terça-feira, 31 de janeiro de 2017

 Silva:
 "Precisa ser muito popular para cantar e ter dinheiro" 
 Silva responde 10 perguntas dos leitores de QUEM.
Aos 28 anos, Lúcio Souza Silva, ou simplesmente Silva, já tem uma carreira consolidada, com quatro discos lançados. 
No último deles, Silva Canta Marisa, assumiu de vez a veia popular ao fazer uma releitura de canções de Marisa Monte.
 Das 12 faixas, a inédita “Noturna” tem participação da cantora. 
Em 2016, já tinha ganhado a atenção do grande público com o clipe “Feliz e Ponto”, em que protagoniza cenas sensuais com um homem e uma mulher. 
Saído da cena underground, Silva dá passos largos rumo ao estrelato. 
O músico recebeu o editor-assistente Danilo Saraiva para responder a perguntas de leitores e falou sobre família e as dificuldades do cenário musical.

 1. Você ficou nervoso ao ver Marisa Monte na sua frente, gravando? 
Cristiano, de Santos (SP) 
Um pouco. Até porque todo mundo conhece o talento dela. Mas, ao contrário do que se pensa, ela é muito tranquila. 

 2. Como foi fazer uma cena sensual com um homem e uma mulher? 
Matheus de Andrade, de Vila Velha (ES) 
Foram três dias de gravação. No segundo, tentamos a cena e não rolou. No terceiro, o negócio foi bom e convenceu um pouco mais (risos). 

 3. Rolou pressão para produzir as releituras de Marisa Monte? 
Gustavo Nascimento, de São Paulo (SP) 
Bastante. Até porque eu não usei nenhum arranjo original, tive que recriar todos.

 4. Existe algum lugar em que você ainda não fez show e deseja fazer? 
Caio, de São Paulo (SP) 
Quero tocar no Acre. Quase conseguimos ir para lá num festival, mas a distância inviabilizou a logística.

 5. O público LGBT cresceu com o clipe? 
Jefferson Leal, pelo Facebook 
Já tinha bastante e aumentou. Acho que ninguém sabia como eu me posicionava sexualmente, quem eu pegava e quem eu não pegava. O clipe teve uma reação meio assim: ‘Ah tá, legal, era isso mesmo’. 

 6. Você tem vontade de fazer shows para 50 mil pessoas? 
Maíra Sato, de São Paulo (SP) 
Se eu pudesse ter esse tipo de sucesso de forma sincera, sem ter que fazer algo de que eu não estou a fim, eu adoraria. 

7. Sua família é religiosa. O que eles falam quando você quebra tabus? 
Ana Júlia Feu, de Vila Velha (ES)
 Minha família é protestante por parte de mãe. Mas ela é professora de universidade, tem a mente aberta. Se eles não gostam, não tocam no assunto. Ninguém me recrimina. Eu tive uma infância muito religiosa, mas desconstrui tanto as coisas na minha cabeça que agora me considero um ex-religioso. 

 8. Dá para ganhar dinheiro com música hoje sem ser uma Anitta? 
Flávia Moura, de São José do Rio Preto (SP) 
Não (risos). O mercado é difícil. É como um trabalho normal, que não paga tão bem. Precisa ser muito popular para cantar e ter dinheiro. No passado, bastava ter uma música conhecida. 

 9. O Silva é romântico? 
Sandra Matos, de São Paulo (SP)
 Tenho momentos de romantismo, mas não sou muito meloso.

 10. Você quer ter família, filhos? Se sim, quando a gente vai se casar? 
Marcos Pires Nogueira, de Vitória (ES) 
Não sei, acho que estou muito novo para pensar nisso. Em uns dez anos, talvez, a gente possa conversar (risos).

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário