sexta-feira, 20 de maio de 2016

 Jayme Monjardim aos 60 anos:
 Não era um bom pai. Hoje começo a ser’
 Diretor, que faz aniversário nesta quinta-feira, 19, abriu a casa para o EGO e falou sobre a nova idade.
 'Ter equilíbrio na vida é a minha busca', disse. 

 Por Luciana Tecidio 
 Em clima de comemoração, o diretor recebeu o EGO em sua casa, onde fez uma análise do "Jayme do passado" e do "Jayme de agora". 
Monjardim também contou que acabou de rodar o longa "O Vendedor de Sonhos", baseado na obra do escritor Augusto Cury, e no final das filmagens foi mordido pelo mosquito aedes aegypti. 
"Peguei chikungunya e tive que trabalhar doente. 
As sequelas da doença, como dor nas juntas, demoram um ano para ir embora", lamentou. 
Workaholic assumido, o diretor diz que seu mantra atualmente é o equilíbrio. 
Pai de Maria Fernanda, 30 anos, Jayme, 28, André, 17, e Maysa, 5, Jayme teve como lema de vida o trabalho, mas esse rumo começou a mudar com um susto que o destino lhe pregou. 
Uma cirurgia para a retirada de um câncer na próstata no ano passado, seguida de outra para a retirada de um nódulo na tireoide e a descoberta de uma pré-diabetes levaram Jayme a repensar seu ritmo. 
“Tem que dar para o seu corpo a dose diária que ele precisa para estar bem. 
Você tem que cuidar da saúde. Entre 50 e 60 anos, temos que saber o que fazer para preservar a nossa máquina humana para viver mais anos e não ficar uma pessoa tortinha, andando com dificuldades.
 Você tem que preparar a sua estrutura mecânica do corpo para o futuro.” 
Exames, dieta e caminhadas 
Atualmente Jaime diz ter encontrado esse equilíbrio.
 A cada seis meses ele faz exames de saúde, caminha uma hora por dia e mudou a alimentação. 
O fato de conseguir olhar para si lhe deu mais qualidade de vida, o que acabou refletindo no relacionamento com a família.
 Casado há nove anos com a cantora Tânia Mara, com quem tem Maysa, o diretor aprende com a filha caçula a ser o pai que não foi para os seus outros três filhos. 
 “Estou um pai cada vez melhor. Não era bom. Trabalhava muito. Era muito desequilibrado com Maria e Jayminho (o ator Jayme Matarazzo). 
Eles não tiveram o pai que a Maysa tem hoje, por exemplo. Hoje descobri que posso ser tão bom profissional quanto eu era sendo tão bom pai como eu posso estar começando a ser.” 
Na confortável casa que divide com Tania e Maysa, em um condomínio na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, Jaime exercita esse recém-conquistado equilíbrio. 
Assim que volta do trabalho o diretor corre para o atelier que montou. No local, relaxa transformando peças de madeira e o resultado é exposto na decoração do lar. 
“É meu hobby. No atelier refaço as coisas velhas. Vou dando uma nova visão para o que é antigo. É uma distração, faço para mim", conta. 
A casa onde mora há dez anos era um sonho antigo de Monjardim. Até conseguir compra-la, ele conta que passava todo dia na porta e dizia para si mesmo que um dia ela seria sua. 
Trabalhou muito, juntou dinheiro, até que o dia "D" chegou.
 Com tantos objetos espalhados pela casa, Tania Mara confessa que temia ver a filha Maysa circulando pelo espaço assim que começou a engatinhar. 
Mas foi o marido experiente quem a tranquilizou. “Jayme me disse que não era a casa que tinha que se adaptar a 
Maysa, mas, sim, a Maysa à casa. 
E foi assim que aconteceu. Ela nunca mexeu nem quebrou nada.
 Cresceu com todas essas peças", conta Tania, referindo-se aos muitos vasos, objetos antigos, livros, imagens de santos e miniaturas que compõem a decoração da casa.
FONTE/EGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário