sábado, 12 de novembro de 2016

Claudia Raia: 
"Sei escolher quem eu quero do meu lado"
A atriz comemora a maturidade, conta alguns dos seus segredos para se manter em forma, revela passagens divertidas de sua vida pessoal e dá boas notícias sobre os resultados do tratamento que Edson Celulari

Por Jackson Bezerra
A dois meses de completar 50 anos, atriz Claudia Raia comemora a maturidade ao lado do marido, o ator e diretor Jarbas Homem de Mello, 47. 
No ar como a Salete de A Lei do Amor, ela conta alguns dos seus segredos para se manter em forma, revela passagens divertidas de sua vida pessoal e dá boas notícias sobre os resultados do tratamento que Edson Celulari, pai de seus filhos Enzo, 19, e Sophia, de 13, empreende contra um câncer do sistema linfático.

Você está preocupada com a proximidade dos 50 anos?
Nem um pouco. Sou muito melhor agora. Meu problema é só o HD. Eu acordo, durmo, vivo pensando em como a TV em HD engorda a gente. Engorda e achata (risos)!

Como resolver isso?
Bom, é preciso ficar magra, saber usar o melhor ângulo do rosto - e ser amiga dos câmeras e dos diretores, claro (risos)! Sempre fiz aula de balé, musculação, aeróbica. Colho os frutos de uma vida com muito exercício, sem drogas e bebidas.

Não é preciso fechar a boca? 
Sim! Minha nutricionista, a Gabriela Guerdini, é um sargento (risos). Desde que estou com ela não engordei mais. Às vezes, lancho só quatro castanhas-do-pará. Sigo à risca e levo tudo comigo. Sou a rainha da marmita! Na verdade como muito até, mas de maneira equilibrada.

A pele do seu rosto está perfeita...
Sou refém da minha dermatologista. Ela é conscienciosa, sabe que não posso ficar com a cara cheia de botox. Também frequento uma clínica em São Paulo onde uso todos os aparelhos, até radiofrequência embaixo dos olhos!

Não se cansa de tantos cuidados?
Preciso estar bem por causa da profissão, mas quase tudo o que faço é pensando em manter a saúde. Sou de família de obesos e diabéticos. Eu não tenho diabetes, mas há um fator hereditário e por isso me cuido.

É verdade que sua mãe a achava feia na infância?
Ela não me deixava esquecer disso, tadinha (risos). Amo muito dona Odete, que está com 93 anos! Eu era feia mesmo, nariz bicudo apontando para o chão, braços gigantes...

Você sofria com isso?
Eu vivia no meu mundo particular. A origem da minha família é de gente rica, barões do café, que perderam tudo. Mas a gente ainda morava num casarão de 32 cômodos no Centro de Campinas, onde minha mãe montou uma academia de dança, música, de tudo. Uma época inventei que tinha um amor, me trancava no porão, pegava os figurinos e encenava na frente do espelho. Chorava muito, mas por amor...

E amores de verdade?
O meu primeiro namorado tinha o apelido de Banana. Olha que humilhação (risos)! Depois me apaixonei pelo Geraldinho da Capoeira. Era um fortão!

Por falar em amores, o que foi aquele seu casamento com o Alexandre Frota na igreja da Candelária, no Rio, em 1986?
(risos) Meu ex-marido estava no Chacrinha na véspera e convidou todo mundo pela TV! Resultado: 20 mil pessoas! Meu vestido tinha um véu de 6 metros e meu cabelo parecia um esplendor de escola de samba. Bem anos 80! Tive que deitar de lado no carro porque não cabia. Quando cheguei na porta precisei sair de ré, tiveram que me puxar. E um fã roubou um dos meus sapatos! Casei só com um, andando na meia ponta. Ninguém percebeu. Quase tive uma trombose na panturrilha (risos). Meu véu ficou todo recortado, as pessoas arrancavam pedaços...

Que diferença para seu casamento com Edson Celulari, oito anos depois!
Pois é! Essa foi uma cerimônia minimalista, budista, eu com um vestido azul-bebê, cabelo curtíssimo, decote coberto com uma peneirinha de renda...

Você parece estar sempre em transformação...
Alguns momentos marcaram minha evolução. Na TV, a Tancinha de Sassaricando, a sapatona Tonhão da TV Pirata, que eu precisei insistir muito com o (diretor) Guel Arraes para fazer, a minissérie Engraçadinha... E na vida pessoal o casamento com o Edson, um cara incrível que me deu dois filhos maravilhosos.

Você acompanha a luta do Edson contra o câncer?
De longinho... Ele tem a mulher (a atriz Karin Roepke), que cuida muito bem dele. E cuida muito bem dos meus filhos também. É importante ele ter ao lado uma companheira como ela. A família dele também é maravilhosa. Quem não está tão perto, como eu, reza para que tudo se resolva. E está dando certo.

Como está seu casamento com o Jarbas?
Ótimo! Temos muita intimidade. Ele é despudorado, igual a mim. É hilário. Posso dizer que o que mais nos uniu foi o bom humor.

Seus filhos se dão bem com ele?
No começo houve resistência, principalmente do Enzo. Um pouco de ciúme, normal. Mas hoje está tudo bem. Moramos todos juntos em São Paulo desde o início do ano.

Como você se definiria hoje?
Uma mulher madura. Vivo em modo econômico: falo 50% menos, discuto minhas ideias com 50% da intensidade... Mas sem que isso me tire a alegria, o foco de lutar pelas coisas certas. Sei escolher quem eu quero do meu lado. E definir principalmente o que não quero. Sinto que a melhor parte da vida está só começando.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário