sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Com casamento marcado, Patricia Abravanel diz: 
 "Quero formar uma família bem bacana"
Aos 37 anos, a apresentadora superquerida vive um excelente momento. Mãe feliz de Pedro, de 10 meses, ela vai se casar com o noivo, o deputado Fábio Faria no fim do ano e já tem planos para aumentar a família


Por Beatriz Bourroul
Apaixonada por seu trabalho e pela família. Assim é Patricia Abravanel, a “filha número quatro” de Silvio Santos, que se tornou um dos grandes destaques do SBT. 
Querida pelos telespectadores e com um grande fã-clube – só na internet, ela coleciona mais de 1 milhão de seguidores em uma rede social –, no dia a dia a apresentadora não é adepta de badalações.
 “Nas horas vagas, prefiro ficar com o Pedro e com o Fábio”, diz ela, sobre o filho de 10 meses e o noivo, o deputado Fábio Faria.
Sem esconder a corujice, Patricia conta que o filho já foi acompanhá-la em gravações. “Ele já veio duas vezes. 
Na primeira ele até falou no microfone, muito fofinho”, afirma, explicando, o dialeto de Pedro: 
“É só ‘aaaa’ mesmo, mas ele é supercomunicativo. Acorda e adora ficar falando do jeito dele”, conta, aos risos.
Com um jeito espontâneo e sem rodeios, Patricia fala com naturalidade e mostra que herdou o carisma do pai. 
E isso é notado no Máquina da Fama, programa exibido nas noites de segunda-feira pelo SBT. 
Além de comandar a atração semanal, a agenda é tomada por gravações do “Jogo dos Pontinhos” e do “Patricia Tá na Rua”, quadros do Programa Silvio Santos. 
“Tem gente que me aborda e fala: ‘Quero ir ao Máquina da Fama’. Acredito alcançar todos os públicos com o programa. 
As crianças me amam pelo ‘Jogo dos Pontinhos’, que faço com meu pai. Muito do carinho e do respeito que as pessoas têm por ele são transferidos para mim. Por admirarem-no tanto, acabam gostando de mim também. 
A televisão é o único meio de comunicação em massa que não exige leitura ou sair de casa, pegar um carro, gastar dinheiro. E é para todas as idades. Vejo meu bebê assistindo desenhos. Ele adora!”, completa.
Em casa, a TV é um lazer para o noivo e pesquisa para ela. “Assisto a séries quando estou com o Fábio. Para mim, televisão é trabalho.
 Gravo milhões de programas para assistir. Geralmente, na terça-feira, tiro o dia para ver o que os outros apresentadores têm feito, como a Eliana, o Silvio...”
FILHOS E CASAMENTO
A felicidade alimenta a vontade de engravidar novamente e ter, pelo menos, mais um filho. “Tenho planos. 
No fim do ano, se Deus quiser... Quero formar uma família bem bacana. Adoro casa cheia, mas não sei se vou ter pique para mais de dois”, conta a apresentadora, que oficializará a união com Fábio Faria ainda em 2015. 
“Já temos a data marcada para novembro. Mas preciso focar. Minha agenda está tão cheia que eu queria uma personal planner (risos). 
Já temos a data. Só falta eu ir atrás e ver bolo, docinhos, vestido.” Ainda neste ano, suas irmãs Renata e Rebeca também se casarão.
 “Este ano vai ser o dos casamentos na família. A Rebeca em uma cerimônia bem pequenininha, depois a Renata, eu...”

DICAS DO PAI
O carisma de Patricia é notado quando ela brinca com seu público nos intervalos da gravação de um Máquina da Fama, bastidores que foram acompanhados por QUEM. 
Ela chama uma garota ruiva da plateia de Marina Ruy Barbosa e faz “concurso do carão” para ver quem dá uma pinta de modelo. 
“Quero ver quem faz a Angel”, diz ela, referindo-se à personagem de Camila Queiroz em Verdades Secretas, da Globo. “Gosto do calor do auditório. A gente depende dessa sinergia com o público”, afirma.
Sobre o “Patricia Tá na Rua”, gravado em pontos populares como a Rua 25 de Março, em São Paulo, e o Piscinão de Ramos, no Rio de Janeiro, a apresentadora comemora:
“Adoro fazer esse quadro. Chego sem forças em casa porque gravo até o meu limite. Não tenho um tempo definido para ficar na rua”, diz, sem esconder que recebe dicas do pai: 
“Ultimamente, ele tem me dado várias, mas avisa: ‘É segredo de família’. Não posso sair contando (risos)”.
Quarta filha do apresentador, ela não esconde que já levou algumas chamadas de atenção. “Ele não gosta de batom forte. 
Outro dia, gravei o ‘Jogo dos Pontinhos’ com um assim. Ao final, ele sinalizou, indicando que não havia gostado.”
Para a mãe, a novelista Iris Abravanel, Patricia também não economiza elogios. “Sou fã. Ela é muito pra cima e orienta, fala para eu não me assustar com a audiência e seguir em frente, me dedicar.”
EVOLUÇÃO
A apresentadora afirma encarar com naturalidade os eventuais comentários de que tenha chegado ao meio artístico por ser filha de Silvio. “Podem até existir comentários. Acho que estou aqui porque sou filha do meu pai. Não sei nem se tentaria ir para a televisão se não fosse da família. Cresci aqui dentro, mas tomei tarde a decisão de vir para a TV. Já tinha mais de 30”, conta ela, que estreou à frente das câmeras comandado o Festival SBT 30 Anos, em 2011. “De lá pra cá, estou mais tranquila. Às vezes, acho que estou incrível e penso: ‘Mandei muito bem’. E tem dia que não me acho tão legal e falo: ‘O que aconteceu hoje, meu Deus?’ (risos). Eu me cobro muito. Com certeza, tive uma evolução. Isso é natural em qualquer profissão”, avalia.
SUCESSÃO
Patricia conta que ela e as irmãs participam das reuniões de acionistas do Grupo Silvio Santos para ficarem bem informadas sobre as empresas. “Querendo ou não, vai acontecer a sucessão. Temos de estar inteiradas dos negócios, números e mercado. Eu e minhas irmãs queremos que o legado dele se perpetue. Não falo isso apenas pensando no material, falo do legado da história dele, de quem era, do que conquistou e da forma como conseguiu isso. Ser igual ao Silvio Santos é impossível. Mas quero ter inteligência e sabedoria para seguir meu caminho”, afirma ela, que tem recordações carinhosas da infância. “Lembro de ir com minhas irmãs participar dos programas do meu pai desde pequenininha. Há vídeos nossos que não foram ao ar. Sabe aquelas brincadeiras de ‘sim ou não’ no foguete?
A gente ficava em casa assistindo ao meu pai, planejando ir ao programa para ganhar o brinquedo. Era tudo junto e misturado (a figura paterna e a TV).”

FAMÍLIA
Além das reuniões de trabalho, a apresentadora conta também que ela e as irmãs têm uma relação próxima. E gostam de reunir amigos em casa. “Fizemos uma festa junina com amigas de escola na casa dos meus pais. Deu para levar as crianças e nos divertir. Meus amigos lembram dos meus pais”, afirma.
Quando encontra uma brecha nos compromissos, gosta de viajar. “Se eu pudesse, viajaria toda semana para conhecer lugares diferentes. Quando a agenda permite, a gente sai.” As idas para a cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, onde mora a família de Fábio Faria, também fazem parte de seu cotidiano. “Já considero minha segunda casa, nem encaro como viagem. É uma extensão do lar. O Pedro vai e curte a avó, as tias de lá, que ele vê menos. Gostamos de ficar em família e fazer as festas em família, com os amigos. Sempre são mais intimistas.”

BOA FORMA
Com um corpo elogiado pelos fãs, ela conta que se cuida mais “por trabalhar na televisão”. “Mas não acho que estou com meu melhor corpo neste inverno”, opina. “Não sou extremista nem radical. Fiquei menos ainda depois que tive filho. Não sou de me pesar sempre. Aos fins de semana, gosto de comer o que quiser, ir a um restaurante, tomar um vinho...”, diz ela, contando não ser fã de comidas com molhos e preferir sobremesas tradicionais. “Gosto de todos os doces, como doce de abóbora, sorvete, torta de maçã, chocolate. Meu paladar é tranquilo.”

LOOKS
Elogiada quando mostra seus looks nas redes sociais, Patricia conta com a ajuda de Nathy Faria, sua cunhada, e Douglas Balsanelli, do SBT, para escolher seus figurinos. “A minha interferência é gostei e não gostei. Do contrário, sou toda deles”, revela a apresentadora, definindo seu estilo como mais casual. “Para o palco, meus looks são caprichados.”

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário