sexta-feira, 27 de maio de 2016

 Sheron Menezzes fala de cenas de agressão em novela, de ataques racistas e de redes sociais:
 'Brigo quando tenho que brigar' 
Por Anna Luiza Santiago
Sheron Menezzes, a Bertoleza de "Liberdade, liberdade", vem encarando momentos intensos nas gravações da novela das 23h. 
Em cenas que começarão a ir ao ar nesta sexta-feira, 27, sua personagem será sequestrada por Gaspar (Rômulo Estrela) e espancada várias vezes: 
 - Ele vê em Bertoleza uma oportunidade de negócio e quer vendê-la, mas ela fugirá. 
Antes, vai apanhar muito. As cenas são bastante fortes. 
É um misto da emoção da personagem com a emoção da atriz. 
Eu também me senti agredida naquele momento. 
Quando paro para pensar que aquilo era normal na época, é de doer. 
 A atriz conta que se emocionou com as sequências: 
 - Chorei quando li os capítulos. 
Outras pessoas do elenco com quem falei também se sentiram assim. 
 Antes de ser capturada, Bertoleza passará por mais sofrimento.
 Encantada com Ventura (Vitor Thiré), ela se decepcionará quando for rejeitada por ter a pele negra. 
Assim como sua personagem, Sheron também já sofreu racismo. 
Ela foi atacada nas redes sociais no fim do ano passado e denunciou os criminosos. 
O mesmo aconteceu esta semana com a cantora Ludmilla.
 - Eu não estava no Brasil, mas, quando cheguei, tomei todas as providências. 
Eles foram presos. Era uma quadrilha, a mesma que atacou Taís Araújo, Cris Vianna e Maria Júlia Coutinho - relata ela, que não pensou em apagar seus perfis das redes sociais após o episódio. - Jamais faria isso.
 Quem comete esse tipo de crime tem que se tratar. 
São pessoas doentes. Não vou deixar de viver minha vida. 
Os racistas têm que sentir na pele e no bolso. 
 Sheron afirma que comentários e atitudes preconceituosos não a abalam: 
- Fui criada para ter uma boa autoestima. 
Em casa, sempre entendi quem eu era e me amo assim. 
Me deixa triste ver pessoas que não tiveram a mesma educação que eu. 
Acho que, nós, artistas, temos que denunciar por aqueles que não têm voz.  Sobre as redes sociais, apesar da experiência negativa e da exposição, Sheron garante que não tem restrições nas postagens:
 - Falo muito sobre exercícios físicos, que adoro, e sobre o trabalho. Gosto de ler os comentários. 
Uma vez ou outra respondo e agradeço. 
E brigo quando tenho que brigar. Quem posta o que quer pode ouvir o que não quer. 
 A atividades físicas de Sheron são mesmo um assunto recorrente em seu Instagram.
 Ela conta que sempre gostou de cuidar do corpo. 
 - Se eu não estiver trabalhando, sou capaz de fazer exercícios três vezes por dia. 
Endorfina vicia. Há muitos anos eu tentava correr e não conseguia.
 Me cansava e parava em um mês. 
Até que resolvi correr na Lagoa (Rodrigo de Freitas, no Rio) e estabeleci uma meta.
 Comecei correndo meio quilômetro e agora, três meses depois, estou fazendo 7,5km - orgulha-se.

FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário