domingo, 19 de junho de 2016

Separado há um ano, Alexandre Borges acredita que vai encontrar novo amor 
 Alexandre não descarta ter mais filhos 

O Dia dos Namorados chegou e você não encontrou um bom partido? Não se preocupe, o amor não tem tempo certo para acontecer. 
E as próximas linhas (diga-se de passagem) podem revelar o homem dos seus sonhos. 
Caso contrário, você ao menos vai ficar sabendo o quanto Alexandre Borges é legal. Com mais de 30 anos de carreira, o ator não se mostra deslumbrado. 
É o tipo de pessoa que faz questão de dar atenção a todos que estão a sua volta. 
Dá até para esquecer que quem está falando é um galã da TV. Não existe assunto proibido. 
Assim como as tramas de novelas dão reviravoltas, no ano passado, o artista viu o seu casamento de 22 anos com a atriz Julia Lemmertz chegar ao fim. 
Ele fala sobre a separação com naturalidade. Solteiro desde então, continua acreditando no amor. — A vida amorosa está bem calma. 
Acho que esse é um momento de transição. Mesmo assim, eu acredito que a vida vai me trazer uma pessoa com quem vou ter algo sério.
 Eu espero (risos). Não quero ser um homem sozinho. Mas não tenho pressa. Ninguém sai de casa e pensa: “Hoje eu vou me apaixonar”.
 Acontece — pondera Borges, que se tornou cinquentão este ano. O Aparício de “Haja coração” vê com tranquilidade o futuro. 
Ao mesmo tempo em que não cria muita expectativa, não descarta ser surpreendido. Pai de Miguel, de 16 anos, ele considera a possibilidade de ter mais filhos. 
— Cara! Vai depender do que a vida vai me apresentar, da pessoa que eu vou conhecer, do que ela vai querer.
 É um mistério (risos). Mas eu adorei ser pai. A experiência que eu tive com Miguel, de poder acompanhar esse amor, foi bom demais — explica. 
Atores foram casados por 22 anos 

 Com o filho, ele viveu um momento novo, resultado da separação. Os dois viajaram sozinhos pela primeira vez.
Ficaram 15 dias na Espanha. — Fomos ver o jogo do Real Madrid. Foi ótimo. Somos amigos. Eu sempre prezei por isso, apesar de saber que é preciso ter disciplina, dar bronca de vez em quando... 
Mas eu me coloco muito nessa fase da adolescência que ele está passando, já vivi isso. É importante também ter flexibilidade. 
A gente conversa bastante — conta Borges, revelando que o filho pensa em seguir carreira no jornalismo esportivo: 
— A delícia é eu me ver um pouco nele e tentar ajudar com a experiência que já conquistei. Na televisão, o ator é expert quando o assunto é personagem mulherengo. 
Já viveu vários. Como esquecer o Danilo de “Laços de família” (2000), que vivia atrás da empregada (a novela está sendo reprisada no Viva), ou mesmo Cadinho, com suas três mulheres em “Avenida Brasil” (2012)? 
Na vida real, assegura o ator, ele não se parece com esse homens. E até se diverte com possíveis confusões decorrentes dessa linha tênue que separa ficção e realidade. — Eu acho que não tenho cara de mulherengo (gargalhadas).
 Mas tem aquela coisa: você faz tanto um tipo de personagem que isso te marca. Às vezes, sei lá, podem me olhar, lembrar do Cadinho e acharem que sou safado — brinca Borges, que admite: 
— Eu já tive o meu momento mais safadinho. Acho até que é saudável paquerar, namorar... Mas estou calmo agora. 
A ex-mulher com o filho, Miguel A ex-mulher com o filho, Miguel 

“Ah, você está gato” ou “Como você é cheiroso” são algumas das gracinhas que escuta. Borges pode negar, mas ele é um galanteador nato.
 — Eu sempre fui um cara, até pelos meus personagens, muito fã de mulher. E acho legal falar da minha admiração. 
Tenho oito irmãs. Presencio o universo feminino, a doçura, a inteligência. Eu me sinto bem em estar rodeado por elas (risos). 
É natural, independentemente de estar casado ou não. Gosto de estar perto, de conversar, de colocar a mulher para cima. 
Sempre tive essa troca com as fãs, mas dar o telefone é outra coisa. Procuro não misturar — jura. 
Qualidades de uma pretendente? O ator mostra o seu lado romântico para expressar o que busca. — Você se interessar por alguém é humano. 
A gente bate o olho e não tem a ver com fama, dinheiro ou trabalho. É algo mágico. Acho que isso me chama atenção, é o que me desperta. 
Mas ainda não rolou isso comigo depois da separação — confessa ele, que assume: — Ainda estou me adaptando à vida de solteiro.
 Com Grace Gianoukas em “Haja coração 

 Borges optou por ser feliz. Fez escolhas difíceis, mas com amor. Mantém uma boa relação com a ex. Na ficção, ele dá vida a um homem preso a um casamento por interesse. 
Aparício é constantemente humilhado por Teodora (Grace Gianoukas). A situação faz o ator refletir: — 
Acho que, às vezes, casais se aturam. Um atura o outro, um acaba com o outro, mas não se separam. 
Acho que tem bastante gente que se acomoda no casamento, que vive às turras, brigando o dia inteiro, seja por causa dos filhos ou mesmo porque se acostumou. 
Na novela, ao menos, tem humor, porque é muito pesado. Na cabeça, o ator ostenta fios brancos. Ele brinca e diz que são luzes. 
Há duas décadas, se mantém como galã na TV. Não se importa com o rótulo, assim como não se importa em envelhecer.
 — Você tem que ser amigo do tempo, aproveitá-lo. A gente lida com isso quando vê o filho crescer. 
Se você não se olha no espelho, acha que continua com 30 — opina Borges, seguindo o raciocínio: — 
Sobre trabalho, eu busco meu crescimento profissional. Não me acomodei num rótulo, de galã maduro, grisalho ou da terceira idade (gargalhadas). 
Quero sempre fazer um bom personagem. Quase um harém na TV Em “Avenida Brasil”, Cadinho vivia enrolado para dar conta de Verônica (Débora Bloch), Noêmia (Camila Morgado) e Alexia (Carolina Ferraz). 
Agora, em “Haja coração”, a situação se repetirá. Teodora, mulher de Aparício, vai desaparecer, e o empresário ficará com o caminho livre para conquistar Rebeca (Malu Mader).
 Só que o ricaço acaba se envolvendo também com Penélope (Carolina Ferraz, mais uma vez) e Leonora (Ellen Rocche).
 “Ele destrambelha e deixa a porteira aberta”, avisa Borges.

FONTE/EXTRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário