quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Ivete Sangalo fala sobre carreira no exterior: 
'Ela existe, tenho meu público'
Em entrevista ao EGO, a baiana diz que o processo acontece naturalmente, sem seguir modelos. 'Faço uma manutenção dentro das minhas pretensões'.

Por Anderson Dezan
Gravação de DVD em Nova York, músicas em outros idiomas e apresentações em festivais internacionais - como as edições do Rock in Rio em Lisboa, Madri e Las Vegas.
 Ivete Sangalo já fez tudo isso, mas nunca gravou um CD todo em inglês para se internacionalizar de vez, como já fizeram Shakira, da Colômbia; e Rihanna, de Barbados.
Por isso, eventualmente, surgem questionamentos sobre a carreira de Ivete no exterior. 
Quando a "cantora mais popular do Brasil", como classificou a revista "Billboard", vai ser também uma das mais populares do mundo? 
Em entrevista ao EGO, a artista conta que essa é uma questão muito bem resolvida para ela.
Ivete Sangalo para Grendha
"A carreira internacional existe, não tem um começo, meio e fim. Tenho meu público no exterior e faço uma manutenção dentro das minhas pretensões, que são viajar, fazer minhas turnês, ter um público cativo e tocar minhas músicas. Então é uma coisa sempre vigente", diz Ivete.
Segundo ela, sua carreira internacional existe simultâneamente com a que mantém no Brasil, sem ter que gravar necessariamente um CD em inglês.
Para a cantora, os questionamentos surgem por ela não seguir à risca um modelo que existe no imaginário de muitos.
"Idealizam algo meio cinematográfico. Você tem que fazer um clipe, parceria com fulano, gravar em inglês...
Cantar em inglês, por exemplo, já fiz várias vezes, mas não necessariamente como uma estratégia e, sim, como parte da minha vida. 
Não fiz como algo premeditado, como começar a malhar na segunda-feira", avalia a artista.
Prova de que o alcance de suas músicas em português vai longe apareceu na mídia há pouco tempo. 
Kim Bum-soo, artista sul-coreano de R&B e soul, cantou "Sorte Grande" ("Poeira") em um famoso programa de auditório exibido na TV de seu país.
"Eu vi, foi maravilhoso", diz Ivete, animada, ao ser questionada se havia visto as imagens. "Já recebi vídeos de Israel também", completa ela, emendando com uma história:
 "Uma vez eu estava de férias em Curaçao (no Caribe) que nem pinto no lixo. Colocando a bunda no sol, mergulhando, brincando, fazendo tudo o que tinha direito. 
Aí chegou um grupo de holadenses e uma menina que estava com eles gritou em inglês: 'ai, eu não acredito!'. 
Levei um susto, pensei que tivesse um bicho na água, mas, em seguida, ela falou meu nome e disse que já tinha ido a vários shows meus na Europa e no Brasil".

FONTE/EGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário