sábado, 1 de outubro de 2016

 Julia Dalavia sobre cenas de nudez em 'Justiça':
 "Não bebi nada!"
 Atriz respondeu perguntas dos leitores de QUEM e foi questionada sobre possibilidade de posar nua

Por Filipe Isensee
 A pureza romântica de Tereza, na primeira fase de Velho Chico, é muito distante da sensualidade da prostituta Mayara em Justiça. 
Mas existe um ponto de encontro entre essas mulheres: o talento da atriz Julia Dalavia, de 18 anos.
 Tão logo a carioca terminou a participação na novela das 9, em abril, mergulhou na personagem da minissérie. 
Ela cortou e pintou o cabelo de loiro e conversou com garotas de programa para se aproximar da realidade do papel. 
“O que me chamou atenção é que elas eram felizes, vaidosas e gostavam de manter o jeito exuberante”, diz a atriz, ao responder as perguntas dos leitores de QUEM ao repórter Filipe Isensee. 
Confiante, encarou cenas sensuais.
 “Não passei por nenhum desconforto”, sustenta a jovem, dez anos após receber o primeiro salário como atriz pela participação em O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili.
 Tamanha entrega pode ser creditada ao que Julia considera sua principal qualidade: a dedicação. 
Mas aqui também fala dos defeitos: “Desde pequena, escuto da minha mãe que meu quarto é uma zona!”. 
 1- Foi difícil deixar de ser mocinha para viver uma prostituta? 
Rebeca Havila, por email 
Não, porque, antes do fim da novela, já me preparava. Depois, me aproximei de prostitutas de verdade. O que me chamou atenção é que eram felizes, vaidosas e gostavam de manter o jeito exuberante.

 2- Prefere ficar morena ou loira?
 Nayanne Arruda Sousa, Araripina (PE) 
Prefiro ao natural, que é o castanho (risos). Foi a primeira mudança radical que fiz, mas não teve drama. A inspiração foi Nastassja Kinski em Paris, Texas (1984). Me senti diferente, mas ser morena combina mais comigo. Quando a minissérie terminar, volto a ter cabelo castanho. 

 3- Tomou vinho ou outra bebida para relaxar nas cenas de nudez? 
Linete Gomes, por email 
Não bebi nada! Não passei por nenhum momento de desconforto nem tive preparação específica. Sabia que tinha de fazer e fui bem dirigida. Tudo é coreografado. 

 4- Posaria nua? 
Gustavo Cunha, Rio de Janeiro (RJ)
 Ainda não surgiram convites, mas não penso nisso. Meus pais lidam superbem com minha nudez em cena. Conversamos muito e eles sabem que isso pode fazer parte da minha carreira. Querem me ver crescendo.

 5-O que significa justiça para você? Considera-se uma pessoa justa? 
Luana Bittencourt, por email 
Acho que justiça é querer sempre as coisas certas. Me considero justa, sim. Não gosto de desigualdade, de gente querendo vantagem. Poucas vezes me senti injustiçada. Sempre tenho esse ímpeto de falar, de não deixar ficar desse jeito. A injustiça incomoda. 

 6- Qual a maior dificuldade que já encontrou na carreira? 
Jhon Lennon Santos, Palmas (TO)
 Recebi nãos, mas é assim mesmo. Persisti. Isso nunca me deixou para baixo, uma hora começa a dar certo. 

 7- Você vai prestar vestibular?
 Ana Maria Silva, por email
 Vou prestar este ano, mas não decidi o quê. Tenho vontade de fazer faculdade, talvez cinema e artes cênicas. Me interesso ainda por psicologia, antropologia e sociologia. 

 8- Faz alguma dieta? 
Fernanda Silva, por email
 Não, mas tento me cuidar. Procuro ter alimentação balanceada, como arroz integral, salada e grelhados. Mas adoro hambúrguer, batata frita, brigadeiro... É uma dieta por minha conta: como de tudo, sem exagero. 

 9- O que você fez com seu primeiro salário?
Aline Lima, por email 
Não lembro o que comprei para mim, mas dei um carro de controle remoto para meu irmão. Ganhei com o filme O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili (2006).

 10- Qual é sua maior qualidade? E seu principal defeito? 
Renata Carvalho, por email
 Sou dedicada, entro de cabeça. O defeito é ser bagunceira e desorganizada. Desde pequena, escuto da minha mãe que meu quarto é uma zona.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário