terça-feira, 27 de setembro de 2016

 Aline Dias:
“Joana não foi idealizada para ser negra, consegui pelo meu desempenho” 
Por Leandro Lel Lima
 Aline Dias é a primeira protagonista negra da história de “Malhação”.
Em 2012, Aline Dias fez parte do elenco de apoio de “Malhação”.
 Em 2016, ela passou à protagonista da história e conquistou algo inédito: ser a primeira atriz negra a estrelar a trama teen da Globo. 
Antes, Aline integrou o elenco de outras produções da emissora, como “Sangue Bom” (2013) e “Sexo e as Nega” (2014). 
Em “Malhação – Pro Dia Nascer Feliz”, Joana é uma garota simples e batalhadora que busca na Cidade Maravilhosa reconstruir a vida e encontrar o pai. 
No Rio de Janeiro, ela tem o apoio de Tânia (Deborah Secco), melhor amiga de sua falecida mãe. 
A jovem vai à luta em busca de emprego, enfrenta preconceitos e, claro, se divide entre o amor dos irmãos, Gabriel (Felipe Roque) e Giovane (Ricardo Vianna).
 Em entrevista ao RD1, a atriz falou sobre preconceito, o incentivo da família, das poucas oportunidades que os atores negros possuem na TV e no mercado de trabalho como um todo, elegeu Taís Araujo como a sua inspiração e revelou ainda uma curiosidade sobre a personagem: 
“Joana não foi idealizada para ser negra.
 Eu consegui esta oportunidade de ser a protagonista por meu desempenho em todos os testes“, afirmou Dias, que começou a trabalhar aos 14 anos em campanhas publicitárias.
 Confira o bate-papo:
 Por que escolheu a carreira de atriz? 
Eu sempre quis ser atriz e lutei por isso, apesar de já ter passado por outras profissões distintas, o meu foco sempre foi atuar. Acredito que realmente a minha vocação seja essa! 

 Recebeu o apoio da família para seguir na carreira? 
 Sim. Toda a minha família sempre me apoiou, principalmente a minha avó. Foi uma felicidade geral, família e amigos, quando consegui esse papel! Eles sabem realmente o quanto eu batalho por esse trabalho. 

 Em quais atrizes você se espelha? 
 Me inspiro muito em Taís Araujo, hoje uma atriz completa para mim e que foi conquistando aos poucos o seu espaço pelo seu talento e personalidade. Hoje, já com uma carreira consolidada e papeis incríveis no currículo, eu espero poder chegar o mais próximo do que ela conquistou. Admiro muito! 

 Como analisa a participação de atores negros na TV e no cinema? 
 Nós ainda temos poucos atores negros na TV e no cinema, mas isso não ocorre só nessa área, em todos os ramos profissionais ainda temos poucos negros em cargos grandiosos. Porém, estamos ganhando espaço cada vez mais, isso é nítido. Tivemos grandes protagonistas negros, temos o exemplo de “Mister Brau” com Taís Araujo e Lazaro Ramos; Camila Pitanga [em "Velho Chico"]; no cinema grandes nomes como Lupita Nyong’o, ganhadora do Oscar; a apresentadora Oprah Winfrey, entre outros. Mas acredito que para completar esses “espaços” só nos faltam oportunidades para poder mostrar o nosso trabalho e em papéis de destaque. 

 Já sofreu algum tipo de preconceito? E como lida com a situação? Como a sua família te preparou? 
 Quando pequena, na escola, tinham algumas piadinhas sobre a minha cor que me causavam um desconforto. Eu era nova e ainda não sabia que isso era preconceito. 

 Como está a sua preparação para este novo desafio? 
 Acredito que para interpretar o personagem não baste só decorar o roteiro e acertar o figurino, é preciso ter também talento para entender e incorporar as características. Joana é uma pessoa incrível, batalhadora, persistente. Independente da cor, espero inspirar muitas jovens a nunca baixarem a cabeça e irem em busca de seus sonhos. Eu e Joana temos características parecidas! 

 Tem um peso em ser a primeira protagonista negra de “Malhação”? 
 Não encaro como um peso, e sim como uma grande responsabilidade, apesar de ser a primeira protagonista negra na história da “Malhação”, Joana não foi idealizada para ser negra. Eu consegui esta oportunidade de ser a protagonista por meu desempenho em todos os testes. Mas claro que me sinto representando milhares de meninas negras que têm sonhos. Espero representá-las da melhor forma possível. 

 O que pode adiantar da personagem? 
Posso adiantar que a Joana é uma jovem batalhadora, gentil, positiva, que morava no Ceará com o padrasto e a mãe e de lá resolve seguir para o Rio de Janeiro em busca de uma vida melhor. 

Você está ansiosa com a repercussão? 
Super! Ansiosa e muito feliz! 

 Alguém do elenco tem te ajudado com dicas etc? 
 Claro. Todos do elenco são muito unidos, uma energia ímpar. Todos estão sempre se ajudando no que for preciso. 

Mudou o visual por conta da personagem? 
 Para fazer a Joana não precisei de mudanças físicas, o meu cabelo está o mais natural possível, vou com ele molhado para as gravações e também não usamos muita maquiagem. Não passei por nada que tenha modificado a minha aparência. 

 Como está a sua agenda? 
 Super corrida! Tenho gravado quase todos os dias da semana, tento conciliar com academia, tempo para família, amigos, redes sociais e claro, atender a imprensa. 

 Quais obras da TV você mais se identifica quando há atores negros? 
 O “Mr. Brau” que é o mais recente produto da emissora, trouxe para seu casting um elenco de peso onde sua maioria é negra e que tem como estrelas atores que admiro muito como Taís Araujo, Lázaro Ramos e Luis Miranda. 

 Já recebeu conselhos de atrizes como Zezeh Motta, Taís Araújo, entre outras? 
Ainda não, mas adoraria poder ter essa oportunidade um dia, até perder contracenar com elas, assim como Cassia Kis, Adriana Esteves, entre outras atrizes que também são referência para mim. 

 Como analisa a sua evolução como atriz depois de trabalhos tão importantes (“Sangue Bom” e “Sexo e as Nega”)? E como reagiu ao perceber as reações do público sobre o seriado do Miguel Falabella? 
 Eu tenho evoluído a cada novo projeto que me dedico. Ser atriz é minha vocação e luto até hoje para conquistar o meu espaço e poder mostrar o meu talento. Em “Malhação”, é a primeira protagonista da minha carreira e estou mais dedicada do que nunca em desempenhar um excelente trabalho e mostrar com toda a verdade a força e personalidade que Joana tem. Meu foco é 100% neste momento para “Malhação – Pro Dia Nascer Feliz”. 

 Você assistiu os longas “Vidas Cruzadas” e “Que Horas Ela Volta”? Quais obras estudou pra compor a sua personagem? 
 Ainda não, mas já me falaram do Livro e do filme, coloquei na minha lista para o final de semana.

FONTE/RD1

Nenhum comentário:

Postar um comentário