sexta-feira, 3 de junho de 2016

Luiza Brunet fala da volta às novelas, elogia coragem da filha em estreia na TV e diz: 
'Nunca me vi musa, sempre tive pé no chão' 
Por Anna Luiza Santiago
Luiza Brunet, no ar na reprise de "Anjo mau" no Vale a Pena Ver de Novo, agora pode ser vista também em "Velho Chico", como a prostituta Madá, confidente de Afrânio (Antonio Fagundes).
 Ela estava afastada das novelas desde que a trama de Maria Adelaide Amaral foi ao ar pela primeira vez na Globo, entre 1997 e 1998. 
Em 2013, participou da série do "Fantástico" "Correio feminino".
 - Estou muito feliz de entrar na trama. 
Ficarei mais um pouco, mas não sei exatamente até quando. 
Me sinto mais segura. Aceito mais os erros e acertos e, principalmente, as críticas. 
Não agradamos a todos. Nem por isso precisamos enterrar nossos sonhos. 
Por isso, aceitei o papel. É a desconstrução da Luiza Brunet - diz.
 Luiza está fazendo aulas de prosódia para aprender o sotaque: 
 - Gosto muito do sotaque na minha casa. 
Tenho uma funcionária nordestina e adoro imitá-la. 
O sotaque correto é difícil. Além do retorno de sua entrada na trama das 21h, Luiza também recebe mensagens sobre "Anjo mau" nas redes sociais.
 - As pessoas dizem: 'Nossa, como você está menina'. 
Mas eu já tinha 37 anos na época - diverte-se.
 A ex-modelo, hoje com 54 anos, sempre elogiada pela beleza e pela boa forma, rejeita o título de musa:
 - Na minha época de modelo, esse título é o equivalente ao que se chama hoje de übermodel (modelo que ganha muita importância e reconhecimento). 
Super, mega, ultra e cool são títulos para pessoas que sobressaem. 
No meu caso, fui uma modelo diferenciada das décadas de 80 e 90. 
Nunca me vi musa. Sempre tive pé no chão.
 Mãe da também modelo Yasmin Brunet, ela elogia a filha, que fez sua estreia na TV em "Verdades secretas", no ano passado, no papel de uma modelo que fazia parte do book rosa, ou seja, daquelas que se prostituem: 
 - Sempre confiei na Yasmin. 
Sempre a incentivei a novos desafios, pois sei que é capaz. Só me dá alegria e orgulho.
 Acho que ela foi muito corajosa, pois a trama permitiu ousar no universo da moda, que ela viveu. 
Gostei muito do desempenho dela. Ela estudou muito e sabe o que quer: ser atriz. 
Eu não tive esta visão quando me foi dada essa oportunidade (na época de 'Anjo mau'). 
E agora vejo que poderia ter confiado mais, estudado mais e ousado mais.

FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário