quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Conrado Caputo: 
“Meu pai morreu segurando a minha mão”
No ar como o Renan de Haja Coração, Conrado Caputo cresceu em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Veja 7 coisas sobre o ator!

No ar como um “típico cara família”, o Renan de Haja Coração, Conrado Caputo, de 38 anos, cresceu em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Lá, tinha o próprio cavalo, Aladdin, e participava de competições de hipismo.
 Em 2015, ele cuidou do pai, que tinha câncer, e afirma que essa experiência foi uma espécie de resgate. Veja 7 coisas sobre o ator:

1 - Foi cavaleiro na adolescência
“Quando morava em Ribeirão Preto (SP), frequentava a hípica  e fiz aulas de hipismo dos 12 aos 15 anos. Vivi uma rotina insana de competições. Tinha meu cavalo, Aladdin. Treinava todo dia e viajava muito, ficando até 20 dias fora de casa com tratadores.”
Mariana Armellini e Conrado Caputo

2 - Cresceu em ambiente agropecuário
“Nasci em Assis, interior de São Paulo. Minha família materna é toda de lá. Depois, nos mudamos para a capital, mas só durou um ano. Meu pai era chefe da divisão veterinária de uma empresa, mas minha mãe não se adaptou ao frio. Ele pediu demissão e fomos para Ribeirão Preto, onde meu pai se tornou leiloeiro rural. Vivi minha infância inteira lá.”
Pais

3 - Morou na Argentina
“Isso foi durante três meses do ano passado, com a minha amiga-irmã Mariana Armellini. Gravamos a série Vida de Estagiário, uma coprodução brasileira e argentina. Virei portenho! Posso dizer que em Buenos Aires tenho o meu restaurante favorito, minha padaria, minha farmácia (risos)...”
 
4 - Cuidou do pai com câncer
“Em janeiro de 2011, meu pai teve um diagnóstico de câncer no cérebro. Percebi que havia algo errado quando ele saiu de casa descalço, de camisa social e bermuda de pijama. Ele viveu só mais oito meses. Fui para Ribeirão e fiquei lá por três meses, dando comida na boca, banho, trocando fralda. Foi uma espécie de resgate. Meu pai morreu segurando minha mão. Não choro pensando nisso. Ele foi em paz e o agradeci todos os dias.”

5 - Cursou psicologia e se formou em arquitetura
“Detestei psicologia, que cursei por um ano. Os primeiros períodos me assustaram: tinha aula de anatomia e precisava mexer com o corpo humano. Depois fiz arquitetura porque me colocava em contato com o belo. Trabalhei quase dois anos como arquiteto. Assinei projeto, construí bar, decorei apartamento, fiz reformas... Mas cansei. Tinha 27 anos, queria fazer teatro. Se não fizesse, ia  me acomodar.
6 - Estudou para ser clown
“Fiz curso de clown, uma forma de palhaço, por quase três anos. Mas não sou palhaço como o Domingos Montagner era. Estudei a forma como o palhaço se movimenta. Parte-se do princípio de aceitar o seu próprio ridículo. No curso, o aluno aprende a se aceitar como é, a rir de si mesmo, a não se comparar e a aceitar seus erros. A aula ensina que você pode falhar e isso não te diminui em nada – pelo contrário.”

7 - Tem um banco de praça em casa
“Hoje, moro de novo em São Paulo. No meu apartamento tem até um banco de praça, de madeira, acredite! Tenho um monte de livros, que adoro, além de muitas lembranças de viagem, pedras... Comprei recentemente uma adega de vinhos pequena, estou gostando de experimentar e conhecer um pouco desse mundo. Afinal, morei em Buenos Aires, né?”

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário