terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

 Julio Rocha abre casa e fala sobre fase musical:
 'Não desisti de ser ator' 
Se lançando como cantor, ele recebeu o EGO em sua residência, em São Paulo, e falou sobre novo projeto.
 'Estou tentando fazer meu melhor'. 

Por Marília Neves 
Há três anos, Julio Rocha se despedia de Jacques Sampaio, seu personagem em “Amor à Vida”. 
Desde então, fez alguns projetos pontuais voltados para o humor, mas longe das novelas.
 Agora, o ator também encara um novo desafio profissional. 
Julio está se lançando na carreira de cantor. 
E, assim como aconteceu quando se tornou ator, ele acredita que a dedicação à nova profissão tenha acontecido de forma irracional. 
“Quando eu vi, estava completamente envolvido e decidido que era isso que eu tinha que fazer da minha vida agora”, afirma ele, que, no entanto, faz questão de ressaltar:
 “Não desisti da minha carreira como ator. Pelo contrário. Até como vejo minha carreira de cantor, me vejo muito ligado também como ator. 
Nos clipes, atuando, fazendo historinha”, avalia. 
Dedicado à nova carreira, Julio passa boa parte do tempo no escritório em sua casa em Alphaville, na Grande São Paulo, onde recebeu o EGO para falar de seus novos passos. 
Por lá, falou sobre seu estilo e suas influências musicais.
 “É o resultado de tudo que presenciei. Das trilhas de novela que eu ouvia, que faziam parte dos meus personagens, das viagens que fiz, das coisas que sempre ouvi desde moleque”, afirmou Julio, que define seu som como "pop com influência latina e europeia". 
Em seu trabalho inicial, a faixa “Combinou”, Julio já ouviu comentários de que sua voz é muito semelhante à de Chorão, do Charlie Brown Jr., e à de Marcelo Falcão, d'O Rappa. 
“Eu fico feliz, porque eu gosto pra caramba de Charlie Brown e curto bastante o Rappa. 
Tenho um registro de voz mais grave, acho que por isso as pessoas remetem a eles. 
Mas não é nenhuma intenção, até porque o tipo de som que estou fazendo é bem diferente do deles”, afirmou. 
Longe das novelas Afastado das novelas desde 2014, Julio conta que as pessoas sempre o abordam na rua questionando quando será sua volta. 
“É muito louco isso, porque quando você passa muito tempo sem fazer, a galera na rua sempre pergunta quando será o próximo”, contou ele, que se admite dividido em relação à questão. 
“Eu amo fazer novela, mas não é algo que me provoca uma tristeza de estar longe, uma saudade absurda. 
Como estou completamente envolvido com novos projetos, não sinto tanta falta. 
Até brinquei esses dias que estou num momento que fico 50% torcendo para que não receba um convite irrecusável e, 50%, fico pensando se não é a hora (de voltar)”, contou ele, explicando que seu retorno para as novelas pode não ser tão positivo nesta fase de lançamento musical. 
“Acho que eu prejudicaria o andamento do projeto, porque não é algo sólido. É complicado. 
Mas se vier o convite bacana, como sempre foram, vou aceitar e dar um jeito”. 
Caminho inverso Julio está fazendo o caminho inverso de muitos cantores que aceitaram o desafio de atuar. 
“Todos eles, num aspecto geral, acho que fizeram muito bonito no que se propuseram a fazer como cantores que estavam indo atuar. 
Daniel, Luan Santana, Lucas Lucco, que é exemplo mais recente. 
Não vamos nem falar de Fábio Jr, que é o cara mais foda do universo, o cara é animal. 
Todos fizeram muito bem. E acho que foram muito bem recebidos”, afirmou o ator. 
Ele ainda destaca que pode haver certo preconceito por tentar a mão contrária. 
“Acho que tem uma cobrança de: ‘por que ele está fazendo música? 
Será que canta mesmo?’”, apontou ele, garantindo estar preparado para críticas.
 “Isso vai existir. Estou tentando fazer meu melhor. Se vierem as críticas, a gente tem que ter humildade para absorver e tentar melhorar naquilo que for possível”.
 Namoro Além do apoio de produtores musicais e compositores, Julio também tem como aliada sua namorada, a modelo Giovanna Gonzatto, na nova fase. 
“A gente tem um relacionamento de parceria mesmo. Ela é uma alma muito boa e, sobretudo, uma grande amiga. 
Fazer o que estou fazendo é um negócio que exige muito tempo meu. E ela tem sido megaparceira. 
Está sempre junto, pesquisando de alguma forma, me ajudando”, afirmou o ator, que ainda não pensa em casamento.
 “Não começamos a planejar nada. Ela também estuda, tem a carreira dela, está tentando desbravar novos horizontes. 
Então estamos nessa coisa de cada um na sua batalha, um ajudando o outro. Sem falar de casamento no momento.” 
Cantinhos favoritos Julio tem diversos espaços favoritos em sua casa. 
“Tem a área gourmet, que é um lugar onde estou direto com meus amigos. É onde rola composição, vejo meus filmes no meu telão.
 Se perguntar 'qual extravagância do Julio nessa casa?' 
É o telão. Sempre quis ter um em casa. E também tem o banheiro, que é um lugar que gosto de ficar bastante.
 Os poucos acordes que faço no violão, fico treinando lá”, contou ele. 
Já que o ator falou em área gourmet, como ficou o prazer por cozinhar após participação no quadro “Super Chef Celebridades”, do “Mais Você”?
 “Eu faço coisas e tenho procurado cozinhar, porque passei a gostar. Mas tenho consciência que não cozinho tão bem.
 O que acho que faço legal é risoto.” Outro cantinho especial da casa é o escritório, onde Julio guarda com carinho o violão que herdou do pai, que morreu em 2013, vítima de câncer. 

O instrumento tem cerca de 40 anos e acompanhava o pai do ator tanto nas apresentações da banda de baile da qual fazia parte quanto nas rodas entre amigos.
 “Esses dias fiz uma composição que ficou irada e foi nesse violão. 
A ‘Combinou’ também foi nesse violão. Ele tem dado sorte", afirma.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário