terça-feira, 29 de novembro de 2016

 Marcela Monteiro colhe bons frutos na TV
 Fixa no quadro de apresentadores do Video Show, ela relembra com bom humor o começo da carreira e comemora o terceiro ano na atração global

 Por Tatiana Ferreira
Seu primeiro contato com as câmeras foi como soldadinha da Xuxa, no extinto Xuxa Park (Globo, 1994 a 2001). 
Ali, aos 12 anos, Marcela Monteiro não teve dúvidas de qual caminho seguiria. “Fiquei encantada!
 Queria trabalhar na TV, ser apresentadora, mas não sabia muito bem como seria isso. 
Então fui estudar!”, lembra ela, que fez cursos de interpretação para câmera, teatro e Jornalismo.
 “Como eu queria passar os meus dias em frente às câmeras, falando com as pessoas que estavam do outro lado da telinha, achei que, se pudesse fazer algumas reportagens, estaria mais próxima do meu objetivo”, justifica. 
E se a oportunidade de conduzir um programa só seu ainda não aconteceu, a de apresentadora deslanchou.
 Completando três anos de Video Show (Globo), Marcela, que também teve passagem pelo Mais Você, na mesma emissora, só tem motivos para comemorar. 
“Sinto uma gratidão enorme por poder trabalhar com o que eu sempre quis, em um programa no qual acredito e me realizo!
 Vem logo à cabeça que tudo valeu a pena, cada esforço, cada lágrima, cada noite em claro”, garante, emocionada.

Pernas bambas
 “Fui chamada para uma entrevista na Rede Vanguarda, afiliada da Rede Globo, no interior de São Paulo.
 Me encaminharam para uma conversa com o Boni (um dos sócios da TV Vanguarda). 
Ele estava no andar de cima e eu não fazia ideia! 
Lembro que subi a escada sem sentir direito as pernas (risos)!
 Em cinco minutos eu já estava à vontade, mérito dele: gênio e comunicador nato!” Bom dia, doutor! “Todo dia quando entro nos Estúdios Globo falo: bom dia (ou boa tarde/boa noite), dr. Roberto Marinho (1904-2003), muito obrigada por mais um dia de trabalho e olhe por nós! 
Começou como uma brincadeira e agora faço naturalmente, sem pensar. 
É quase um ritual para iniciar o dia.”
 Marcela conta que dá bom dia para o Dr. Marinho todos os dias Sem vocação para tristeza “É claro que passo por momentos difíceis, mas não sou de cultivar a tristeza!
 Sofro, choro o que tenho que chorar e depois tomo um bom banho e sigo a vida!
 Acho importante viver a dor e cada um tem o seu tempo para isso.
 Mas a ideia é aprender com ela, não se deixar abater eternamente.” 

 Apaga a luz!
 “Não tenho problemas com espelhos, principalmente com os que emagrecem (risos)! 
Claro que mulher sempre quer perder 2 quilinhos, tirar um pouquinho daqui, colocar ali, mas levo isso numa boa. 
Quando acho que a situação está ficando complicada, diminuo a luz do quarto!
 Podem fazer em casa, eu garanto! Sempre dá certo.” 

 Superstição 
“Só subo ou desço degrau e entro nos lugares com o pé direito.
 Às vezes, chego a dar uma alterada no ritmo, só para garantir que entrarei com o pé certo. 
Dizem que dá sorte, acho que, se você acredita, já cria um ambiente favorável para a coisa acontecer! 
Será que é TOC (transtorno obsessivo-compulsivo)?” 

 Casamento e filhos 
“Estou solteira, sim! Mas quero casar. 
Sou romântica e completamente apaixonada por crianças.
 Vou amar ser mãe, mas ainda quero fazer outras coisas antes.
 Trabalhos, viagens, cursos... é importante não apressar as coisas. 
Quando chegar a hora, quero poder estar inteira ali, plena.”

FONTE/CONTIGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário