segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Letícia Colin fala de cenas sensuais com Nero em 'A regra do jogo':
 'É uma coisa natural, as pessoas se desejam'
Por Rafaela Santos
Pouco mais de um mês depois de terminar “Sete vidas”, em que interpretou uma modelo com distúrbios alimentares, Letícia Colin voltará ao ar em “A regra do jogo”. 
Aqui, de novo, ela fará uma personagem obsessiva, mas com objetivos bem diversos. 
Paty será fixada no namorado, Romero Rômulo (Alexandre Nero), na novela de João Emanuel Carneiro com direção de Amora Mautner, que estreia dia 31.
- Ela é chata, grudenta e não tem medo de pagar mico. Isso permite muito em cena. Se Amora não gritar “corta”, eu e Nero ficamos improvisando. Temos um humor parecido - afirma.
E é com o ator que ela terá sequências de sexo, mas Letícia diz não se importar em fazer as cenas:
- A direção da Amora é muito delicada. É uma coisa natural. As pessoas se encontram, se desejam.
Com 15 anos de carreira na TV (ela tem 25), Letícia, que começou em “Sandy & Junior” (2000), experimenta algo novo com a “caixa cênica”.
 No método criado por Amora, não há marcações e as câmeras ficam escondidas pelo cenário.
- Isso liberta o ator, que ganha autonomia. E, no ar, deixa o personagem mais realista - observa ela, que não teve descanso entre uma produção e outra.
Agenda cheia, por sinal, é praxe na vida de Letícia. De 2014 para cá, ela pôde ser vista na novela “Além do horizonte”, nas séries “Amor Veríssimo” e “Questão de família, do GNT, em duas peças (“O grande Circo Místico” e “Mas por quê? A História de Elvis”) e no longa “Ponte aérea”. Mas a superexposição não a preocupa.
- Sou viciada em trabalho. Apesar de atuar desde criança, nem todo mundo me conhece. Meu caminho é longo ainda.
E ela não se arrepende de ter passado grande parte da infância nas frentes das câmeras:
- Não trocava por nada as coisas que vivi.  Já passei por várias fases de me questionar. Quando tinha 17 anos, mais ou menos, pensava se era isso mesmo que queria . 
Fazia faculdade de comunicação, trancava e voltava. Mas decidi que não preciso ter uma formação acadêmica agora. Atuar é a grande paixão da minha vida. - conta.

FONTE\OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário