terça-feira, 11 de outubro de 2016

Marcello Novaes :
‘Desde pequeno eu sempre gostei de mulher’
 A coluna ficou impressionada com a transparência de Marcello Novaes. 
Na entrevista a seguir, o intérprete de Vitório em ‘Sol Nascente’ fala sobre absolutamente tudo.
 E sem rodeios. Diz que no momento não está com uma namorada fixa e casamento é carta fora do baralho. 
Pelo menos por enquanto: “Na minha cabeça agora eu quero namorar”.
 Marcello assume que é vaidoso, mas não se acha galã. Para ele, os galãs do momento são Cauã Reymond e Reynaldo Gianecchini.
 O ator conta ainda sobre a educação dos filhos Pedro e Diogo, que estão morando fora do Brasil no momento, mas convivem com ele. 
O primeiro é fruto de seu casamento com a atriz Letícia Spiller. Confira! A Família do Vitório tem uma padaria em ‘Sol Nascente’. 

Por Leo Dias
Você sabe fazer pão? 
 Gosto de cozinhar, mas pão eu não sabia fazer. O pessoal daqui da novela me indicou uma pessoa ótima que me ensinou a fazer pão. Mas aqui a gente não tem muita cenas com farinha. São mais cenas tirando o pão do forno. 

 O que você cozinha?
 Gosto de cozinhar, mas no sítio eu estou tentando me especializar em defumar carnes. Estou defumando frango, já defumei costela… Da próxima vez que eu for para o sítio vou levar um peixe para defumar. Tenho duas pessoas maravilhosas que trabalham para mim — uma aqui no Rio e outra no sítio —, mas de vez em quando eu peço licença para elas para cozinhar alguma coisa. 

 Apesar do Vitório não ser nenhuma criança, ele obedece o pai. Como você avalia essa relação do Vitório com o Gaetano (Francisco Cuoco)?
 Vitório e eu temos algumas coisas em comum, principalmente na parte familiar mesmo, que é o carinho, o respeito pelos pais e pelos filhos. Vitório dá mais bronca nos filhos do que eu dou nos meus. Acho que dá para entender porque Vitório foi abandonado pela mulher e criou os meninos sozinho nos últimos dez anos. A responsabilidade não é só de criá-los, mas também de trabalhar na padaria porque ele fica muito a frente ali de todas as coisas que acontecem na padaria. Vitório também é muito carinhoso fisicamente com os filhos porque é um coisa que eu também tenho com os meus filhos: a gente se abraça. 

Ele também tem a torcida para o casal, né? 
A gente coloca a hashtag ‘levitorio’ e tem uma torcida muito grande para que Vitório se acerte com a Lenita (Letícia Spiller). Acho interessante também o fato dos autores ainda não terem posto o casal para ficar junto. É legal para o público saber que a gente teve essa história bacana como personagem e também uma história muito bacana na vida real que nós viramos marido e mulher e tivemos o Pedro, que é o nosso filho querido. Está interessante Vitório e Lenita não terem se pegado logo no começo. 

E a torcida também começou com o Pedro, né?
 Ele deu a maior força para a Letícia fazer a novela, fez uma participação no flashback… 

Ele está na Califórnia, não está?
 Está. Ele chega em outubro. Quando soube da possibilidade da Letícia voltar a trabalhar comigo, Pedro foi o que mais torceu. Letícia me contou depois que ele pediu para a mãe fazer a novela. Ela não tinha lido ainda sobre a personagem porque estava muito atarefada, mas disse: ‘ah, meu filho… Se for uma personagem bacana com certeza eu vou fazer’. 

Você quer se aposentar para viver no sítio em Teresópolis? 
 Eu pretendo sim me aposentar, não agora! Daqui a alguns anos… Hoje eu tenho 34, 35 anos de profissão! Comecei a trabalhar pintando pranchas de surf com 18 anos. Estou com 54 anos, então já tem um bom tempo que eu trabalho. As pessoas podem achar que eu não gosto do meu trabalho, mas é o contrário: eu amo o que eu faço, mas tem muitas outras coisas que eu gosto de fazer. Já estou trabalhando como ator há bastante tempo e abro mão de muitas coisas. Às vezes quero fazer teatro, mas é muito pesado porque é de segunda a sábado e aí eu não vou conseguir ficar com os meus filhos, ir no meu sítio, pegar uma praia, dormir ou ficar um dia sem ter que estudar. Gosto muito de fazer outras coisas! Tenho uma oficina onde eu faço marcenaria, funilaria, pintura, vela, restauro… Gosto muito de trabalhar com madeira. Pretendo um dia ter um pouco mais de tempo para curtir esses meus hobbies com calma. Não é que eu vá parar de trabalhar totalmente porque tenho meus compromissos eu sou contratado da Globo. Tenho que ficar aqui a disposição deles, mas um dia eu quero ficar a minha disposição. 

 Você foi um galã na década de 90. Ainda se considera um galã?
 Nunca me considerei um galã. Sempre trabalhei em função dos personagens e é evidente que eu sei que eu não era um cara feio. Galã agora é o Cauã (Reymond), o (Reynaldo) Gianechini… Agora eu estou muito feliz de poder fazer personagens maduro: um pai, que é o que eu sou na vida real. É bacana poder deixar meu cabelo grisalho, que é a cor do meu cabelo real. Minha barba que já está branca, minhas rugas que vieram…

 Que cuidados você tem com o corpo?
 Eu sempre fiz esporte, desde que eu me entendo como gente. Comecei a pegar onda com 13 anos e sempre pratiquei esportes: surf, vôlei, futebol, tênis, corrida… Isso me deu uma condição física muito boa e hoje eu continuo praticando esporte. A atividade física é de extrema importância para o ser humano. 

 Se acha vaidoso? 
 Sou vaidoso, mas minha vaidade vai bem de uma forma muito normal. É evidente que, quando vou me vestir, procuro me sentir bem, confortável. Me visto de uma forma bastante simples: gosto de calça jeans, bota e camisa. Mas eu não me cuidei muito quando era mais novo. Eu ia muito à praia e não passava protetor solar. 

 Você recentemente foi fotografado com uma mulher. Qual é o seu estado civil? Você tem namorada? 
 Eu sempre namorei muito, fui casado… E sobre ser fotografado com uma mulher… Desde pequeno eu sempre gostei de mulher e continuo gostando. Então vão me ver sempre com mulher, graças a Deus. 

 Pensa em casar novamente? 
 Não tenho pensado em me casar porque eu já estou solteiro faz um bom tempo e como eu não tenho ninguém no momento, só vou poder responder essa questão se um dia eu me apaixonar por alguém. Na minha cabeça agora eu quero namorar. Quando aparecer uma pessoa que eu goste, quero namorar um tempo e depois eu vou ver esse lance de casamento. É difícil de responder, porque eu já fui casado e conheço o ‘casado’ e o ‘solteiro’. 

 O que te atrai em uma mulher a primeira vista?
 Fisicamente, eu gosto de mulher bonita. Não me interessa se é loira, morena ou ruiva. Me atraio pela mulher que eu visualmente acho bonita. Para minha companheira eu gostaria que fosse minha amiga, minha parceira de todos os momentos, que seja uma mulher carinhosa que goste dos meus filhos e da minha família, que goste de sítio, de natureza, de ver um bom filme em casa, tomar um vinho, comer bem, fazer uma comidinha… Ah! E que não seja ciumenta. Pedro e Diogo estão morando fora agora, mas vivem com você. 

Como é essa relação? Você já teve que encobrir alguma coisa que Pedro tenha feito para a Letícia não saber? 
 Não tenho nenhuma lembrança de nada que a gente tenha escondido, porque pelo que eu saiba eles também tem uma relação muito bacana com as mães. Mas se tem uma coisa que eles me dão trabalho é na parte de estudar. Em casa a gente fica incentivando para que eles leiam e às vezes eu peço um reforço para as mães. Eu falo: ‘ dá um ligada para o seu filho’, porque como eu estou mais no dia a dia com eles, ás vezes eu fico sabendo das coisas mais do que elas. 

 Qual é o lado da fama que você não curte?
 O abuso de uma certa imprensa maldosa, mas eu não posso generalizar porque seria mentira da minha parte. Eu não me importo que falem da minha vida, desde que seja verdade porque eu não tenho nada para esconder. Não gosto quando distorcem a verdade. Isso é uma coisa que me aborrece, mas eu já aprendi a lidar. Quando me separei da Letícia, nós resolvemos não falar o motivo do término. Até porque não havia um único motivo. Avisei que não queria falar disso porque fazia parte da minha vida pessoal e porque eu tenho o direito de me manter quieto. A imprensa, como não sabia o que tinha acontecido, inventava mil histórias. Fiquei seis meses sem dar entrevistas e senti que depois disso houve um respeito maior. Acho que valeu a pena. 

 O que é que ninguém sabe sobre você? 
 Isso eu não posso contar… Estou brincando! Eu falo praticamente tudo o que acontece na minha vida… Só não exponho as particularidades das minhas relações. Não tenho uma namorada fixa e prefiro manter isso para mim. É uma maneira de não expor a mim e nem a pessoa com quem eu fico ou namoro um pouquinho. 

 Como é que você se vê daqui a dez anos?
 Eu me vejo no meu sítio, colhendo minhas verduras sem agrotóxicos, as frutas que eu tenho plantado… Vou acordar de manhã, pegar meu canivete e colher as minhas frutas… Abrir na hora as frutas fresquinhas ainda com o geladinho do orvalho da noite… Sossegado, vendo os meus filmes, assistindo tudo aquilo que eu não tive tempo de assistir, ler os livros que eu compro e não tive tempo de ler. Me vejo em uma vida mais tranquila e mais humilde.

FONTE/ODIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário