terça-feira, 4 de agosto de 2015

Aos 43 anos, Patricia França diz que acha 
cruel ver sua imagem na TV em ‘Malhação’: 
‘Fico bolada’
Patricia França fala sobre seus cuidados com a aparência e com a alimentação 
Dorival Caymmi afirmou: “De um ditado que dizia que beleza não põe mesa, eu não sou o inventor”. 
O verso é da canção-tema do papel mais marcante da carreira de Patricia França, a bela protagonista de “Tereza Batista” (1992). 
Dezenove anos depois das primeiras experiências na dramaturgia, parece que o tempo passou num compasso diferente para a atriz, modesta aos 43.
— Não tenho mais o rosto que eu tinha com 20 ou 30 anos — pondera a intérprete de Delma, de “Malhação”, que encerra esta temporada dia 14.
Mesmo com elogios frequentes de colegas e fãs, Patricia confessa que tenta superar a dificuldade em assistir às próprias cenas por um motivo surpreendente: o visual.
— Preciso entender que tenho o rosto e o corpo de uma mulher de 40 e poucos anos. Mas ainda fico muito bolada. 
Acho cruel olhar para mim mesma e me ouvir. Falo para quem está do lado: “Olha o meu pescoço, cheio de ossinhos!”, “Veja só: um lado está maior que o outro” (risos).
Apesar de fazer a atriz encarar suas imperfeições estéticas — que só ela parece perceber — , o mais recente papel na TV trouxe muita diversão e aprendizado à morena.
— Poder trabalhar com gente jovem é a melhor troca que existe. Eles estão frescos, sem vícios e, quando a gente se deixa levar, todo mundo ganha. Vejo a forma como eles cantam, brincam, dançam... Dou tanta risada!
Mãe de Fernanda, de 15 anos , e de Gabriel, de 6, ela leva referências dos bastidores de “Malhação” para casa. 
A novela a ajudou a se aproximar do universo da filha, embora muitos atores sejam mais velhos que a menina, lembra Patricia, que fica imaginando como a primogênita será na idade dos colegas de trabalho. Entre uma conversa e outra com Fernanda, a atriz se viu recentemente questionada pela filha no que diz respeito à alimentação. 
Dia desses, a adolescente perguntou: “O que você acha de eu ser vegetariana?”.
— Respondi que ela já tem discernimento para tomar essa decisão. Amo bichos e acho lindo ter compaixão pelo animal. 
Às vezes, eu me sinto cínica quando percebo o mal que o ser humano faz à natureza. No entanto, não consigo deixar de comer carne. 
Acho lindo quem consegue. Dentro do possível, procuro me alimentar de maneira saudável: não sou junkie nem punk.
 Parto do princípio de fazer o que está ao meu alcance nesse momento, já que não me disciplinei a esse ponto.
Patricia conta que tem paixão por animais e se sente “cínica” por não ser vegetariana 
Para conseguir resultados felizes na balança, a atriz acredita que o equilíbrio é fundamental: ingredientes variados, dieta sem neuras e zero vício.
— Evito comer fritura em excesso, mas sem paranoias. Prefiro optar pela carne branca, evito refrigerantes, não bebo muito álcool, não fumo, não me drogo — enumera a dona de um corpo de 53kg e 1,58m de altura, que conta estar com a silhueta ainda mais fininha desde que iniciou o trabalho na novela: 
— Dei uma remanejada na alimentação e perdi dois quilos por sugestão do meu agente. 
Engraçado é que me achei magrela a vida inteira, mas a gente é magro e às vezes está fora de forma. Gostei do resultado final!
Adepta de ginástica localizada durante a semana, Patricia admite ter “inveja de quem é disciplinado para malhar”, define-se como “uma pessoa meio preguiçosa” e confessa não gostar muito de frequentar a academia.
— Tenho que me redescobrir nessa área, talvez se eu voltar a dançar... Quando se associa atividade física ao prazer, sem querer, vem a regularidade nas aulas. 
Mas o que aprendi mesmo é o seguinte: quando a gente cuida da alimentação, o corpo responde. É importante estar em movimento, mas aí não precisa morrer de fazer exercícios.

FONTE/EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário