sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Caroline Abras,uma das vilãs de "I Love Paraisópolis" sobre cenas quentes com Caio Castro e Henri Castelli:
“Me sinto bem à vontade”
Por Paula Mello
Caroline Abras interpreta Ximena, que vive um romance-ioiô com Grego e já se envolveu com o vilão Gabo. À Marie Claire, ela conta que contracenar com os galãs fez as mulheres lhe pararem na rua: "Queriam estar no meu lugar"
Para viver a vilã Ximena em "I Love Paraisópolis", a atriz Caroline Abras, 27 anos, conta que buscou inspiração no univerno masculino. "Como ela é bastante diferente de mim e tem essa energia mais masculina do que feminina, visitei Paraisópolis e observei muito mais os homens do que as mulheres, como eles se portavam, falavam, as gírias que eles usavam."
Solteira, Anitta diz que já ficou louca atrás de homem: “Hoje não passo nem perto de fazer isso”
A caracterização da personagem também ajudou a dar vida à vilã. Carol, que é naturalmente loira, estava ruiva por causa da série "Felizes para sempre?", e radicalizou ao pintar o cabelo de preto e raspar a lateral. 
A atriz conta que gostou bastante do visual novo - e superdifente. "Eu estou adorando, nunca tive o cabelo escuro. Até adaptei as roupas", diz ela que, no entanto, conta que a mudança requer hidratações semanais para recuperar as madeixas.
Apesar de se dizer bem diferente da Ximena, ela revela ter, sim, um ponto em comum com a personagem. "Estar sempre cercada do mundo masculino, tenho muitos amigos homens, mais do que mulheres. Sem dúvidas me dou melhor com os homens porque talvez eles tenham um pensamento mais objetivo", afirma. 
"Mas o jeito violento, agressivo e até um pouco selvagem dela é bem distante de mim. Sou mais doce e 
Carol, aliás, contracena com dois atores - e amigos - que são considerados galãs da Globo: Caio Castro, que vive Grego, e Henri Castelli, que faz o vilão Gabo. Após protagonizar episódios quentes na série de Fernando Meirelles ("Felizes para Sempre?"), ela diz que hoje acha mais tranquilo fazer as cenas de beijos.
"Me sinto bem à vontade porque tenho como escudo a personagem. Quando você tem bons parceiros de cena, com quem você tem cumplicidade e existe uma troca, facilita muito o trabalho", explica. "Mas a primeira cena é sempre um pouco constrangedora porque você está entendendo como aquela pessoa trabalha."
Por causa das cenas com os bonitões, ela conta que as mulheres a param na rua para fazer comentários. "Mexe muito com o imaginário delas. Acho que algumas gostariam de estar no meu lugar contracenando com eles (risos). Elas perguntam, querem saber como é, dizem que eu tenho sorte. Pra nós é muito divertido porque são todos amigos."  Questionada se ela também os considera galãs, Carol é direta: "Sem dúvidas, né? É um pouco inegável a beleza dos dois."
Na trama, sua personagem vive um romance vai-e-vem com Grego, que é apaixonado por Mari, interpretada por Bruna Marquezine. Solteira, Carol conta que já teve paixões ioiô. "Acho que todos estão sujeitos a viver, cedo ou tarde, uma paixão assim (risos). No caso do Grego e da Ximena existe um fascínio, um amor, é quase que uma dependência emocional dela por ele, eu nunca amei ninguém que ficasse fazendo esse tipo de jogo."

FONTE/MARIECLAIRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário