domingo, 12 de junho de 2016

De volta às novelas, Marisol Ribeiro fala sobre os novos desafios de sua carreira 
A atriz estará em 'A Terra Prometida', próxima trama da Record 
 Marisol Ribeiro, longe da TV desde a série O Hipnotizador, exibida pela HBO, voltará às telas em julho como a Acsa, em “A Terra Prometida”, próxima novela da Record. 
 A atriz também integrará o elenco da série Nem Vem Que Não Tem, como Sabrina, exibida pela FOX, a partir do segundo semestre. 
No cinema, ela estará em dois longas: Entre Idas e Vindas, de José Eduardo Belmonte, onde interpreta a mulher da Fábio Assunção, e em A Crônica dos Mortos Vivos, do diretor Jimi Figueiredo. 
 Em entrevista exclusiva para a CARAS Online, a atriz analisa sua carreira e conta qual foi o trabalho que mais a marcou. 

 Como foi o laboratório para fazer seu papel em A Terra Prometida?
Fizemos laboratório de pastoreio, convivemos durante um tempo em um ambiente rural para entender melhor - dentro do possível - a atmosfera da época. Tivemos palestras com historiadores, assisti filmes e séries que apresentam a realidade da novela. 

 Se identifica de alguma forma com Acsa?
A Acsa é uma mulher de opinião forte, geniosa e impulsiva. Tento ser mais branda, mas isso não quer dizer que não me identifique. (risos) Seu último trabalho em novela foi na trama Morde &Assopra. 

Estava com saudades? 
Sim! Atuar em novela é algo que amo fazer! É uma linguagem que gosto e, quando estou na gravação, me sinto realmente feliz. 

 Como foi atuar ao lado do galã Fábio Assunção no filme Entre Idas e Vindas? 
O Fábio é uma simpatia! Hulmilde e generoso. Foi uma surpresa boa contracenar com ele ao lado do seu filho, João. Dupla boa. Tivemos momentos alegres. Outro longa que você atua é A Crônica dos Mortos Vivos, onde você é uma das protagonistas. 

Como é sua personagem? 
Ela se chama Camila. Esse filme é muito interessante. Trata do hiper foco e das nossas obsessões, seja em assuntos externos a nós ou em relacionamentos. A Camila possui um universo ambíguo onde você nunca sabe o que ela é de verdade, está pensando ou o que a comove. Ela é uma “semi alcoólatra” ou seja, anda constantemente na corda bamba e, para completar, está em um relacionamento com um cara que é apaixonado por ela, mas não consegue deixar de perseguir a ex-mulher. É muito humana sem ser clichê. 

Você começou na TV ainda criança. Como analisa sua trajetória até aqui? 
Acho que foi muito bonita. Aprendi tanto, me doei tanto, recebi tanto de todos... Tive vários desafios, superações e sonhos em curso, mas a vida é assim, não é? Acredito que estamos nesse barco para chegarmos no mesmo destino. Seguimos com alegria! 

 Qual foi o trabalho mais marcante da sua carreira até agora? 
Pergunta muito difícil essa! São tantas coisas marcantes, mas o filme Apneia e a novela Morde e Assopra foram um marco pra mim. 

 Algum sonho profissional ainda não realizado?
 Vários! Tenho muita gana de atuar, de servir a papéis distintos... Quero muito trabalhar com diretores e autores que admiro e, quem sabe, repetir a dose de alguns. Lançar meu livro e fazer vídeo-arte com meu marido [Fernando Mira]! Sem contar a vontade de viajar o mundo com filmes e fazer cinema fora. Os desejos são infinitos. Por isso, tenho uma entrega com a certeza de que a vida toma conta. Esse ano você está com diversos trabalhos em ação, tanto na TV como no cinema.

 Como tem conciliado com a vida pessoal? 
Por incrível que pareça, essa não é uma questão. Tenho um escritório que “habito”, quando estou com o tempo livre, onde escrevo e estudo. Fora isso, meus amigos frequentam a minha casa e eu a casa deles. Meu marido, artista plástico, é um homem que me apoia, ajuda e trabalha muito em casa também. As rotinas pessoal e profissional se misturam um pouco e, assim, conseguimos equilibrar nossos afazeres. 

 Nos seus dias de folga, o que gosta mais de fazer?
 Gosto tanto de ficar em casa, cozinhar, meditar, ler, escrever, contemplar... Hoje em dia é difícil relaxar, mas eu tento bastante. (risos)

FONTE/CARAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário