quarta-feira, 12 de julho de 2017

 Zezé Polessa:
 "Não sou favorável à ditadura da forma" 
 Por Raquel Pinheiro 
 Há 30 anos, Zezé Polessa fez uma visita inesquecível a Manaus. 
“Viajei pelo rio Amazonas num barco simples, dormindo em rede”, lembra a atriz, feliz por voltar à capital do Amazonas para gravar A Força do Querer. 
Na trama, ela é Edinalva, divertida mãe de Ritinha (Isis Valverde). 
Para enfrentar a rotina corrida, Zezé conta que faz alongamento, massagens e terapia. 
Mãe de João, de 35 anos, do casamento com Daniel Dantas, de 62, ela fala da importância da autoaceitação: 
“Magrinhos, fofinhos, altinhos, baixinhos, juntos e misturados e com saúde”. 
 A atriz agora prepara um espetáculo teatral 
 Saúde 
“As crianças se dividem nas que comem e que não comem: eu não comi. As porcarias de rua vieram na adolescência. Só aos 24, prestei atenção em alimentação. Quando fui mãe, já buscava uma alimentação saudável com base na macrobiótica. De lá para cá, são cuidados sem fim e inúmeras mudanças nos hábitos. Como alimentos orgânicos e, no trabalho, almoço uma marmita caseira. Não estou magra, sou magra.” 

 Aceitação 
“Existem desenhos, formas de corpo diferentes, todas podendo ser bonitas se o corpo está vivo para se expressar, sem dores, sem constrangimentos. Não sou favorável à ditadura da forma. Acho uma pobreza para os olhos e para o mundo. Magrinhos, fofinhos, altinhos, baixinhos, juntos e misturados e com saúde.” 

 Beleza
 “Nunca liguei para ser feia ou bonita, mas os piores dias são aqueles em que me acho feia. Passa logo. Gosto dos que fico bem largada, pijamão, meia, cara lavada e, passando pelo espelho, me acho linda. A beleza está em muitos lugares de nós e até fora, nos olhos dos outros. Atraio quem me olha e gosta do que vê.” 

 Rotina
 “Nessa fase da trama, a atividade física é alongamento, um pouco de força, corridinhas ligeiras. Tenho feito massagem crânio-sacral para relaxar toda a musculatura paravertebral, drenagens e massagens no rosto. Também faço análise e relaxo com minha mãe (Yedda). Ela é calma e independente. Uma inspiração.” A atriz no Largo de São Sebastião, na capital do Amazonas 

 A mãe Zezé 
“Com meu filho continuo aprendendo a ser, a conviver e a amar. Ainda sei muito pouco!”
 A avó Zezé 
“Amo crianças. Gosto da aura de ternura que envolve a todos com a chegada delas. Espero que venham os netos. Receberei a notícia com surpresa, querendo mostrar que não estava forçando barra nenhuma.” 

 Solteira
 “Solteira, noiva, viúva? Amigada, largada, casada? Estou bem assim.”

 Manaus 
“Conheci Manaus há 30 anos. Trabalhei com uma manauara, Norma Araujo, e, quando ela voltou à sua terra natal, fui visitá-la. Viajei pelo rio Amazonas num barco simples, dormindo em rede, comendo peixe com farinha e nadando com botos. Uma verdadeira Ritinha! Foi uma viagem incrível, dentro de águas e florestas, com gente nativa. Comi, pela primeira vez, peixes enormes da Amazônia e conheci cupuaçu, açaí, graviola e tudo que se faz com mandioca.” 

 Edinalva 
“Ela me acendeu. O que mais gosto em vivê-la é trazer a cultura do Norte para todo o Brasil. Busquei a essência das trabalhadoras do Mercado Ver-o-Peso de Belém e das artistas do carimbó. A inspiração vem de personagens positivos. Beleza e alegria de viver não têm idade. Só os caretas são velhos!”
 Isis Valverde 
“Ela é a coisa mais linda que me aconteceu há 10 anos (quando fizeram juntas Beleza Pura, em 2008) e que agora não só confirma como exubera suas qualidades. Me vejo mais madura, ela também está. Ao seu lado me sinto mais leve, fresca e, porque não, mais jovem e disposta a brincar.”

 Tempo 
“Estou sempre emendando um trabalho no outro. Faço projetos que considero irrecusáveis e preservo tempo para viajar, relaxar e praticar o ócio. Não tenho tido intervalos bons para o teatro. 
Lamento. Preciso dele. Mas estou preparando uma peça para novembro”.

FONTE/QUEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário