sábado, 22 de agosto de 2015

Em entrevista, Ludmilla fala sobre moda, fama e feminismo
Durante as gravações do novo programa da MTV, MTV MÓV3L, a cantora bateu um papo com a Vogue Brasil

Por Larissa Cargaro
Sob o calor escaldante que tomou conta de São Paulo na tarde da última terça-feira (04.08), um motorhome colorido e gigantesco estacionava em plena Estação Julio Prestes. 
O motivo? Receber a Ludmilla para falar sobre girl power na gravação do novo programa de variedades da MTV, o MTV MÓV3L, apresentado por Luitha Miraglia, José Trassi e a ex-modelo Michelli Provensi, que circula por diversos pontos de São Paulo e funcionará como um feed de notícias de uma rede social.
A presença da cantora de 20 anos (sim, ela tem apenas 20 anos!) no estúdio a céu aberto reuniu dezenas de fãs e curiosos que por ali passavam. 
De minissaia de couro, tênis vermelho, t-shirt e maxibrincos, Ludi não esconde sua autenticidade e senso fashion, além de exibir as madeixas em um poderoso coque que ressaltavam os traços fortes da carioca com um batom vermelho.
O tema do episóodio em que gravava sua participação, girl power, não poderia ser mais adequado: dona de uma voz que não só canta, mas fala o que quer e o que pensa sem medo de represálias. 
"Mas acho que não me considero feminista", contou em entrevista à Vogue durante o intervalo das gravações. 
"Sou a favor do certo: o certo é o certo, e o errado é o errado", conclui Ludmilla, revelando que as mulheres que mais admira são sua mãe, sua avó e a cantora Beyoncé. "Admiro a personalidade dela, o jeito como ela trata as pessoas, a vida e a carreira", diz.
Se Ludmilla concorda que explorar o corpo e a sexualidade seja um ato também de feminismo e girl power? 
Sem dúvida. "Acho que a mulher pode vestir o que quiser", diz. "Se ela quiser sair de casa só de calcinha, ela pode. 
Se ela achar que o corpo dela está bom para isso, que a auto-estima está boa para isso, ela tem mais é que fazer mesmo!", desabafa. 
"Só acho horrível quando aquelas pessoas que têm uma barriga enorme fazem essas coisas", brinca.
Apesar da fama, Ludmilla conta que não mudou em nada sua personalidade – a rotina, no entanto, teve que se adaptar ao assédio de fãs e imprensa. "Não incomoda porque sou fã pra caramba da Beyoncé, da Rihanna, do Chris Brown e também gosto de saber o que eles estão fazendo", conta.
 "Só incomoda quando você tá por trás das câmeras. Aí você é uma pessoa normal e quer dançar, beber, dançar, zuar... quer rachar a cara como todo mundo. Mas incomoda isso de você não poder se descuidar,  porque sempre vai ter alguém querendo sacanear você", desabafa Ludi, que revelou estar solteira.
"Por causa da fama eu deixo de frequentar muitos lugares públicos como shopping, mercado, a esquina de casa... acaba sendo perigoso, porque as pessoas acham que você está milionária e querem sua cabeça", conta a cantora.

FONTE/VOGUE

Nenhum comentário:

Postar um comentário