sábado, 29 de julho de 2017

 Camila Rodrigues fala de novo papel na TV e do namorado 
Por Gabiela Antus
 Camila Rodrigues está de volta à TV em "Belaventura" como Carmona, uma princesa nada convencional. 
 - Ela é filha do rei e a pessoa mais preparada para assumir o trono.
 Mas o irmão é o herdeiro só porque é homem.
 A Carmona não se conforma com isso. 
Tem uma personalidade de liderança e faz qualquer coisa pelo bem do reino e da família. 
Para ela, o príncipe encantado é aquele que traz benefícios e alianças para o reino - diz ela, que também pode ser vista na reprise de "Os dez mandamentos". 
 Para a personagem, Camila, que estava com o cabelo bem curto, teve que alongar os fios: 
 - É sempre bom mudar, ficar muito diferente. 
Não tenho nenhum problema com isso. 
Mas, no momento, o que eu mais quero é tirar o aplique - brinca - Quando coloquei, foi ótimo, mas depois fica um pouco desagradável porque não é o meu cabelo de verdade. 
Também gosto dele mais curto. A atriz acredita que a relação com os fãs nas redes sociais é positiva:
 - É legal porque eles podem acompanhar e conhecer um pouco da nossa intimidade.
 Além disso, é um termômetro para os trabalhos.
 Os fãs já acompanham as produções e falam delas mesmo antes da estreia.
 A atriz, que está com 33 anos, namora desde o ano passado Ighor Payola, diretor de negócios de uma empresa de marketing do Rio. 
Ela ressalta a parceria dos dois:
 - Ele ficou ansioso para ver a novela.
 Me ajudou muito no início. Eu chegava do trabalho e ele falava que precisava passar o texto. 
Sempre esteve ao meu lado, começou a fazer vozes dos personagens, parecia brincadeira de criança.
 Presenciou as crises loucas que eu tenho de um dia estar feliz e, no outro, desesperada com um bloco inteiro de cenas. 
Passou por uma prova de fogo - brinca.
 Camila, que ja foi casada duas vezes (com o ator Bruno Gagliasso e com o empresário Roberto Costa), diz que não pensa em ter uma união formal novamente.
 - Na verdade, não tenho problema com a questão do casamento em si: sonho em ser mãe e ter um família, mas, da maneira tradicional, não é para mim. 
E tudo bem com isso. A gente está nessa vida para ser feliz. 
Eu tenho minha casa e ele, a dele. 
Convivemos muito bem e cada um tem o seu espaço.
 Isso é essencial. Ficamos uma semana na minha casa e, na outra, na dele. 
É um namoro de gente grande e nosso estilo de relacionamento está dando muito certo. 
Esse é o lado positivo da maturidade, passamos a nos conhecer melhor e entendemos que precisamos desse tempo sozinha.

FONTE/OGLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário