sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Zeca Pagodinho abre sítio e mostra intimidade simples: 
'Me sinto bem aqui'
 Refúgio do sambista em Xerém, na Baixada Fluminense, tem mais de 200 animais, dois bares, um salão de jogos, santuário, uma horta e duas piscinas. 

Por Rafael Godinho 
 Morador da Barra da Tijuca, bairro nobre da Zona Oeste do Rio de Janeiro, Zeca Pagodinho não abre mão do seu sítio em Xerém, na Baixada Fluminense. 
É na propriedade com ar de campo onde ele fica hospedado nas suas horas de lazer e vive momentos de simplicidade ao lado dos seus familiares e amigos que moram na região. 
"Me sinto bem aqui. No quintal do Zeca não tem essa coisa de artista.
 Aqui todos são tratados iguais. Todo mundo bebe, se diverte e canta.
 Quando não estou aqui, a rapaziada vem para cá aproveitar também", declara ao EGO o cantor, que já recebeu artistas renomados no seu quintal, como Maria Bethânia, Zélia Duncan, Marcelo D2 e Maria Rita. 
No local, Zeca tem dois bares, um no salão de jogos e outro na área dos animais, duas piscinas, um santuário, uma horta e um lago, que ele cria tilápias e carpas. 
Entre os mais de 200 bichos estão: um touro reprodutor da raça guzerá, uma vaca, sete cabritos, mais de 100 aves, entre galinhas, galos, perus, pavões, patos e periquitos, oito porcos, quatro cachorros, 10 gatos e 10 cavalos da raça campolina. 

Família unida Para administrar tamanha estrutura, o sambista conta com a colaboração de mais de dez funcionários. 
Mas, quando o assunto é comida, quem fica à frente é sua mulher, Mônica Silva. 
"Não cozinho, mas gosto de escolher os pratos e o que vai ser servido nas reuniões do Zeca. 
Aqui tem sempre fartura", gaba-se Mônica, que completará 30 anos de casado com o artista este ano.
 Os filhos do cantor, Eduardo, Louiz, Maria Eduarda e Elisa da Silva também têm o seus cantinhos cativos no sítio. 
Para acomodar a família, Zeca construiu bangalôs com quartos no terreno, que fica de frente para o Instituto Zeca Pagodinho, escola de música que atende crianças e jovens carentes da região.
 O projeto fica sob a responsabilidade de Louiz, que também cuida da parte comercial de licenciamentos do pai.
 "Me formei em publicidade e tive a ideia de criar produtos com frases de letras de sucesso do Zeca. 
Nós tivemos a preocupação de fazer apenas coisas que estejam dentro do universo dele. 
Nós só vendemos produtos que ele usa", explica o rapaz, adiantando que a loja virtual do Zeca vai lançar uma linha de produtos personalizados para bar.

FONTE/EGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário