sábado, 26 de novembro de 2016

 Marcos Reis:
 "Hoje, me sinto à vontade para me divertir em cena"
 Depois de atuar em 'A Terra Prometida', o ator já se sente integrado à TV 

Por Carolina Rossini 
  "No teatro despertei o amor pelo ofício da cena”, conta Marcos Reis, que começou sua carreira nos palcos da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, onde nasceu. 
Foi quando formou a Patota do Teatro e passou a montar peças como Dois Perdidos Numa Noite Suja, de Plínio Marcos, sua estreia, e Simples Cidade, inspirada na obra do poeta Guilherme de Almeida. 
Apenas recentemente as portas da TV se abriram para o rapaz. 
Depois de uma participação em Alto Astral (2014), na Globo, ele recebeu o convite de Renato Modesto, autor de A Terra Prometida, para viver o oficial cananeu Kadmo, que morreu após a queda das muralhas de Jericó. 
“Kadmo ocupou a função dramatúrgica de vilão, mas era um homem com referência cultural e fiel às suas crenças.
 Ele acreditava que estava fazendo o certo: defender sua cidade e acatar ordens”, explica. 
 Segundo Marcos, a experiência na trama bíblica, o ajudou a assimilar o ritmo que a televisão impõe aos atores. 
“Hoje, me sinto à vontade para me divertir em cena, no meio da correria de um set de TV!”, diz o catarinense, de 31 anos. 
Mas, apesar de ter adorado atuar na novela e dividir a cena com a esposa, Letícia Tomazella, Marcos está feliz por voltar à ribalta.
 “Foi um presente poder trabalhar com a Letícia. 
Além de parceiros de vida, somos companheiros na caminhada artística”, afirma ele, que fará uma peça com a amada. 
Antes, quero viajar, curtir a natureza... 
Se não der, jogar capoeira e fazer uma sauna já me sinto revigorado para seguir em frente”, conclui.

FONTE/MINHANOVELA

Nenhum comentário:

Postar um comentário