sábado, 1 de agosto de 2015

Aos 27 anos, Yasmin Brunet vira “guru” de famosas e entusiastas da alimentação saudável
Por Daniela Carasco
Vegetariana há seis anos, a atriz aproveita as redes sociais para compartilhar detalhes de seu estilo de vida. Entre as seguidoras, estão Bruna Marquezine, Thaila Ayala e Gabriela Pugliesi. Em entrevista à Marie Claire, ela fala sobre a influência que tem provocado em muita gente e entrega dicas de nutrição, beleza e saúde
Modelo desde os 13 anos, Yasmin Brunet ou Sereia, como é conhecida nas redes, sempre precisou dar uma atenção especial ao corpo. Mas se na adolescência ela era displicente ao "comer besteira e passar dias em jejum" para compensar os estragos e manter as medidas; agora, aos 27 anos, ela esbanja maturidade em relação à alimentação e já é vista como uma espécie de “guru” da vida saudável.
Bruna Marquezine, Thaila Ayala e Gabriela Pugliesi são algumas famosas que já citaram publicamente mudanças de hábito ou referências saudáveis e até culturais indicadas por Yasmin no Snapchat. “Foi algo que partiu delas mesmo”, conta em entrevista à Marie Claire.
Enquanto Bruna marcou a amiga no registro de uma refeição supersaudável, Thaila e Gabriela assistiram ao documentário “I Am – Você tem o Poder de Mudar o Mundo” por influência da Sereia.
“Minhas amigas, em geral, me perguntam bastante sobre a minha alimentação”, diz ela que virou vegetariana há seis anos. “Tenho algumas que já mudaram hábitos por influência minha. Sinto que as pessoas têm cada vez mais o desejo de parar de comer carne, mas têm também um receio de achar que vão adoecer.”
Assídua nas redes sociais, Yasmin compartilha diariamente não só no Snapchat, como também no Instagram, detalhes desse seu estilo de vida, que ela faz questão de não identificar como vegano. “Tento evitar ao máximo comer derivados. Veganos não comem bolo, por exemplo. Já eu como pratos que contenham ovo ou leite, mas não os preparo puros”, explica.
Aos poucos, ela vem ganhando cada vez mais seguidores e admiradores e se orgulha muito disso. “É absolutamente surreal que eu, uma pessoa comum, possa fazer alguém ser mais saudável. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida.” Por isso, planeja organizar encontros e criar um canal de vídeos que possam ajudar a estreitar ainda mais esse contato.
Por outro lado, Yasmin lamenta não conseguir exercer o mesmo impacto dentro de casa. “Em ‘A melhor palestra que você irá ouvir na sua vida’ [disponível no Youtube], o Gary Yourofsky [ativista dos direitos animais norte-americano] fala: ‘Não tente mudar a vida da sua família, porque eles nunca vão te ouvir’. E isso é verdade. Eu falo para a minha mãe [Luíza Brunet] que tanta gente diz que mudou de vida por influência minha, já ela não diminuiu nem o consumo de carne. Mas família é difícil”, conta.
TOP 5 CONSELHOS DA SEREIA
Ao tomar mais consciência dos novos hábitos, Yasmin acumulou alguns conselhos básicos que costuma transmitir aos interessados:

1. “Pesquise, porque não existe nada mais recompensador do que você aprender por si mesmo.”

2. “Descubra de onde vem a sua comida. É importante ter a noção de todo o processo pelo qual ela passa até chegar ao prato.”

3. “Coma consciente daquilo que você está colocando dentro do corpo.”

4. “Procure e prepare receitas que não levam animais. É muito fácil e gostoso, mas às vezes a gente nem tenta. Mudar é sempre difícil, mas tem coisas que valem muito o esforço e essa é uma delas. Cozinhar é o maior luxo que uma pessoa pode ter na vida.”

5. “Tente se conectar mais com o seu corpo, porque assim você ‘escuta’ o que ele quer e do que precisa. Não acho que seja bom para o organismo uma pessoa ‘comer’ o sofrimento de um animal abatido. Acredito muito em energia e acho que você a consome. É essencial ter contato com a natureza, andar descalço sempre que possível, se livrar ao máximo das químicas encontradas em alimentos. Assim o corpo volta a ter equilíbrio.”

#ComidaDeSereia
Orientada pela nutricionista ortomolecular e fitoterapeuta Luna Azevedo, que defende a dieta vegana e vegetariana, Yasmin dispensa o uso de qualquer suplemento alimentar e garante que o consumo de proteínas vegetais já é o bastante para suprir a necessidade do organismo. Se alimentar a cada três horas, como fazem algumas musas fitness, também está fora de cogitação. “Eu como quando tenho fome. Acho essa regra muito estranha já que cada um tem um tipo de corpo e metabolismo”, diz. E acrescenta: “É importante saber diferenciar também fome de sede.”
Seu cardápio do dia a dia costuma começar com duas bananas d’água verdes amassadas e misturadas a uma colher (de sopa) de manteiga de amêndoa ou de amendoim.  Depois do exercício físico – kickboxing, spinning, musculação ou yoga -, que ela pratica diariamente, de segunda a sábado, entra em cena um shake vegano. Na receita vai leite de arroz, água, canela, gengibre, cacau e hemp (ou cânhamo) vegano. Este último tem venda proibida no Brasil, mas ela costuma trazer dos Estados Unidos.
Para o almoço, prepara cogumelo com bastante couve refogada, um pouco de quinoa, salada verde e abobrinha também refogada acompanhada de couve-flor e brócolis. No lanche da tarde, ela se serve ora de mais uma banana com manteiga de amendoim, ora de uma bolacha de arroz sem glúten com um pouco de húmus e pimenta caiena. De vez em quando, prepara guacamole.
No jantar, um hambúrguer de feijão ou grão de bico servido com bastante legumes e salada encerra as refeições do dia. Se bater fome antes de dormir, Yasmin lança mão de mais um shake vegano ou de alguma fruta.

REFERÊNCIAS CULT
Todo o conhecimento compartilhado por ela é fruto das consultas com a nutricionista e também de muita pesquisa. Os livros “Comer Animais”, de Jonathan Safran Foer, “Por que Amamos Cachorros, Comemos Porcos e Vestimos Vacas – Uma Introdução ao Canismo”, de Melanie Joy, e “Magra & Poderosa”, de Rory Freedman e Kim Barnouin, não saem de sua cabeceira.
E para completar a lista, ela destaca três documentários, além da palestra de Gary. O “101 razões para tornar-se vegano”, “Hungry for Change” e “I Am”, adorado pelas amigas famosas, estão entre os seus preferidos.

DESCOBERTAS DE YASMIN
Em meio a tantas pesquisas, a bela se interessou também por medicina ayurvédica, tradicional indiana, que tem entre suas principais práticas o oil pulling, adotado por Yasmin.
Diariamente, pela manhã, ela coloca na boca uma colher de óleo de coco e faz um bochecho de 10 a 20 minutos, só depois escova os dentes.
“Além de ‘puxar’ muitas impurezas, ainda deixa os dentes branquinhos. Fora que melhora sinusite, enxaqueca, dor de cabeça e problemas de estômago”, comenta. “Consumo também muita cúrcuma e tomo cápsula de manjericão sagrado, que é original da Índia. Ela melhora o estresse e equilibra o humor.”

BELEZA EM DIA
O óleo de coco é também o maior aliado de beleza da modelo e, agora, atriz. Além de ingeri-lo, ela o usa como hidratante corporal, facial e capilar. Para manter os cabelos e as unhas saudáveis, também toma cápsula de clorela e spirulina, dois tipos de algas nutritivas. “Elas têm muito ferro, vitamina B12 e proteína. Já tomei muita biotina também, que é ótima para os fios”, conta.

DE OLHO NOS EXCESSOS
Toda essa rotina restritiva e repleta de cuidados rendeu a Yasmin alguns quilos a menos, que ela diz não checar na balança. Seu principal objetivo sempre foi manter a saúde em dia. “Eu entendo como essa onda saudável, do excesso de exercício, pode ser perigosa e deixar uma pessoa paranoica. Para evitar isso, todo mundo precisa entender que a saúde deve vir sempre em primeiro lugar e a mudança estética é apenas uma consequência.”

FONTE/MARIECLAIRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário