sábado, 10 de dezembro de 2016

 Ana Carolina sobre a fama: 
"Parte boa muito boa e a parte ruim foi terrível" 
 A cantora, que lança o livro Ruído Brando em entrevista reveladora na QUEM dessa semana, falou também sobre fama. 
Leia sobre isso nesse trecho do papo, exclusivo do site. 

 Por Bruno Segadilha 
 Você fala, em uma das passagens, que foi para a Itália e que queria momentos de solidão. Lembro de ouvir Garganta, em 1998, e de ver você estourando nas paradas muito rápido. Lidou bem com essa fama repentina? 
A parte boa foi muito boa e a parte ruim foi terrível. Ir a programas de televisão, ficar conhecida... O artista participa de um BBB quando sai na rua. Quem gosta de você te dá uma palavra de carinho e quem não gosta de você vai olhar para você por pura curiosidade. Vai olhar para ver se seu sapato é legal... Existe essa observação contínua. Uma hora você aprende a lidar com isso, se estiver bem. Se eu estiver mal, caída, triste, vou evitar o convívio social. Vou estar mentindo se tiver que sorrir estando mal. 

 Foi difícil gerenciar a fama então?
 Foi. Num primeiro momento, eu falava muito pouco, falava basicamente coisas relacionadas ao trabalho. Mas você começa a se acostumar. Comecei a achar ruim não falar as coisas como elas realmente são. Acho que, quando você fala das suas mazelas, você pode ajudar como várias mães chegaram para mim e disseram entender melhor as filhas quando falei como me apaixonei por outras mulheres... 

 A SURPREENDENTE MATÉRIA COMPLETA VOCÊ LÊ NA REVISTA QUEM QUE ESTÁ NAS BANCAS

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário