sábado, 22 de agosto de 2015

Claudia Raia abraça o rótulo de diva, mas faz questão de desconstruí-lo: 
“Eu adoro debochar de mim mesma”
Em musical, a atriz celebra seus 30 anos de carreira. 

O rótulo de “diva” não se aplica a muitas pessoas, mas Claudia Raia, 48 anos, é uma delas. 
Com 1,80 metro de altura, voz imponente e senso de humor poderoso, ela não é apenas uma mulher, é um evento. 
“Gostei disso, menino”, empolga-se ela, virando-se para sua assessora e completando: “Anote essa, vamos usar”.
Mas Claudia não precisa anotar nada para entender que sua vida é um espetáculo. Tanto que está em cartaz com “Raia 30, o Musical”, produção em que celebra três décadas de carreira.
O gênero musical, aliás, é um dos xodós da atriz. Antes mesmo de ele virar febre no País, ela já apostava nos espetáculos, montando a trilogia 
“Não Fuja da Raia”, “Caia na Raia” e “Nas Raias da Loucura”, na década de 1990. 
“Eu sinto uma responsabilidade de pioneirismo, sabe? E mais ainda por ser formadora de equipe e de elenco. 
Tenho muitos filhos profissionais e cuido da carreira deles como se fosse a minha. Sou mãezona”, diz ela, que celebra o sucesso do gênero.
Em “Raia 30”, o sucesso é a própria atriz, que sobe ao palco como ela mesma, sem um personagem para usar de escudo. 
Mas não dá para negar que Claudia acabou se tornando uma personagem também. “Acho que existe um pouco disso. 
Mas eu sou assim. Infelizmente. Não sei se estou destruindo o mito, mas é quem eu sou”, assume. 
“Tem esse lado da diva, mas também tem a desconstrução disso, que é a minha cara. Eu adoro debochar de mim mesma, dizer que era nariguda, magra feito folha de papel. É uma delícia falar essas coisas”, garante.
Perfeccionista ao extremo, a estrela não mudaria em nada sua trajetória. “Se pudesse dar conselho para a Claudia Raia de 30 anos atrás, diria para fazer tudo igual, que no fim dá certo.
 Talvez com um pouco mais de calma. Hoje, eu tenho a mesma inquietude dos meus 16 anos. Queria estar mais com a maturidade e a calma dos 48.”
Mais uma desconstrução da imagem de diva? Também. “Eu faço esse papel, mas não acredito nele. Sou uma operária da arte, uma guerreira e uma trabalhadora. É assim que quero ser lembrada. Mas o público que for ao musical vai ver a Claudia diva também”, diz.
A comemoração dos 30 anos de carreira não se limita ao musical: ela vai lançar um livro, terá exposição e será enredo da escola de samba Nenê de Vila Matilde, de São Paulo. 
“Acho que esse mote dos 30 anos está dando tão certo que vou ficar nele por muito tempo”, brinca. E para manter o físico impecável, Claudia malha, faz aula de balé e de canto. “Minha vida é fazer aula”, revela a estrela. 

FONTE/OSUL

Nenhum comentário:

Postar um comentário