quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Laura Cardoso:
 “Na minha idade, não deslumbro"
A atriz que faz a Sinhá, a vilã da novela 'Sol Nascente', avisa: "Não sou a velhinha do tricô"

A ousadia de Laura Cardoso (89) vai muito além do preconceito que enfrentou como mulher ao estrear no rádio há 72 anos. 
A passagem do tempo a deixou ainda mais intrépida, tanto na profissão quanto na vida pessoal. 
A prova disso é que sua personagem, a vilã Sinhá, de Sol Nascente, desbancou o elenco jovem e foi eleita a mais querida da trama das 6 por um grupo de pesquisa da Globo. 
“Na minha idade, não deslumbro. E deslumbrar é burrice. Me sinto como se fosse um sacerdote dessa arte”, afirma a atriz, no Windsor Barra, orgulhosa do currículo: premiadíssima no teatro, mais de 20 filmes e 82 trabalhos na TV.
Mãe de Fernanda (49) e Fátima (55), em casa ela também se esquiva dos padrões. 
“Não sou a velhinha que faz tricô. Gosto da rua, da noite, em resumo, da vida”, revela a viúva do ator Fernando Baleroni (1922– 1980), com quem foi casada por 31 anos.
 “Nos gostávamos e respeitávamos. Mas, ao longo dos anos, é mentira que não se olha ou não se entusiasma por outro”, sentencia a diva, que, após a morte do marido, não assumiu nenhuma relação. Mas há uma explicação.
 “Quem eu queria, não podia”, confessa, sorridente, exibindo a beleza e sabedoria da idade. “Com minhas rugas, e mesmo com o corpo que não é mais o dos 20 anos, me amo”, simplifica.

FONTE/CARAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário