quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Marcos Quintela: 
'Se manter numa carreira é uma conquista diária'
Marcos Quintela, um dos profissionais mais poderosos da propaganda brasileira e ex-ídolo teen do grupo Dominó, fala sobre profissão e família

Por Lucas Barros
Um dos profissionais mais poderosos da propaganda brasileira já foi ídolo teen na música. Marcos Quintela é cheio de histórias boas para contar -- e sabe contar uma história como ninguém. 
Aos 45 anos, o ex-cantor do grupo Dominó, que virou fenômeno teen aos 13 anos, é o sucessor de Roberto Justus primeiro na presidência da Young & Rubican, maior agência do país, e desde janeiro deste ano na presidência do Grupo Newcomm, parte da holding inglesa WPP, maior conglomerado de comunicação do mundo.
Na edição dessa semana de QUEM, nas bancas a partir de quarta-feira (26), o executivo fala sobre profissão, família e felicidade. 
Além da entrevista na revista, você confere abaixo trechos extras da conversa de Marcos Quintela com a diretora de redação de QUEM Lúcia Barros.

Leia a entrevista na revista QUEM desta semana. Abaixo, alguns extras.

Competição
"Nunca senti muito essa história de concorrência. Fiz a minha carreira na publicidade através do companheirismo, da amizade com todas as pessoas. E ganhei muito com isso."

Roberto Justus
"Eu tive o melhor apoio, coach, mentor -- que é o Roberto Justus. Eu vejo a propaganda pelos olhos do Roberto. Apesar de sermos muito diferentes, nós somos parecidos na concepção profissional. Somos dois homens de negócios. O Roberto não é um criativo como outros presidentes de grupos de propaganda. Ele é um business man completo. E é um cara que, se você não vai na dele e, como meus filhos falam, dá ruim, ele está junto com você no dá ruim. Mesmo que a opinião dele tenha sido contrária à sua, ele senta e aguenta o tranco junto. E isso eu passo para os outros executivos. Se a gente percebe que teve uma boa intenção e que realmente não foi uma questão de capacidade ou de inteligência, e sim de uma falta de sorte, a gente tem que apoiar."

Superação de desafios
Se manter numa carreira e estar numa empresa líder é uma conquista diária. O que passo pros meus filhos é que o desafio de se manter numa situação de destaque é diário. Primeiro fecha a porta dos fundos pra depois abrir a porta da frente. Está cuidando do quintal de casa? Aí está a diferença dos meninos e dos homens, e dos homens que são de negócios e dos que pensam que são de negócios. Aqui na Young a gente não fala que somos a primeira agência do mercado. A gente fala que estamos -- mas é há 14 anos?! Sim, mas estamos sendo a primeira do Brasil há 14 anos. "

Jantar em família
"Praticamente de segunda a sexta consigo chegar em casa entre oito e meia e nove horas da noite. Se eu chegar depois das nove eu não como com as crianças, porque entre nove e meia e dez elas estão dormindo. E eu gosto de estar com os meus filhos. Então 80% das vezes eu consigo jantar com eles."

Fim de semana
"Vamos pro campo quase todo final de semana. Temos uma casa no interior de São Paulo e vamos pra lá já há seis anos. E se não vamos pra lá, acabamos indo pra praia, pra casa de algum amigo. Dificilmente ficamos em São Paulo. Pra ficar aqui é por compromissos profissionais ou sociais -- batizado, casamento...

Educação
O que considero mais importante na hora de criar os filhos é a volta às bases: a história do certo e errado. Transparência e honestidade nunca vão sair de moda. O que passo pros meus filhos é assim: o que é certo é certo sempre. E é assim que se deve conduzir a vida pessoal e profissional."

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário