segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

 Bianca Comparato afirma que não suporta ver injustiças
 Estrelando a primeira produção brasileira da Netflix, 3%, a atriz conta ser viciada em séries — devorou Black Mirror! — e fala da vontade de virar vegetariana 

 Por Ligia Andrade
Nos intervalos das gravações da série 3% , Bianca Comparato soltava a voz cantando o funk Baile de Favela, hit de MC João, ao lado dos colegas de elenco. 
“‘3%, baile de favela...’ Mudamos a letra para caber na série”, lembra a atriz, intérprete de Michele na primeira produção nacional da Netflix, com oito episódios. 
Apaixonada por séries — “quem não é hoje em dia?” —, Bianca devorou a mais recente temporada de Black Mirror.
 “E comecei a ver The Crown e já estou viciada”, conta ela, que prefere o conforto de casa para assistir.
 O ano de 2016 foi de muito trabalho para atriz, atualmente rodando o longa Morto Não Fala, na região Sul do país. 
Bianca confessa sentir saudade de fazer novela — sua última participação foi em Sete Vidas (Globo, 2015) —, mas está cheia de projetos na manga. 
“Vou lançar quarto filmes no ano que vem (no primeiro semestre de 2017, entre eles, Talvez uma História de Amor e Todas as Razões para Esquecer). 
Quero continuar fazendo cinema e um projeto na televisão.
 Sonho em fazer uma vilã bem folhetinesca, clássica”, destaca.
 Para ela, o serviço de streaming revolucionou a maneira de se ver o audiovisual.
 “Não vejo mais tanta diferença entre cinema, série e novela. 
Está tudo emparelhado: filmes com cara de novela, série com cara de filme, novela que parece série.
 E isso o streaming trouxe: agora pode-se assistir de casa, na hora que quiser, como quiser. 
Por isso, não importa o meio, procuro bons personagens acima de tudo.”
 O objetivo de Michele na vida é ser aprovada no processo na série 3% Mundo devastado A trama de 3% se passa em um futuro distópico, em que parte do mundo está devastada (Continente), enquanto a outra está em evolução (Mar Alto).
 As pessoas que querem passar para o lado evoluído, cercado de conforto, precisam encarar um processo violento e impiedoso, mas só 3% conseguem a façanha. 
Com mais de dez anos de carreira, Bianca analisa a complexidade de sua personagem.
 “Meu grande desafio foi conseguir trazer essa carga e esse mistério para a tela. 
Eu me inspirei em mulheres fortes e heroínas.”
 Michele é uma jovem ingênua, com um enorme senso de justiça. 
Ela não tem família e foi criada por seu irmão, até ele passar pelo processo. Seu objetivo na vida é ser aprovada. 
“Temos em comum o senso de justiça.
 Não suporto ver injustiça perto de mim. 
Consigo entender as motivações dela. 
Sempre defendo e entendo minhas personagens, só assim consigo interpretá-las, sem julgamento”, explica a atriz carioca, que não esconde o orgulho de fazer parte desse projeto, gravado em São Paulo. 
“A mistura do elenco é um ponto alto da série.
 Temos atores de todas as raças, tipos, experiências e estilos. Essa riqueza é um retrato do Brasil. 
Trabalhamos muito, sempre com bom humor. 
O processo foi todo filmado no estádio do Itaquerão. 
O mundo devastado está mais próximo do que imaginamos, confesso que me assustei com isso.”
 Próximo passo: virar vegetariana Com estilo mignon, Bianca não dispensa treinamento funcional, muay thai e corrida. 
Gosta de comer saudavelmente, faz questão de escolher bons ingredientes. 
“Procuro comer orgânicos. Cortei a lactose da minha vida, o que me deu mais energia.”
 O próximo passo da atriz é virar vegetariana.
 “Mas por questões ecológicas, não por dieta”, pondera.

FONTE/CONTIGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário