns anos, mas como não exerço essa profissão com frequência, sempre peço ajuda quando vou fazer um trabalho do tipo. Tenho vontade, mas sou muito exigente. Se rolasse um convite, adoraria, mas teria que estudar muito mais pra não deixar a desejar. Trabalhos longos exigem mais preparo.

Tem alguma atriz que você considera um ícone e se inspira? Se sim, quem e por quê?
 Sou fã do trabalho de Adriana Esteves, Wagner Moura e Andreia Horta. Fico impressionada com a capacidade que eles têm de nos fazer embarcar nos personagens que fazem. Parecem outras pessoas, acho incrível!

FONTE/MARIECLAIRE

Superpais!
 Jair Oliveira e Tania Khalill apresentam Orlando para as filhas
O casal levou as filhas, Isabella e Laura, para uma viagem inesquecível a Orlando, nos Estados Unidos, e voltou aos tempos de criança

Por Thiago Furtado
É preciso estar com o coração aberto para ser criança. Essa é uma das premissas de Tania Khalill, de 37 anos, e Jair Oliveira, de 40, que embarcaram com as filhas, Isabella, de 7, e Laura, de 4, para Orlando, na Flórida (EUA), onde se divertiram  em todas as atrações do SeaWorld. 
A atriz já havia visitado o complexo na infância. “Foi sensacional relembrar”, disse ela. Desta vez, no entanto, eles tentaram ver a felicidade pelos olhos das meninas, que se animaram até com os brinquedos radicais. 
“Elas são supercorajosas. Fiquei assustada”, completou Tania, rindo. “Para os pais, a sensação mais legal é ver como os filhos se divertem e como a magia funciona tanto para a criança quanto para o adulto”, contou Jair. 
Essa ligação forte do casal com as meninas deu vida ao projeto Grandes Pequeninos, um portal de conteúdo criado pela família com dicas de música, livros, filmes e artes em geral. 
“Elas gostam muito e querem ajudar”, explicou Tania. Em entrevista a QUEM, o casal dá mais detalhes da viagem, conta como enxerga a paternidade, comenta sobre novos projetos e relembra o primeiro ano sem o cantor Jair Rodrigues:
Como foi viajar em família para Orlando?
Tania Khalill: Fomos ao Busch Gardens, SeaWorld, Aquatica e  Discovery Cove. Eu já havia visitado quando eu tinha 7 anos. O Busch foi o que mais me marcou. Foi um resgate muito gostoso dessa coisa de ter contato com a natureza e com os animais, que os parques valorizam. As meninas ficaram apaixonadas! A Laura já está perguntando se o aniversário de 5 anos dela pode ser lá!

Qual foi a atração favorita?
Jair Oliveira:  No Busch, a Isabella gostou do Cheetah Hunt, e no Aquatica, do Walhalla Wave, uma boia em que nós quatro entramos. É muito rápida! Parece uma montanha-russa aquática.
TK: Eu e Jair fomos a uma torre superalta. Minha perna demorou para parar de tremer, mas a sensação é única.

Quando vocês estão com as crianças, tentam resgatar esse sentimento de voltar à infância?
TK: Temos um projeto paralelo muito especial que se chama Grandes Pequeninos. No segundo semestre de 2015, vamos montar a edição 2, que será em formato de show.
E com a agenda lotada, como fazem para arranjar tempo a sós?
TK: Com agenda lotada ou não, isso nunca pode deixar de existir. Fazemos de tudo para prezar o tempo a sós, como artistas e indivíduos. Voltamos de uma viagem de casal a Nova York recentemente, para depois fazer esse passeio maravilhoso com as meninas.

 Vocês formam um casal tão bonito, juntos há dez anos. Existe alguma receita para dar certo?
TK: Se tivesse, estaríamos ricos! Tentamos ser sempre companheiros e amigos. O resto é mistério.
JO: Acho que a busca do casamento feliz é o primeiro passo para o fracasso. É preciso entender que o casamento é como a vida. Você não simplesmente desiste dela. Enfrente e aceite as coisas boas e ruins. Não há receita, até porque não sabemos do futuro. Acho que sabemos o que estamos fazendo para dar certo no presente.

Há um ano, Jair Rodrigues, seu pai, falecia. Como a família lida com isso agora?
JO: A morte do Jairzão foi um susto para muita gente. Ele estava extremamente saudável e simplesmente desligou a chave. Foi um susto! Mas o legado que ele deixou, não só na música, mas na minha vida, foi tão importante para mim e para a nossa família que facilitou um pouco o processo doloroso do luto. A nossa família continua muito unida.

FONTE/QUEM
Caco Barcellos sobre a profissão:
“Sempre me envolvo com as histórias”
Há sete anos no comando do 'Profissão Repórter', o jornalista fala sobre sua entrega ao programa, sua rotina de exercícios e a relação com os filhos

Começo de noite na sede da TV Globo, em São Paulo. Caco Barcellos faz um balanço do Profissão Repórter, programa que completa sete anos no ar, quando é interrompido por uma fã. 
Além de parabenizá-lo pelo trabalho, ela quer sugerir ideias para uma próxima reportagem. 
“É sempre assim. Eu procuro ouvir todas as pessoas, isso nos abastece de ideias”, revela. 
Apesar da tranquilidade com que trata alguns temas polêmicos em suas investigações, ele garante se envolver fortemente com os assuntos.
 “Tento esconder isso por timidez, mas sempre me envolvo com as histórias. Se elas caminham para a injustiça, é um envolvimento que vira indignação”, explica.
Aos 65 anos, ele garante ainda sentir vigor para sair às ruas atrás de notícias e afirma que a idade só trouxe pequenas limitações físicas no campo de futebol, uma de suas paixões. 
“Percebo que a recuperação muscular é mais lenta do que era antes”, conta. 
Pai de três filhos – Ian, de 38 anos, Iuri, de 24, e Alice, de 16 – e casado há 24 anos com a estilista Beatriz Fragelli, ele diz que procura ser bastante presente no ambiente familiar.
 “Sou muito amigo dos meus filhos, eles são parceiros e presentes na minha vida. 
A gente tem os nossos esconderijos na cidade e nos encontramos para conversar. Cada um está em uma fase diferente da vida”, orgulha-se.
O Profissão Repórter completou sete anos no ar. Qual o balanço?
O balanço é ter a certeza de que a gente veio solidificando o processo de formação dos jovens que trabalham na nossa equipe. Nossa dinâmica faz com que todos participem de todas as fases da produção de uma reportagem. Durante esse tempo, alguns pegaram fortemente esse desejo de estarem em trabalhos autorais e hoje são produtores de documentários de 30 minutos. Isso costuma ser realizado por profissionais diferentes, mas eles executam tudo sozinhos.

Qual a vantagem desse modelo?
 Muita gente pensa que é uma forma de obrigar um profissional a fazer o trabalho de cinco – mas eu não vejo assim. Para mim, é uma maneira de contar a história que você quer, da maneira que você quer. A nossa praia é explicar por que aquilo está acontecendo e para fazer isso é preciso tempo para se aprofundar.

Como esse tempo ajuda?
Quando a gente chega aos lugares, a situação é de Facebook: ou seja, todo mundo se apresenta do jeito que acha mais conveniente. No segundo dia, o Facebook não é bem aquele... Em uma semana, talvez, apareça a verdadeira história. Verdadeira entre aspas, porque existe sempre um elemento subjetivo em cada história. A gente tem sempre a preocupação e a obrigação de mostrar o que vai além do telejornal.

Você se envolve nas reportagens que faz?
Muito. Tento esconder isso por timidez, mas sempre me envolvo com as histórias. Se elas caminham para a injustiça, é um envolvimento que vira indignação, dá vontade de dar um troco, de expor o que acho injusto.

Algum programa marcou?
Fiquei muito triste com um programa recente sobre cirurgias plásticas. A quantidade de meninas insatisfeitas com o que a natureza oferece é grande! Uma garota que acompanhamos era linda, por que modificar o corpo? Era uma trabalhadora de baixa renda que se endividou para fazer cirurgia.

Você acompanha a repercussão do programa nas redes?
Não. Temo um pouco as redes sociais, elas viraram palco de linchamento moral. Tento me proteger, é muita agressão, incomoda, dá vontade de responder. As pessoas que se expressem como quiserem e eu deixo pra lá.

Você está com 65 anos. A idade trouxe alguma limitação?
Não. Sinto mais quando jogo futebol do que no trabalho. Os zagueiros hoje adotaram a linha dos técnicos, que pregam o futebol violência. Então tenho sofrido muita pancada e a recuperação muscular é mais lenta. Deixei de seguir carreira no futebol porque no Sul (onde ele nasceu) prevaleceu a mentalidade do futebol força: o atacante tinha que ser um armário que derrubasse os zagueiros. Eu, um cara franzino, saí fora. Depois, comecei a observar melhor o mundo e vi que os grandes atacantes tinham meu perfil físico: Romário, Zico, Marcelinho Carioca... Mas aí foi-se o tempo.

 Sofreu por ser baixinho?
Na adolescência, sim. Eu ficava preocupado... Depois, descobri que eu tinha uma certa harmonia e que combinava, não era tão grave assim. Atualmente, tenho 1,70 metro e 67 quilos e estou bem. Se eu tivesse 1,90 metro de altura, acho que faria mal para mim.

Segue alguma rotina de exercícios?
Jogo futebol regularmente, toda semana. A gente brinca que é o campeonato do volume morto, com pessoas da minha faixa etária! É organizado: tem juiz, bandeirinha. Para mim, jogar significa me manter ativo, com saúde. Além disso, faço fisioterapia para recuperação e fortalecimento muscular. De vez em quando, faço natação, mas pouco.

E alimentação?
Sigo os princípios macrobióticos: não levo para casa enlatados nem engarrafados. Só alimentos naturais e orgânicos. Mas não sou radical. Sou gaúcho, gosto de churrasco, então, de vez em quando eu me permito. No dia a dia, sempre como carne branca: peixe ou frango, cozidos no vapor. Todo dia ingiro muita fruta, legumes, proteína e arroz integral.

Você é bastante preocupado com a saúde. A idade é algo que o preocupa?
A idade não me incomoda, mas, sim, a ideia de finitude: o fato de saber que isso vai acabar. Por que tem que ser assim? Evidentemente, não quero antecipar esse fim e por isso me cuido. Tenho trabalhado essa ideia, porque a gente não está aqui para durar, mas para viver.

Algumas pessoas acreditam em vida após a morte. E você?
Sou cético em relação a vida após a morte. Espero sinais, mas as pessoas que eu amava e se foram não deram nenhum.

Você tem três filhos. Como é o Caco pai?
Sou muito amigo dos meus filhos, eles são parceiros e presentes na minha vida. A gente tem os nossos esconderijos na cidade e nos encontramos para conversar. Cada um está em uma fase diferente da vida. O de 38 anos é repórter cinematográfico, o de 24 é economista e a mais nova é uma leitora voraz. Ela quase não vai a baladas, cheguei a ficar preocupado!

Como mantém um casamento de 24 anos?
A gente precisa recriar o tempo todo. E nós criamos um sistema que deu certo.

FONTE/QUEM
Daniela Carvalho, ex-'Malhação', faz dieta e troca manequim 40 pelo 34
Com 15% de gordura corporal, atriz revela cuidados com a chegada dos 30 anos e diz que está com 62cm de cintura e 92cm de quadril: 'Melhor fase'

Por Cristiane Rodrigues
Afastada da TV desde 2011, quando viveu a protagonista Catarina na novela “Malhação”, a atriz paulista Daniela Carvalho parece estar na contagem regressiva para os 30 anos.
 Além de mudar radicalmente de visual, ela mudou seus hábitos alimentares e foi buscar equilíbrio emocional e físico na academia.
 “Na época da novela acabei engordando muito, porque tinha mudado de cidade e tudo era novidade. 
Estava vivendo uma nova rotina e acabei engordado bastante. Fui inocente e descuidada com a minha vaidade. 
Cometi esse erro”, lembra ela, que chegou a pesar quase 60kg e vestir o manequim 40 até ano passado.
Com o objetivo de perder peso e medidas, Dani comprou uma bicicleta e um par de tênis para pedalar e correr na orla da praia da Barra da Tijuca, onde mora há quatro anos. 
“No começo era para me divertir e ter mais preparo físico porque estava em cartaz com uma peça.
 Mas, com o tempo, fui tendo gosto pelas atividades físicas e acabei me matriculando em uma academia”, conta ela, que hoje é acompanhada por personal trainner quatro vezes na semana.
“Sempre faço uma hora de musculação para tonificar o corpo e manter pernas, barriga e braços durinhos. 
Não quero ficar sarada e, por isso, sempre pego peso bem leve. Nos outros dias, faço aulas de spinning e running para queimar a gordura”, lista ela, que perdeu dez quilos nos últimos meses. 
“Hoje estou muito satisfeita com o meu corpo e é a minha melhor fase física. Como sou atriz, é necessário se cuidar, estar confiante, bem e bonita. 
O corpo é parte da ferramenta de trabalho do ator”, comemora ela, que atualmente veste o manequim 34 e tem 49kg bem distribuídos em 1,57 m de altura.

Reeducação de alimentar
Além de suar a camisa todos os dias com muitos exercícios, Dani precisou se adaptar a uma vida regrada e saudável.
 Deixou de lado as guloseimas e chope diário com amigos. “Precisei fazer uma dieta bem intensa no começo e uma reeducação alimentar até meu paladar mudar. 
Era viciada em barzinho, fritura e doces. Cortei a bebida alcoólica radicalmente durante três meses e atualmente só bebo dois chopes ou duas taças de vinho por semana no máximo”, lista ela, que só ingere leite desnatado, iogurte natural com frutas e come muita salada, verduras, legumes e grelhados nas refeições.
“Eu comia pouco e engordava porque sempre ingeria alimentos calóricos e gordurosos. 
Hoje, passei a comer de três em três horas e tento ser o mais natural possível”, explica a atriz. 
“Como costumo malhar pela parte da manhã, isso automaticamente acaba influenciando meu almoço porque estou mais leve e lembro de todo o esforço feito na academia”, diz aos risos.
 “A mudança do corpo acaba sendo um incentivo EXTRA na hora de escolher o que se vai comer no dia a dia e no fim de semana”.
Sensualidade e casamento à vista
Com as novas curvas, a atriz acabou mudando o estilo de se vestir e deu uma repaginada no visual. 
Os vestidos largos e soltos foram retirados do armário para dar espaço ao shortinhos, croppet tops e calças justinhas. “Me sinto mais segura e tenho mais vontade de me arrumar agora.
 Acho que tudo acaba influenciando. Até o cabelão eu deixei de lado”, diverte-se ela, que aposta em fios curtinhos e platinados. 
“Abandonei o visual menina para ficar mais mulher. Me sinto mais sexy e mais segura também. Acho que os cabelos curtos ajudam a mulher a ficar mais feminina e charmosa”, afirma.
Noiva do escritor e diretor Pedro Jones, Dani afirma não esquentar a cabeça com a chegada dos 30 anos.
“Acho divertido porque as pessoas sempre se espantam quando falo a minha idade. Mas sempre sonhei com a maturidade”, afirma ela, que faz planos de casar e ter filhos em breve.
 “Tudo na hora certa. O casamento vai acontecer ano que vem, em meados de 2016. Sempre sonhei em usar vestido branco, véu e grinalda. 
Tudo como manda o figurino”, afirma ela, que irá receber amigos íntimos e parentes na cidade de sua família, em Itapetininga, no interior de SP.
“Ser mãe e ter filhos sempre foi um grande sonho, mas agora quero focar no retorno da minha carreira”, decreta ela, que vem fazendo testes para voltar à TV.
 “Hoje me sinto mais preparada e pronta para novos desafios. Foi bom ter esse tempo para me organizar fisicamente e mentalmente. É importante se sentir bem e isso me deixou mais confiante”, diz a atriz.


FONTE/EGO