quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Carol Nakamura:
"Levo para mim só aquilo que me acrescenta"
 Ex-assistente de palco e bailarina do Domingão do Faustão, Carol Nakamura estreia como atriz, como a Hirô de Sol Nascente, sem temer as críticas 

Por Carlos Ramos 
  Após mais de uma década no Domingão do Faustão, Carol Nakamura deu uma guinada de 180°. 
Estreou como atriz, interpretando a Hirô, do núcleo japonês da novela Sol Nascente. 
A personagem, bem séria e discreta, é oposto da imagem daquela jovem irreverente e vaidosa que invadia os lares dos telespectadores aos domingos. 
“Sou muito moleca e isso não combina com vaidade em tempo integral.
 Tenho dias bons e ruins, como todo mundo. 
Mas, tento levar tudo com leveza”, conta a carioca, que garante não sentir medo das críticas.
 “Pensamento positivo, sempre! Muito do que acontece na vida é atraído pelo que cultivamos dentro da nossa cabeça. 
Críticas amargas não são construtivas, elas vêm carregadas de julgamentos. 
Levo para mim aquilo que me acrescenta”, destaca. 
Conheça mais sobre essa artista de 33 anos, mãe de Juan, de 17, e namorida – como ela classifica – há quase dois anos, do jogador de futebol Aislan Lottici.
 Você sempre quis ser atriz? 
 Não entrei na televisão pensando que fosse me tornar atriz. Aconteceu naturalmente. Penso na possibilidade desde que eu era modelo publicitário e tinha que atuar nos comerciais. Então, foi uma vontade que aumentou com o passar do tempo e o contato com a TV. A dança sempre foi uma paixão! Toda a minha carga emotiva foi depositada nessa arte por anos. Quando parei de dançar, senti falta desse lugar para extravasar. Foi aí que me encontrei como atriz, porque descobri essa nova possibilidade de me entregar, como fazia na dança. Estudei balé clássico por quase dez anos e me formei na Escola Estadual de Dança Maria Olenewa. Fiz estágio em companhias de dança, como a de Deborah Colker.

 Claudia Raia começou na linha de shows da Globo. Grazi Massafera é ex-BBB. Hoje, são respeitadas como atrizes. Acredita que vai trilhar esse caminho?
 Apesar de algumas semelhanças, todas percorreram caminhos diferentes. Corro atrás do meu. E espero ser bem-sucedida. Acho que estou indo bem, tenho recebido muito carinho do público.

 O Aislan Lottici está encarando seu novo desafio numa boa? 
 É diferente pra ele, claro. Não posso dizer que ele acha superlegal, mas é normal. Tudo também é novo pra mim. Mas, ele sabe que é a minha profissão e, antes de tudo, nos respeitamos como indivíduos. 

 E o Juan? Vai ser artista também? 
 Juan adora desenhar, gosta de grafite e de beat box (percussão vocal do hip-hop). Acredito que ele vá seguir um caminho artístico, mas, em outra área. Algo que passeie por esses interesses. 

Pretende aumentar a família?
 Não penso nisso agora. Acabei de começar uma nova fase profissional e quero me focar nisso. Mas a vida está aí e não estou fechada para a possibilidade de ser mãe novamente. 

 Já basta a cachorrada, não é?
 Pois é (risos). Tenho quatro: dois shitzus, um bulldog francês e uma Golden (Chico, Bento, Montanha e a Magali). A Magali é a mais levada, como todo filhote. Ela tem muita energia, mas está começando a se comportar melhor.]

FONTE/MINHANOVELA

Nenhum comentário:

Postar um comentário