terça-feira, 19 de abril de 2016

Rodrigo Simas:
 "Praticar salto me deu mais determinação" 
 Esportista desde pequeno, Rodrigo Simas, que venceu a competição de saltos ornamentais há um ano no Caldeirão do Huck, voltou às plataformas a convite de QUEM - o esporte é atração da Rio 2016. 
O ator conta que não se cobra para ter um abdome definido e diz que está solteiro.

Por Patrick Monteiro 
 Divididas entre três, cinco, sete e meio e dez metros de altura – contados a partir da linha d’água da piscina –, as plataformas de saltos ornamentais não são para todos. 
Haja coragem! Mas Rodrigo Simas não teme desafios.
 O ator aceitou prontamente o convite de QUEM para voltar ao Parque Olímpico do Fluminense, no Rio de Janeiro. 
Em meados de 2015, ele participou da segunda temporada do quadro “Saltimbum”, do Caldeirão do Huck, em que artistas competiam no esporte olímpico.
 Foi nesse clube que ele treinou para o programa. 
Rodrigo ficou empolgadíssimo com o retorno à piscina.
 “Vou pedir para vir treinar mais vezes. 
Mas só como hobby! Não como profissional”, diz, aos risos, ao posar deitado sobre a prancha de salto.
 Longe da TV desde Boogie Oogie (2015), atualmente ele ensaia uma peça de teatro, Meu Coração Seu, com estreia prevista para o segundo semestre. 
 Com 24 anos, o rapaz já era fã do esporte antes de ser convidado para competir no programa. 
“Assistia às competições nas Olimpíadas e aceitei na hora que me fizeram o convite para o Caldeirão”, recorda. 
O inglês Tom Daley, de 22, bronze em Londres, é apontado como um dos favoritos à medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Rio 2016, em agosto.
 Para o Brasil, no entanto, o pódio na modalidade ainda não aconteceu. 
QUALIDADES 
Para começar a praticar os saltos, o ator teve a ajuda de atletas brasileiros como Juliana Veloso e Luiz Felipe Outerelo, que ensinaram, durante o programa, os elementos básicos do esporte.
 “Tivemos oportunidade de observá-los saltando.
 E isso ajudou muito no aprendizado”, destaca. 
Com cerca de cinco metros de profundidade nas piscinas, as plataformas de saltos de diversas alturas dão medo até para os atletas mais experientes.
 “Para pular da plataforma de dez metros, me disseram para não pensar muito. Sobe, se concentra e vai”, brinca. 
“Depois que saí da água, foi como tirar um caminhão das costas. 
Cada dia era um desafio cumprido e essa sensação é muito boa.
 Mas a partir dos cinco metros começa a ficar bastante complicado”, continua ele. 
 O medo, no entanto, nem sempre é ruim. 
“É bom ter um pouco de receio para não saltar de qualquer jeito e se machucar”, diz.
 Rodrigo recorda que, enquanto praticou saltos ornamentais, foram intensos 18 dias de treinos, o que é quase um recorde levando em conta os anos de treinos de atletas profissionais para chegar às plataformas mais altas. 
“Foi muito rápido, mas estava focado. 
Tive uma vida de atleta. Passava o dia treinando e, quando chegava em casa, comia e dormia. 
Depois acordava todo dolorido”, relembra.
 Entretanto, a rotina de atleta reforçou uma de suas qualidades.
 “Praticar salto me deu mais determinação. 
Os atletas profissionais treinam muito e na hora de saltar é tudo ou nada. 
Qualquer coisa que te desconcentre na plataforma, já era. Não tem segunda chance”, diz. 
 BOA FORMA
 Irmão dos também atores Bruno Gissoni, de 29 anos, e Felipe Simas, de 23; e filho do capoeirista e ator Beto Simas, de 53, com a empresária Ana Sang, de 52, Rodrigo começou a praticar esportes bem pequeno.
 Isso se intensificou quando morou por nove anos nos Estados Unidos.
 “Lá fiz natação, polo aquático, futebol americano, beisebol, corrida... Eles incentivam o esporte.
 Todo dia fazia um diferente”, conta.
 Sem a autocobrança de manter o abdome definido, o ator tem se dedicado ao crossfit e aos treinos de capoeira. 
“Faço sem me preocupar com regularidade. 
Não sou neurótico com isso, tem semana que nem vou. 
Não me prendo a rotinas”, diz. Solteiro, ele conta que ser famoso nunca foi um problema na hora da conquista.
 “Às vezes, as pessoas me veem de maneira diferente, como se eu estivesse em outro patamar, mas no geral não atrapalha”, diz, antes de voltar à piscina para mais um de seus saltos incríveis no ar.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário