sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Letícia Colin fala pela 1ª vez de namoro com Michel Melamed
Por Filipe Isensee
Dona de voz suave e expressivos olhos azuis, Letícia Colin, de 26 anos, pontua suas frases com sorrisos. 
No ar como a Julia de Nada Será Como Antes, a atriz começou a carreira aos 10 anos, no seriado Sandy & Junior (2000). 
Na atual série, sua personagem é uma jovem passional, sagaz e controladora, capaz de arrebatar corações de homens e mulheres num só fôlego. 
Durante bate-papo com o repórter Filipe Isensee, para responder às perguntas dos leitores de QUEM, ela desmistifica as cenas quentes com Bruna Marquezine.
 “A gente se divertiu fazendo. Ter entrosamento ajuda na hora de fazer cena de amor e sexo”, conta.
Embora aprecie bancar o estilo “mulher fatal”, Letícia deixa claro que tem desejo de se casar. 
E fala pela primeira vez sobre o namoro com o ator e apresentador Michel Melamed. 
“Ele me escuta e me enxerga.” A atriz revela, ainda, qual seu pecado capital, chora ao relatar o maior medo de sua vida e diz que às vezes “perde o chão” quando começa nova personagem.
1- Como foi gravar cenas quentes com a Bruna? 
Djanara Brito, Rio Branco (AC)
Nos demos bem de cara. Ela é uma palhaça, muito bem-humorada. O entrosamento ajuda na hora de fazer cenas de amor e sexo.

2- A Julia é dominadora. E você? 
Francislayne Vittal, Volta Redonda (RJ)
Ela passa dos limites. Não sou assim. Gosto de saber se as pessoas da minha família estão bem, se posso ajudar, mas não interfiro nas decisões.

3- É diferente beijar uma mulher na ficção? 
Monica Rosa Ladeira, por email
Acho estranho porque não é minha orientação sexual. Mas cenas não são experiências de sua vida. É engraçado. Essa questão gera um fascínio nas pessoas.

4- Como foi crescer aos olhos do público? 
Renato Santos, por email
Em Malhação (2002), aos 12 anos, fiz a cena do primeiro beijo e eu tinha acabado de dar meu primeiro beijo. Cresci junto com meus papéis.

5- Qual sua opinião sobre relacionamentos livres? 
Valéria Paixão, por email
Admiro quem consegue, mas eu teria dificuldade. Gosto de relações exclusivas, sem ser possessiva, sem ilusão de que vai ser eterno.

6- Você tem o costume de assistir a todos os seus trabalhos? 
Di Herrera, por email
No início, me julgava mais, tinha ímpeto de querer refazer as coisas. Não me tratava tão bem. Hoje sou mais amorosa comigo, eu me celebro. Sinto que, quando estou filmando, faço o meu melhor.

7- O que o Michel Melamed fez para te conquistar?
 Rita Fagundes, por email
Ele me escuta, me enxerga. Coisas básicas, mas raras. Estamos namorando há alguns meses. É a primeira vez que falo sobre isso. Estamos felizes!

8- Sonha em casar e ter filhos? 
Arthur Barros, por email
Vejo casamentos legais celebrados por  amigos dos noivos e penso em fazer isso. Imagino algo ao ar livre. Tenho vontade de ter filhos. Sinto que a vontade de casar vai chegando...

9- Recebe cantada de mulheres?
 Manoela Aragon, por email
Acontece, mas lido numa boa. Acho normal. Para mim, é o mesmo assédio que o masculino. Me saio bem nessas situações, não me apavoram. Com bom humor, ninguém precisa ser grosseiro.

10- Considera-se sensual?
Antonia Rito, por email
Não o tempo todo. Gosto de entrar e sair dessa personagem, brincar um pouco disso, para em outra hora estar mais moleca. Ser sensual é se sentir bem. Sensuais são as pessoas com quem você quer estar perto.

11- Qual é seu maior medo? 
Luciana Verdier, por email
Perder meus pais (os professores Zélio e Ana). É um momento difícil quando a gente vê que nossos pais também envelhecem. A morte é natural, mas fico imaginando como vou lidar com isso. Não fico pensando, mas é estranho quando me dou conta que isso vai chegar. Eles são maravilhosos, me deram tudo (ela se emociona).

12- Já fez plástica?
 Maria das Graças, de São Caetano do Sul (SP)
Não, mas acho que faria se algo me incomodasse profundamente. O lado estético da medicina existe para nos sentirmos seguras. Vou ao dermatologista, passo cremes... Mas adoro atrizes mais velhas que são lindas com suas marcas de expressão.

13- Qual foi o momento de maior emoção da sua vida? 
Leo Ângelo, por email
A morte dos meus avós paternos (José Hélio Colin e Audina), que nos deixaram no mesmo dia, depois de mais de 60 anos casados. Meu avô teve um mal súbito e foi internado. Semanas depois, minha avó foi internada em outro hospital. Recebemos a notícia da morte dele. Estava todo mundo viajando para enterrá-lo e, horas depois, minha avó faleceu. Foi forte...

14- O que não faria por uma personagem? 
Fernanda Gomide, por email
Já ouvi falar de alguns atores que incorporam as características do papel no dia a dia. Acho interessante, mas não conseguiria levar isso a ponto do personagem me sufocar. Isso não é para mim.

15- O que te irrita?
 Luana Marcela, por email
Falta de  educação no trânsito e barbeiragem. Parei de dirigir e isso me acalmou muito, era estressante. Telemarketing também é irritante, aquela musiquinha...

16- Com qual dos sete pecados você mais se identifica?
 Rachel Andrade, por email
A preguiça (risos). Mas sou responsável. Boto 18 despertadores! Dormir me faz bem, passo melhor o dia.

17- Que outra profissão gostaria de exercer?
 Paolla Braga, por email
Se tivesse habilidade, adoraria ser cozinheira. Acho legal lidar com a alquimia que acontece na cozinha. Ver o alimento que se transforma em energia para as pessoas. Mas só sei fazer salada, sanduíche e omelete (risos).

18- Já viveu crise relacionada à carreira? 
Lucas Lourenço, por email
Mexer com criação é excitante e assustador. Quando começo uma nova personagem, perco o chão. Tem horas em que duvido que vá conseguir. Mas passa. É saudável ter crises, volto mais forte.

19- Nunca pensou em investir na carreira de cantora? 
Suzete Gomes, por email
Às vezes escrevo e componho, mas preciso colocar mais energia nisso. Sei que canto, mas não me sinto cantora, não tenho formação nem experiência. Falta sentir um clique interno e dizer: “Posso fazer isso”.

20- Que personagem gostaria de interpretar?
 Silvia Santanna, por email
Venho tentando desenvolver um espetáculo de ficção sobre a vida de uma cantora. A ideia surgiu vendo o filme A Rosa (1979), com Bette Midler, inspirado na trajetória de Janis Joplin.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário