terça-feira, 21 de junho de 2016

Sabrina Sato sobre Duda Nagle:
 "A gente dorme junto quase todas as noites" 
Apresentadora e ator falam da intimidade e contam o que mais gostam um do outro

Por Giulianna Campos e Sonia Vieira
ses, Sabrina Sato, de 35 anos, e Duda Nagle, de 33, não escondem que estão completamente apaixonados. 
“Eu não achava que iria encontrar a tampinha da minha panela, mas encontrei”, declara-se ela, neste ensaio especial e exclusivo de Dia dos Namorados. 
A apresentadora paulista do Programa da Sabrina, da Record, e o ator carioca da novela Cúmplices de um Resgate, do SBT, conheceram-se em março, depois de um flerte pelas redes sociais, e não se desgrudaram mais. 
 De lá para cá, eles já viajaram juntos com amigos para Macéio, Alagoas, com os familiares dela para Orlando, Flórida, e Duda já dorme todas as noites no apartamento da namorada, em São Paulo. 
“Fui vendo a gente evoluindo rapidamente. Tudo foi muito natural. A gente faz as contas de quanto tempo estamos juntos e parece que já faz bem mais”, diz ele.
 Na entrevista a seguir, o casal revela detalhes do primeiro encontro e do primeiro beijo. “Ela fugia de mim quando eu chegava perto”, lembra ele. 
“Eu estava com muita vergonha”, explica ela. Os dois falam do pedido de namoro e contam o que admiram um no outro. 
“Ele é todo lindo, todo incrível, todo maravilhoso”, derrete-se Sabrina. 
 Como se conheceram? 
SABRINA SATO: Ele curtia minhas fotos no Instagram e uma vez, há muito tempo, me mandou uma mensagem privada mas não respondi. No Carnaval, o vi com uma periguete (risos). Só falamos “oi”. Aí, voltando do show dos Rolling Stones resolvi mandar uma mensagem: “Quando a gente vai treinar?”. Mas o corretor automático do celular trocou o treinar por “jantar”.
 DUDA NAGLE: Li a mensagem dela quando voltava de uma gravação em Santos (SP), mas não tinha certeza de que era ela de verdade. Trocamos telefones e ficamos conversando por uma semana pelo WhatsApp, nos conhecendo, até o primeiro encontro.

 Como foi o primeiro encontro? 
DN: Ela tinha um aniversário, então, levei minha mãe para jantar num restaurante que ela me indicou. Quando terminei, avisei e ela me disse para ir para a casa dela. Quando abriu a porta, ela estava gigante: usando um salto de 2 metros de altura (risos). Vestia um short e uma camiseta camuflada. SS: Eu estava no caminho, indo para o aniversário de uma superamiga, não podia faltar. Aí, ele mandou mensagem e eu voltei correndo com o carro, nunca fui ao aniversário (risos)! Estava muito tímida, tive que beber uma cervejinha, senão, não conseguiria nem falar. 

O primeiro beijo foi no mesmo dia? 
DN: Algumas horas depois. Eu queria beijá-la, mas ela fugia de mim quando eu chegava perto. Ela ia conversando e saía de perto. Pensei: “Vou com calma, bem devagarinho”. Fui tranquilo e ganhando um metro por vez.
 SS: Na verdade eu estava com muita vergonha!

 O que encanta um no outro? 
DN: Ela é espontânea, tem muita atitude, é humilde e generosa. Além de linda, lógico! A Sabrina tem muitas coisas boas. 
SS: Tudo me encanta nele. O humor, a inteligência sem pretensão, sabe? Ah, ele é todo lindo, todo incrível, todo maravilhoso! E ele me entende muito, acho que isso é o mais legal.

 Como foi o pedido de namoro? 
SS: Estávamos em Maceió (AL) e ele me pediu em namoro. Eu disse: “Como assim você está me pedindo em namoro? A gente estava fazendo o que até agora?”. Porque para mim, já estávamos namorando há muito tempo, desde o primeiro dia em que nos conhecemos. Estamos juntos há três meses mas a intimidade que temos faz parecer que tem muito mais tempo. 
DN: Nesse sentido sou muito mais careta que ela. Só tive quatro namoradas, dou valor ao título. Fui vendo a gente evoluir rápido, mas naturalmente. Então, estávamos viajando e todas as noites foram super-românticas e intimistas. Fui tomando coragem. Na terceira noite eu formalizei o pedido. 

 Já estão morando juntos? 
SS: Ele tem o apartamanto dele na Vila Madalena (bairro da capital paulista), mas a gente dorme junto quase todas as noites. Estou tentando arrumar um lugar no meu armário para colocar as coisas dele. 
DN: Comecei a colocar minhas coisas em uma poltrona, que acabei dominando. Agora ganhei uma gaveta (risos). 

 Como foi conhecer as famílias? 
DN: A Sabrina não tem só a trupe dela, ela também tem a família, que não é pequena e é muito presente. Estávamos fazendo um churrasco na casa dela e ela me perguntou se a irmã e a mãe podiam passar por lá. Quando eu abro a porta, de sunga molhada, estava a mãe com um bebê no colo e a irmã com dois carrinhos. Falei: “Oi, tudo bem?” e logo já vesti o meu short (risos). 
SS: Conheci a minha sogra (a jornalista Leda Nagle) em um restaurante no Rio com todos os amigos do Duda. Depois fomos para a casa dela e não saímos mais. Fiquei íntima muito rápido. Ela me deixou muito à vontade.

 Quando se deram conta de que estavam apaixonados? 
SS: Quando me pegava pensando nele o tempo todo, parece que você está viajando. Fui eu quem falei “te amo” pela primeira vez, há um mês. Sou super-romântica, até já pedi para a Paula Fernandes compor uma música para ele. 
DN: Acho que a gente é bem carinhoso um com o outro. Gostamos da companhia um do outro. A gente se encaixa bem. Me considero mais atencioso do que romântico. 

 Fazem planos de casamento e filhos? 
DN: Eu era meio rebelde, quando mais jovem, em relação ao casamento. Mas hoje em dia, se for uma coisa que ela queira, gostaria de realizar esse sonho. Pai eu quero ser. Quero ter uma prole extensa, uns quatro filhos. 
SS: Não sei se tenho vontade de casar na igreja e fazer festa. Conheço muita gente e aí terei que fazer festão e, para isso, leva muito tempo de preparação, uns 9 meses. Então, já que ele quer ter quatro filhos é mais fácil fazer um filho nesse tempo (risos). Quero ter dois filhos e adotar outros dois. 

 Existe ciúme na relação? 
SS: A gente nunca foi colocado à prova (risos). Outro dia, o Duda falou para mim: “Nossa, estou namorando você agora, estou ferrado”.
 DN: Olha, estou me surpreendendo, sabia?! Não teve nenhuma situação, até agora, em que eu tenha ficado mordido.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário