quarta-feira, 21 de setembro de 2016

 Bárbara Paz prepara livro e documentário sobre Babenco e fala da morte do marido: 
'Ele era tudo na minha vida' 
Por Rafaela Santos
Em cartaz em Brasília com a peça "Gata em teto de zinco quente", Bárbara Paz prepara um documentário sobre Hector Babenco.
 O marido da atriz teve uma parada cardiorrespiratória em julho e morreu num hospital em São Paulo, aos 70 anos. “Corredor polonês” será uma coprodução da GloboNews/Globo Filmes.
 Bárbara vai reunir depoimentos de profissionais com quem o diretor argentino trabalhou.
 - Com o documentário, estou deixando ele vivo.
 É um filme muito pessoal. Acho que vai ficar uma obra muito lírica e poética. 
Ele me deixou essa missão - conta a atriz, que também organizará um livro com poemas de Babenco - Ele tinha diários. 
São textos que nunca foram mostrados.
 A atriz também falou sobre falta que sente de Babenco no dia a dia: - Ainda tem pouco tempo. 
Era uma grande amizade. Já perdi muita gente, mas nunca um amor.
 É uma dor muito grande, um vazio. Ele era tudo na minha vida. 
Ficou um buraco imenso, que estou preenchendo com arte.
 Segundo Bárbara, o sentimento de luto custa a passar: - Você fica num looping. 
É algo que vai e volta. A notícia da morte do Domingos (Montagner, semana passada), me chocou demais. Chorei muito. 
 Eles trabalharam juntos no espetáculo "A farsa Quixotesca".
 - A vida está levando muita gente...
 Ele era meu Dom Quixote e continuará sendo para sempre. 
Agora, temos que dar forças para a Luciana (mulher do ator) e para os filhos. 
Meu luto não é nada perto do que ela (Luciana) vai sentir agora. 
Não fui ao velório porque estava em Brasília com a peça. 
O Domingos sempre foi um ser de luz, muito alegre.
FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário