quinta-feira, 16 de junho de 2016

David Junior:
“Só percebi que era exceção já adulto”
 Apaixonado por esportes, David Junior, o escravo Saviano de "Liberdade, Liberdade", treina rúgbi a convite de QUEM – modalidade ainda pouco popular entre os brasileiros e uma das atrações da Rio 2016 –, comenta as cenas de sexo protagonizadas com Maitê Proença e fala sobre racismo 

Por Patrick Monteiro
Vivendo o escravo Saviano, o ator se destaca ora pelo corpo escultural, ora pelas cenas com grande carga dramática do personagem. 
O físico definido foi conquistado graças à prática esportiva. “Eu ainda era pequeno e ficava rodando o dia inteiro com o meu primeiro velotrol.
 Na escola fazia de tudo, menos futebol.” 

 A convite de QUEM o fluminense, de 33 anos, aceitou participar pela primeira vez de um treino de rúgbi, um dos esportes que estarão na Olimpíada Rio 2016.
Ainda pouco popular entre os brasileiros, o rúgbi começa a ganhar adeptos e apaixonados.
 Nas praias cariocas, por exemplo, já é possível assistir a partidas animadas. 
“Eu jogaria rúgbi com certeza! Adoro esportes de contato”, afirma o ator. 
 Com a prática esportiva na rotina desde criança, ele diz que carregou para a vida adulta algumas virtudes como disciplina, comunicação e persistência. 
“O ciclismo, por exemplo: se hoje consigo pedalar 10 quilômetros, tenho certeza absoluta de que chego a 30.
 O esporteme prova que posso irmuitomais longe do que penso”, conta David. PRÁTICA A edição carioca dos jogos marca a estreia do rúgbi de 7. 
A modalidade é mais rápida, com menos contato, e menos violenta que a mais tradicional, o rúgbi de 15 – que faz sucesso em países nórdicos e na Austrália. 
A numeração faz referência ao número de jogadores de cada time. O Brasil vai disputar a Olimpíada com as seleções feminina e masculina, sob comando de Chris Neill e Andres Romagnoli, respectivamente.
 A aula, com o time do curso de educação física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), agradou o ator. 
“Queria praticar mais. Mas é um esporte menos explorado. Não é como o futebol”, lamenta. Atleta de corrida de montanha, muay thai e ciclismo, David contabiliza os benefícios de praticar esportes regularmente, que vão além do corpo sarado, como melhora na saúde e no condicionamento físico.
 “Sou hiperativo. Se não fizer esporte não consigo dormir. Outro dia pedalei 80 quilômetros e pensei que poderia dormir tranquilo, mas só consegui seis horas de sono”, diz. 
 EXCEÇÃO
 No ar em Liberdade, Liberdade, ele é ator profissional há oito anos e já fez outras participações menores em I Love Paraisópolis (2015) e Geração Brasil (2014).
 “Comecei a estudar teatro com 22 anos. Mas também trabalhei em um banco”, lembra ele, filho de funcionários públicos. 
 Para viver Saviano, um escravo traficado da África, David precisou perder 9 quilos. Suas cenas na trama das 11 são sempre fortes e ousadas – Dionísia (Maitê Proença) gosta de frequentar a senzala para fazer visitas íntimas. 
“Podem me perguntar se gostei da sinhá me vendando e fazendo striptease. Mas o que eu vi ali foi um homem sujeito a qualquer tipo de agressão. 
Ela poderia dar com uma pá no rosto dele, furá-lo com ferro. Saviano tem medo de Dionísia!” 
 Além da questão sexual, o escravo também é constantemente castigado, preso ao tronco. 
“Isso traz um sentimento tão forte. Fui criado como igual. Percebi que era exceção já adulto, vendo fotos da escola. Só havia três negros nas imagens.”

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário