segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

 Bono e Larry Mullen, do U2, vão ter que indenizar produtor brasileiro em R$ 5 milhões
 Franco Bruni foi acusado pelos músicos de não ter pagado cachê de shows no país 
 Bono e Larry Mullen, do U2, vão ter que indenizar um produtor brasileiro em R$ 1,5 milhão (valor que, com correção monetária, deve chegar a R$ 5 milhões).
 O empresário catarinense Franco Bruni alega ter sido difamado pelos músicos em uma entrevista concedida ao GLOBO há 16 anos, após a turnê "PopMart", que passou pelo país em 1998. 
Na época, os dois disseram que Bruni não havia pagado a banda pelos shows. 
— Descobrimos tarde demais que ele nunca havia produzido um show na vida - disse Larry Mullen à época. 
— Aliás, descobrimos várias coisas tarde demais. 
Ele não pagou muitos profissionais, inclusive nós. 
Fomos embora sem receber boa parte do cachê. 
 Bono completou: — Isso nunca aconteceu antes. Foi embaraçoso. Não foi nossa culpa o show no Rio ter tido tantos problemas. 
 Dias depois da entrevista, os músicos se retrataram e admitiram ter recebido os cachês, mas disseram ter havido inadimplência no recolhimento de direitos autorais.
 Bruni comprovou que pagou o valor do contrato, de US$ 8 milhões, antecipadamente. 
 Bruni entrou com um processo contra os rockstars em 2003, e a ação pareceu que teria um desfecho em 2011, quando Mullen assumiu a culpa sozinho pelo incidente. 
Mas Bruni acabou saindo vitorioso no processo por danos morais e materiais perante a Justiça brasileira. 
 O GLOBO não foi afetado pela decisão do juiz. 
"Eles tão somente reproduziram o conteúdo repassado pelos integrantes da banda, sem tecer juízo de valor", explicou o desembargador Joel Dias Figueira Júnior, relator do processo.


FONTE/OGLOBO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário