sábado, 26 de novembro de 2016

 Alice Wegmann revela que segue firme na conquista da independência de sua vida
 Ela interpreta a personagem Isabela em 'A Lei do Amor' 

Por Jaquelini Cornachioni 
  Aos 21 anos, Alice Wegmann está passando por uma das fases mais importantes de sua vida: a época de conquistar a independência. 
Assim como a Isabela, sua personagem em A Lei do Amor.
 Na trama das 9, a atriz tem o desafio de interpretar duas personagens distintas, que prometem confundir o público. 
“Em breve, a Isabela vai desaparecer e a Marina surge para causar uma verdadeira bagunça na cabeça de todo mundo. 
Ninguém sabe se elas são a mesma pessoa ou se a Marina é uma irmã gêmea da Isabela, que ninguém sabia da existência”, adianta. 

 Quais são as suas referências para compor a Isabela? 
 Eu me inspirei nas minhas próprias experiências de vida. A personagem é a carga emocional que eu construí ao longo de todos esses anos: a Isabela nada mais é do que uma parte de mim. 

Então você se identifica com ela?
 Com certeza! Eu e a Isabela estamos em fases bem parecidas da vida, que é a época de conquistar a independência e ser dona de si mesma. Ela já está um passo à frente nesse quesito, já que não vive mais com os pais e isso a faz ter muitas responsabilidades. 

 O que acha do relacionamento da Isabela com o Tiago? 
 Antes de a novela começar, saíram vários boatos de que o relacionamento dos dois seria abusivo, mas não é. Os dois se respeitam muito e, apesar de não pertencerem ao mesmo universo, se amam. É uma história de amor muito linda. 

 Está preparada para interpretar duas personagens na novela?
 Sim, mas a segunda personagem, a Marina, ainda é uma incógnita. Em breve, a Isabela vai desaparecer e a Marina surge para causar uma verdadeira confusão na cabeça de todo mundo. Ninguém sabe se elas são a mesma pessoa ou se a Marina é uma irmã gêmea da Isabela que ninguém sabia da existência.

 Por causa da Isabela, você mudou o cabelo. Como foi? 
 Sentei na cadeira e falei: vamos lá, sem medo! Achei essa franja muito legal porque já foi moda nos anos 1990 e tem tudo para voltar a ser popular. Além disso, o corte combina demais com a personalidade da personagem, que é forte, determinada e moderna. 

 E no dia a dia, como é?
 Eu não dou trabalho pra equipe de cabelo da Globo (risos). Rapidinho eu mesmo me arrumo: faço o coque e ajeito a franja. Já para fazer atividade física, eu prendo a franja com um grampo porque começo a suar e pode dar um pouco de espinha. Essa é a tendência para o próximo verão (risos). 

Esse é seu sétimo trabalho. Ainda sente aquele frio na barriga?
 Sinto sim e acho isso incrível. Eu também dei muita sorte de fazer personagens bem diferentes e que acompanharam muito bem as diversas fases da minha vida. A Isabela é mais uma garota distinta de todas as outras que eu já interpretei. Estou amando!

 A Cecília, de Ligação Perigosas, teve cenas fortes, que incomodaram seus pais. Você pensa neles na hora de aceitar um papel?
 Sinceramente, não! A última coisa que eu penso é o que o meu pai e a minha mãe vão achar. Eu avalio primeiro se eu vou estar à vontade e feliz interpretando aquela personagem e em como vai ser para contar a história dela. Os meus pais só aceitam. 

 Para você, o que é a lei do amor? 
 É amar livremente. O amor tem que ser da maneira que as pessoas querem que ele seja.

FONTE/MINHANOVELA

Nenhum comentário:

Postar um comentário