sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Alinne Moraes revela reencontro com o pai aos 21 anos:
 "Tentamos criar um vínculo, mas a vida não permitiu"
À Marie Claire, atriz conta como conheceu o pai por uma reportagem de revista e fala sobre o início da carreira como modelo, quando viveu no apartamento que também hospedava Gisele Bündchen e outras tops
Uma adolescente lésbica, uma modelo tetraplégica e uma psicopata estão entre os papeis mais marcantes da carreira de Alinne Moraes, que interpreta sua primeira heroína romântica na trama das 6, "Além do Tempo". À Marie Claire, ela revelou passagens de sua própria história, que mais parecem saídos de uma novela.
Da adolescência passada em Sorocaba, no interior de São Paulo, ao dia em que conheceu o pai, aos 21, a trajetória da atriz e ex-modelo tem lances tão surpreendentes quanto os das personagens que interpreta.
"Só conheci meu pai aos 21 anos. Minha mãe era bem novinha quando engravidou, foi um romance passageiro. 
Nunca perguntei muito dele para ela porque sabia que isso a machucava", conta Alinne. 
"Estava em minha segunda novela ["Mulheres Apaxionadas", 2003] quando a jornalista insistiu em saber o nome dele.
 Ingênua que era, contei. O texto da reportagem foi todo baseado em declarações dele -o localizaram em Londrina, no Paraná."
A atriz, que não sabia como era o rosto do pai e acabou o conhecendo primeiro nas página de uma revista. 
"Sofri demais, envelheci uns dez anos. Mas tomei coragem e fui encontrá-lo em sua casa. 
Mantivemos contatos por algum tempo, por telefone e e-mails, mas oito meses depois ele faleceu. Tentamos criar um vínculo, mas a vida não permitiu", diz.

NO APÊ DAS TOPS
Adolescente, Alinne conta que menstruou aos 13 anos e, aos 14, já parecia uma mulher formada. Aos 15, recebeu o convite de uma agência de modelos e teve de mudar para São Paulo acompanhada da avó, já que a mãe era professora em Sorocaba.
"Minha avó veio cuidar de mim no apartamento em que a agência mantinha as new faces, nos Jardins. Morávamos eu, a Alessandra Ambrósio e a Isabeli Fontana. Em algumas épocas, a Gisele Bündchen e a Fernanda Tavares se hospedavam conosco. Mas era passagens curtas, porque elas eram bem requisitadas em Nova York.
"Tenho o maior tesão no meu marido. Entre a gente não tem 'DR', ciúme e coisa boba" 
A atriz conta que chegou a fazer trabalhos no Japão e na Itália, mas antes que conseguisse firmar uma carreira fora, surgiu o convite para "Coração de Estudante" [2002], a primeira novela. "Foi uma personagem muito especial: a Rosana era uma jovem universitária, mãe solteira, que vivia em uma república de destudantes em uma cidadezinha do interior. Era praticamente a história da minha mãe!"

MÃE BALADEIRA
Outro papel novo na vida de Alinne é o de mãe, que desempenha desde o nascimento de Pedro, de 1 ano. Casada com o cineasta Mauro Lima, a atriz afirma que trouxe o filho para a rotina do casal e não o contrário. "Eu e o Mauro somos um casal noturno, gostamos de passar a madrugada estudando roteiros ou sair para curtir. Lá em casa nunca teve esse negócio de criança acordando às 6h da manhã. Nosso filho dorme às 23h e desperta às 10h."
Casada há três anos, a atriz diz que a relação com o marido não tem espaço  para "DR, ciúme e coisa boba". "Tenho o maior tesão no meu marido e sou capaz de ficar enumerando suas qualidades o dia inteiro. Gostamos de sair com nossa turma de amigos, de ir para a balada dançar e tirar o pó do esqueleto. Sou uma mãe baladeira e isso é melhor que terapia."

FONTE/MARIECLAIRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário