segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Louca para arranjar marido em 'Além do tempo', atriz Flora Diegues diz que não quer se casar na igreja
Intérprete da atrapalhada Bianca da novela das 18h conta que se inspirou nas irmãs de Cinderela para viver a personagem

Por Valquiria Daher
- Para viver a atrapalhada Bianca de “Além do tempo”, sua personagem de estreia em novelas, Flora Diegues, de 28 anos, se voltou para símbolos da infância.
— Foram super-referências as irmãs da “Cinderela” e a peixinha de memória curta Dory, de “Nemo”.
 A Bianca tem um pouco de agressividade, a raiva da irmã mais nova (Mel Maia) e inveja em algum lugar. E é confusa, manipulada pela mãe, Salomé (Inês Peixoto), que passa muita informação, e ela tenta entender. 
Mas tentei fazer com que ela não seja só uma histérica, só horrorosa. Ela é doce e tem certa beleza — descreve a atriz, que foi chamada para o teste do papel na novela das 18h após ser vista na série “Só garotas”, no Multishow.
Filha do cineasta Cacá Diegues, Flora não teve as portas escancaradas na TV por conta disso. 
Mesmo para a série fez testes. Antes disso, formou-se em Cinema na PUC-Rio e foi para Nova York fazer cursos, que a afastaram do ofício de atuar, apesar de o Tablado, que cursou na adolescência, ter sido para ela uma “escola de vida":
— Fui largando a vontade de ser atriz na faculdade, mas não a curiosidade pela interpretação. 
Quando voltei de Nova York, fiquei anos numa produtora, mas não me identificava com um trabalho de oito horas por dia, atrás de uma mesa.
Ainda no teste para “Só garotas”, ela conta, “voltou o bichinho da atuação”.
— Eu quero é trabalhar com ficção, descobrir isso foi libertador — diz.
Flora torce para Bianca, que está de olho no Conde Felipe (Rafael Cardoso), ter um amor de verdade em “Além do tempo”.
— Tadinha, ela não pode ficar assim. Eu estou torcendo que apareça alguém para ela poder entrar na igreja de vestido de noiva. 
Ela é má, mas não é tão má assim — defende a atriz, que, hoje solteira, não compartilha o sonho de sua personagem:
 — Não pretendo me casar na igreja. Morei junto quatro anos, fizemos uma festinha com a família porque creio em rituais e acho que devem ser celebrados, mas não assinamos papel nem nada.
A atriz crê que existem Biancas na vida real até hoje:
— De uns tempos para cá, isso tem voltado. A geração da minha mãe, nascida nos anos 1960, tentou reverter isso, por ideologia. 
Mas os filhos dessas pessoas estão voltando àquilo. Tenho ido a vários casamentos enormes, há um monte de realities sobre isso. Acho que a noiva é quem menos se diverte.


FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário