quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Celso Zucatelli, "pai" do Paçoca:
“A vida sem cachorro é muito chata” 
Dono e cãozinho se aventuram juntos em um passeio de moto e de carro antigo por São Paulo. O apresentador ainda conta como é a rotina de trabalho ao lado do pet, que já virou celebridade


Por Giulianna Campos
"Paçoca, cadê a pizza, a mortadela, o peito de peru?” brinca Celso Zucatelli, ao tentar chamar a atenção do cachorrinho para olhar para a câmera, durante a sessão de fotos na Praça Vinícius de Moraes, no bairro do Morumbi, em São Paulo. 
O local é um dos preferidos do apresentador e do cãozinho, da raça lulu-da-pomerânia, para passear aos finais de semana.
Além de brincar pelo gramado, eles adoram andar de moto – uma Harley-Davidson Fat Boy – e de carro conversível – um MP Lafer de 1976.
 “Já viajamos de moto juntos. Ele vai numa mochila especial, que fica grudada ao meu peitoral. Tem óculos para não machucar os olhos e um capacetinho para ficar estiloso.
 Todos os acessórios de segurança que ele usa são feitos especialmente para cachorros”, explica Zucatelli, que conta sempre com a orientação de um veterinário, principalmente quando praticam esportes radicais juntos, como stand up paddle e rafting. 
“A primeira vez que fizemos stand up paddle foi na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Precisamos passar por um treinamento na piscina, para ver se ele se sentia à vontade, e em seguida fomos para o mar.
 Quando o Paçoca caiu da prancha, achei que fosse ficar inseguro. Mas não. Em dois minutos, ele estava andando pela prancha de um lado para o outro”, lembra o apresentador, que enfatiza o uso do colete salva-vidas pelo animalzinho. 
Para poder ficar sempre ao lado do cãozinho, Zucatelli e a mulher, a jornalista e empresária Ana Claúdia Duarte, procuram restaurantes, shoppings e hotéis que sejam pet friendly, ou seja, que aceitem os pequenos. 
“Especialmente no bairro onde moro, no Jardim Guedala, existem alguns restaurantes assim, onde o nosso cachorrinho é muito bem tratado. 
Até trazem água para ele beber. Acredito que isso seja uma tendência. Os cachorrinhos são companhias maravilhosas. Nossa vida melhorou com a chegada dele”, elogia.

CÃO CELEBRIDADE
Com 176 mil seguidores em seu perfil no Instagram, Paçoca Dog, como é conhecido pelo público, virou uma celebridade canina sem querer.
 “Uma vez, estávamos bolando uma pauta sobre cães, no programa Hoje em Dia (no qual ficou por dez anos, na Record), e havia um cachorro grande e um médio. 
Aí, falei que tinha um pequeno em casa, na época ele estava com 2 meses. Trouxe-o ao palco e foi um sucesso muito grande. 
Levá-lo ao trabalho comigo acabou virando um hábito”, explica o apresentador.
Há dois meses à frente do novo programa, Melhor Pra Você, a revista eletrônica diária e matutina da Rede TV!, Zucatelli continua tendo a companhia de Paçoca nos estúdios. 
“Ele é meu companheirão. A regra que criamos em casa é: ele só vai para a TV comigo quando quer. Se de manhã, quando estou saindo para trabalhar, ele aparece na porta, vai comigo.  
Se continua dormindo na casinha, aí fica em casa”, conta ele, que garante que o bichinho é um tanto quanto workaholic (viciado em trabalho, em inglês). 
“Ele adora, é uma diversão. Lá tem um gramado onde o Paçoca corre para todo lado. Ele também é superpaparicado. Acaba sendo um prazer”, diz.
Na emissora de Osasco, o cachorrinho ainda ganhou um quadro na atração, o “Passe Um Dia Com Paçoca”.
 “O telespectador liga para o programa, responde um quiz sobre o Paçoca e, se acertar, ele vai passar um dia com a gente no estúdio. 
Depois visitamos alguma instituição de caridade. É uma forma de mostrarmos o trabalho desses lugares e de a pessoa ter a oportunidade de ficar com a gente. 
Elas são muito loucas por ele. Para mim e para a Ana, isso é uma alegria”, conta Zucatelli, que acaba de dar uma companheira ao cãozinho, a lulu-da-pomerânia Tapioca. 
“No começo, ele sofreu com ciúmes. Mas agora eles já brincam juntos. E foi muito bom, porque o Paçoca era muito gente, pois ele convivia pouco com outros cachorros. Agora, ele é mais cão. A vida sem cachorro é muito chata”, justifica.
FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário