quarta-feira, 20 de abril de 2016

Irandhir Santos, um grande ator para prestar atenção
Por Patricia Kogut
Numa cena de “Velho Chico” exibida no último sábado, Bento (Irandhir Santos) circulou na feira, onde puxou assunto com Dona Ceci (Luci Pereira). 
É que ele se encantou com a filha dela, Beatriz (Dira Paes), a professorinha que viu bradar contra o prefeito em plena praça de Grotas do São Francisco. 
Queria saber o endereço da escola: sua ideia era reencontrar logo a moça.
 Ceci, entretanto, temendo que ela tivesse falado algo que tivesse desagradado a Bento, desculpou-se: 
“Essa menina diz tudo o que pensa. 
Às vezes temos que guardar umas verdades”. 
No que ouviu dele: “Às vezes tem que dizer tudo também”. 
O diálogo fez pensar que Irandhir é ótimo sempre, com ou sem falas.
 Em “Velho Chico”, ele é um vereador com ideias românticas, mas assombrado pelo tiro que deu em Afrânio (Rodrigo Santoro) no passado. 
Quando testemunhou os seguranças do prefeito expulsando Beatriz da praça, saiu em defesa dela. 
Se apresentou como vereador, mas garantiu ser diferente dos demais políticos. 
Morreu de raiva da violência que ela sofreu. 
A sequência foi o destaque absoluto da noite.
 O público de televisão ficou conhecendo Irandhir em 2007, com “A Pedra do Reino”. 
Ele interpretava Quaderna, um personagem que exigia composição. 
Foi dirigido por Luiz Fernando Carvalho,com quem também fez “Meu pedacinho de chão”. 
Em 2014, atuou em “Amores roubados” (com José Luiz Villamarim) e voltou a chamar a atenção. 
Desta vez, como João da Silva, o apaixonado preterido da protagonista, um sujeito das sombras, que falava pouco, mas tramava muito, invejoso. Irandhir se deu bem em todos esses papéis. 
 Agora, mal chegou, já mostrou que Bento não vai ficar atrás. Vale prestar atenção.

FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário